conecte-se conosco


Cidades & Geral

Tangará da Serra: Vereadores visitam usinas e buscam detalhes sobre projeto do Formoso

Publicado

As usinas hidrelétricas de Juba (UHE) e Graça Brennand (PCH), em Tangará da Serra, receberam no último sábado (20) as visitas dos vereadores Eduardo Sanches (PSL) e Sebastian Ramos (Professor Sebastian, PTB).  Os parlamentares foram conhecer em detalhes o ambiente e funcionamento de um empreendimento de geração de energia e, também, o projeto do complexo do Rio Formoso, que prevê a instalação das pequenas centrais hidrelétricas (PCHs) Formoso I, II e III.

(Assista aos vídeos, ao final do texto)

Os parlamentares (na foto, ao centro) foram conhecer em detalhes o ambiente e funcionamento de um empreendimento de geração de energia e, também, o projeto do complexo do Rio Formoso.

Eduardo e Sebastian, que integram a Comissão Permanente da Bacia do rio Sepotuba, da Câmara Municipal, foram recepcionados, cedo da manhã, pelos gerentes Valfrido Bezerra (Engenharia), João Siloé Oliveira (Meio Ambiente) e Thiago Reinachi (Juba I e II), da Brennand Energia, empresa responsável pelos empreendimentos.

A primeira parte do encontro consistiu em apresentação áudio visual sobre o conceito e importância estratégica da geração de energia, o funcionamento de uma usina hidrelétrica e o ambiente onde as usinas estão inseridas. Em seguida, os vereadores realizaram questionamentos e receberam informações técnicas e ambientais do projeto do Formoso, em especial sobre os impactos e benefícios ambientais dos empreendimentos, além das vantagens socioeconômicas para o município e região.

A primeira parte do encontro consistiu em apresentação áudio visual sobre o conceito e importância estratégica da geração de energia, o funcionamento de uma usina hidrelétrica e o ambiente onde as usinas estão inseridas.

Após as apresentações – realizadas no escritório administrativo da UHE Juba I -, os representantes da empresa conduziram Sanches e Sebastian para conhecerem toda a estrutura física da UHE e da PCH Graça Brennand. Nesta etapa da visita, os parlamentares realizaram questionamentos e receberam informações sobre as barragens, canal de adução, tomada d’água, casa de força e toda a dinâmica da produção de energia e sua distribuição.

Leia mais:  Pedágio: Tarifa prevista para praças do trecho Itanorte-Jangada já está atualizada em R$ 8,60

A preservação ambiental nos dois empreendimentos figurou entre as demonstrações da empresa. Neste quesito, os destaques são uma reserva de mata nativa superior a 9.000 hectares, os trabalhos de preservação e as matas ciliares no entorno dos reservatórios e do curso do rio na área de domínio das usinas, além de sinais evidentes da presença da fauna.

Audiência Pública

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (SEMA-MT) programou para amanhã (terça, 23) a apresentação dos estudos de impacto ambiental e os respectivos relatórios de impacto ambiental (EIA/RIMA) dos empreendimentos PCHs Formoso I, II e III, projetados para o rio de mesmo nome, em Tangará da Serra.

A audiência ocorrerá no horário das 09h00 às 12h00, de forma remota, conforme determinação da SEMA-MT. A audiência abrirá espaço para manifestações de opiniões e outras considerações, através do chat da audiência (transmissão pelo Youtube), por e-mail e WhatsApp.

(*) Assista vídeos, a seguir:

 

publicidade

Cidades & Geral

Centro de Eventos: Ajustes no projeto e divergência forçaram paralização; Obras prosseguem

Publicado

A paralisação verificada esta semana nas obras do Centro de Eventos, em Tangará da Serra, foram motivadas por ajustes no projeto e divergência funcional. Uma equipe de técnicos, com um engenheiro, esteve ontem na cidade para regularizar as duas situações e dar prosseguimento às obras.

Segundo o secretário municipal de Turismo, Wellington Rondon, a equipe informou que a cobertura será toda pré-moldada, com fabricação das estruturas em Cuiabá. “Houve ajustes no projeto e começaram a fabricação”, disse o secretário, conforme as informações que recebeu.

Equipe da empreiteira responsável pelas obras avalia adequações no projeto do Centro de Eventos (Foto: SEDEC/SEADTUR).

Outro problema que forçou a paralisação temporária das obras – segundo informações repassadas pelo secretário de Indústria e Comércio do município, Silvio Sommavilla – diz respeito a divergências funcionais com um colaborador, que acabou sendo substituído pela empreiteira.

Obra

O Centro de Eventos de Tangará da Serra está sendo construído pelo Governo do Estado de Mato Grosso, através da SEDEC/SEADTUR, com recursos do Programa de Desenvolvimento Sustentável de Turismo (PRODESTUR), via Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Leia mais:  Pedágio: Tarifa prevista para praças do trecho Itanorte-Jangada já está atualizada em R$ 8,60

Novela

Com projeto concebido e aprovado em 2012 e obras iniciadas em 2016, o Centro de Eventos de Tangará da Serra teve suas obras paralisadas por diversas vezes, seja por ineficiência e atrasos nos repasses do governo à empresa responsável, seja por problemas técnicos das empreiteiras.

Desta vez, a paralisação foi motivada por necessidade de ajustes no projeto, mas terão continuidade.

Estrutura

O Centro de Eventos representará uma nova fase para Tangará e região no turismo de negócios. Os grandes eventos voltados a qualquer setor (agropecuária, indústria, tecnologia, serviços, educação, meio ambiente, etc.) proporcionarão fluxos importantes de visitação aos pontos turísticos existentes no município.

Com uma área física projetada de 3,8 mil metros quadrados e capacidade para comportar até oito eventos simultâneos, o Centro de Eventos terá estrutura interna com ilhas de WC, cozinha, varanda de serviços, depósitos, dependência administrativa, área para carga e descarga e espaço para câmara fria. Haverá, também, uma área externa de 9 mil metros quadrados para eventos como o Carnaval e outros de grande porte. O estacionamento contará com cerca de 450 vagas.

Leia mais:  Feira do Produtor voltará a funcionar aos domingos; Comitê aprova retorno já a partir do dia 02

A gestão do espaço e a captação de eventos deverá ser de responsabilidade um ‘convention bureau’, espécie de autarquia formada por representantes do trade turístico e do poder público.

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana