conecte-se conosco


Entidades de Classe

Processo eleitoral da Aprosoja tem início; Divergências internas e ação do MP embasam acirramento

Publicado

As eleições para escolha da nova diretoria da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT), que acontecerão em novembro, deverão ser as mais acirradas da história da entidade no estado.

O descontentamento de boa parte dos associados com a atual diretoria – que tem à frente o produtor rural Antônio Galvan, da região de Sinop – já polariza o pleito.

A Comissão Eleitoral que organizará as eleições iniciou os trabalhos na última terça-feira (08.09). Detalhes do pleito foram discutidos entre o presidente da Comissão Eleitoral, Glauber Silveira da Silva, o vice-presidente José Rogério Salles e o secretário Cristóvão Afonso da Silva, juntamente com os setores administrativo, jurídico e comunicação da entidade.

O processo eleitoral de 2020 elegerá delegados e a nova diretoria para o triênio 2021-2023. A eleição será realizada no dia 09 de novembro, das 7h às 17h (horário de Mato Grosso). Os 25 núcleos da Aprosoja se tornarão local de votação, bem como a sede da entidade, em Cuiabá.

Candidaturas

Antônio Galvan não pode pleitear a permanência no cargo porque o estatuto da entidade veta a reeleição. Porém, o atual grupo dirigente da Aprosoja espera se manter através da chapa situacionista composta por Fernando Cadore e Lucas Costa Beber.

Pelo lado da oposição, a chapa Marcos da Rosa e Ricardo Arioli já trabalha para conquistar os votos dos associados.

Multa bilionária e insatisfação

A Aprosoja-MT responde ação movida pelo Ministério Público por plantio experimental sem amparo legal e científico e sem cumprimento de protocolos sanitários em pleno mês de fevereiro.

O experimento teria, segundo o MP, aberto uma porta para disseminação da ferrugem asiática no estado. O resultado: O MP quer que a Aprosoja-MT pague uma multa superior a R$ 3 bilhões.

A ação movida pelo MP e o alto valor da multa deixam a Aprosoja-MT em cheque. Como se já não bastassem os riscos jurídico e financeiro, a entidade ainda passa por um momento político turbulento, com parte dos associados em postura divergente em relação à atual diretoria. Muitos associados defendem uma profunda reforma administrativa e, também, a contratação pela Aprosoja de uma consultoria isenta e independente para avaliar o risco do processo ao qual responderá a entidade.

A atual diretoria, por sua vez, afirma que se baseia num parecer jurídico que estaria atribuindo, ao menos parcialmente, a responsabilidade do experimento ilegal ao estado.

O fato é que a ação do MP, a multa bilionária e as divergências entre boa parte dos associados com a diretoria liderada por Antônio Galvan será a tônica dos enfrentamentos entre as duas chapas que disputarão o pleito.

publicidade

Entidades de Classe

OAB Tangará da Serra: Com Jonas Coelho presidente, 10ª Subseção empossa nova diretoria

Publicado

A 10ª Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), de Tangará da Serra, tem nova diretoria desde a noite de ontem (quarta, 20). Jonas Coelho da Silva foi empossado como novo presidente para o triênio 2022-2024, sucedendo a Franco Ariel Bizarello dos Santos.

(*) Veja galeria de fotos da posse no link ao final do texto

A posse ocorreu no auditório da sede da 10ª Subseção, com presença de grande número de advogados e de autoridades locais, representando os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, além das polícias Judiciária Civil e Militar, Corpo de Bombeiros, entidades diversas e representantes da sociedade civil organizada.

A presidente da Seccional da OAB-MT, Gisela Cardoso, prestigiou a posse da nova diretoria, na qual Jonas Coelho tem, ao seu lado, Marcos Cardozo Dalto (vice-presidente), Deborah Barbosa Camacho (secretária geral), Carolina Atala Castilho (secretária adjunta), Claudilene Julião de Souza (tesoureira) e Marcelo Barbosa de Freitas (delegado). Também receberam posse os titulares das 15 comissões temáticas da subseção.

Missão e desafio

Em seu discurso de posse, Jonas Coelho destacou que a missão da nova diretoria terá o grande desafio de representar a classe que, através da subseção local, inclui municípios como Barra do Bugres, Nova Olímpia, Porto Estrela e Sapezal. “O advogado é indispensável à administração da Justiça (…) e nossa missão será, entre outras, assegurar o exercício pleno da advocacia”, disse, garantindo que a nova diretoria terá, a exemplo da anterior e das demais, uma postura intransigente na defesa das prerrogativas do advogado.

Jonas também agradeceu o apoio da família e dos seus colegas da Ávila & Ávila Advogados, escritório onde iniciou sua carreira há mais de duas décadas e onde permanece atuando, mencionando o “decano” advogado Pedro Evangelista de Ávila como um mestre no qual se espelha. “Gratidão é dívida que não prescreve”, sentenciou.

O novo presidente da 10ª Subseção da OAB-MT destacou outra missão da entidade, que é representar e defender a sociedade no âmbito jurídico ante eventuais ofensas e abusos contra a justiça e a liberdade.

Neste mesmo contexto de comprometimento da OAB com a sociedade, Jonas Coelho da Silva anunciou a execução de projetos sociais pela subseção, como o “Karatê OAB” e o “Bom de Escola, Bom de Bola”, para os quais será utilizada a estrutura física da sede local da entidade.

Referendo

Jonas Coelho da Silva e a nova diretoria formaram chapa de consenso e foram referendados por 85% da classe de advogados de Tangará da Serra, conquistando 275 votos nas eleições realizadas em novembro do ano passado.

Naquele mesmo pleito, a advogada Gisela Cardoso – que prestigiou a posse de Jonas Coelho – foi eleita para a Seccional Mato Grosso (OAB-MT), reunindo 4.642 votos.

(*) A seguir, veja galeria de fotos da posse

Fotos da posse da nova diretoria da 10ª Subseção da OAB, em Tangará da Serra

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana