conecte-se conosco


Sem categoria

Soja: Nova doença em lavouras do MT é descartada; Microrganismos encontrados são endêmicos

Publicado

As suspeitas de que haveria uma nova doença na soja em Mato Grosso, causando abertura precoce das vagens e apodrecimento dos grãos, foi descartada esta semana pelo Instituto de defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea-MT).

Durante esta safra, produtores rurais da região Médio Norte de Mato Grosso, especialmente dos municípios de Sorriso e Ipiranga do Norte, suspeitaram da ocorrência da doença, causando grande preocupação no setor produtivo do estado.

Fiscais engenheiros agrônomos do Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea MT) foram a campo em fevereiro para verificar as informações e fazer análises comprobatórias. Porém, nas amostras analisadas no laboratório de sanidade vegetal do Instituto, não foram encontrados resultados indicando que a anomalia seja ocasionada por fatores bióticos, ou seja, organismos vivos.

Foram detectados os fungos Colletotrichum truncatum, Phomopsis sojae, Fusarium semitectum nas vagens e nos grãos, além destes, o fungo Rhizoctonia solani. Porém, os microrganismos identificados correspondem a patógenos endêmicos, ou seja, doenças comuns no cultivo das lavouras de soja no Estado como causadores das doenças de final de ciclo, não sendo provavelmente a causa principal da anomalia constatada pelos produtores.

Leia mais:  Comércio regional mostra otimismo e estima incremento de até 20% nas vendas de Natal

O Indea MT continuará o trabalho de acompanhamento das análises realizadas pelas entidades de pesquisa, bem como o monitoramento das áreas de ocorrência.

(Redação EB, com Assessoria Sedec-MT)

publicidade

Empresas & Produtos

Comércio regional mostra otimismo e estima incremento de até 20% nas vendas de Natal

Publicado

Horário especial, bons estoques, estímulo ao consumo, contratações temporárias… Esta é a base do cenário do comércio da região para o Natal deste ano. Depois de um 2020 nebuloso, influenciado negativamente pela pandemia do novo coronavírus, a economia, mesmo estagnada, volta a mostrar sinais de reação em virtude do período natalino.

O otimismo começa na região metropolitana de Cuiabá. Pesquisa divulgada em novembro pela Câmara de Dirigentes Lojistas da capital (CDL Cuiabá) revela que quase 76% da população mato-grossense pretende ir às compras neste final de 2021, que promete ser o melhor em cinco anos.

Esse otimismo chega na região polarizada por Tangará da Serra. No principal município da região sudoeste (foto topo) de Mato Grosso, os fatores que fomentam as boas expectativas são o controle da pandemia, o recebimento do 13º salário e o retorno dos eventos.

Pesquisa realizada pela Associação Comercial e Empresarial de Tangará da Serra (ACITS), aponta para uma expectativa de incremento entre 10% e 15% nas vendas, neste período natalino. “As datas comemorativas são muito importantes para o comércio, é o momento de o empresário recuperar o fôlego e quando a população aproveita as campanhas e promoções”, diz o administrador da ACITS, Jorge Nazzari.

Em Barra do Bugres, otimismo e estímulo ao consumo projetam boas vendas neste Natal.

Em Barra do Bugres, A Associação Comercial e Industrial local (ACIBB), aposta num incremento semelhante nas vendas e projeta, também, reflexos socioeconômicos positivos com a abertura de vagas temporárias. “Nos estabelecimentos associados, temos uma projeção de 10% de abertura de vagas temporárias. Ou seja, a cada 10 empregos já existentes no comércio, projetamos a criação de uma vaga temporária”, disse, ao Enfoque Business, o presidente da entidade, Iandro Almicci.

Leia mais:  Feira do Produtor do Centro terá atrações no período natalino e de virada de ano

 

Já em, Nova Olímpia, A Associação Comercial e Industrial (ACINO) prevê um incremento no comércio em geral em decorrência das massas salariais da usina de álcool e açúcar (Uisa) estabelecida na cidade e da prefeitura. “São os nossos maiores empregadores, então temos o 13º salário pagos por eles”, diz o presidente da entidade, Gonçalo da Trindade.

Trindade prevê um aumento das vendas neste período natalino de até 40% em relação ao mesmo período do ano anterior, considerando os momentos diferentes da pandemia Covid-19 de um ano para o outro. Nos negócios à vista, o crescimento esperado é de até 15%.

No Chapadão, o otimismo com a reação da economia é maior. Segundo o presidente da Associação Comercial de Campo Novo do Parecis (ACIC), Júnior Schleicher, a expectativa é que o período natalino represente um avanço de 20% no volume de negócios no comércio.

O optimismo com as vendas de Natal no comércio de Campo Novo do Parecis está embasado na força do agronegócio e no bom poder aquisitivo da população, cujo PIB per capita se aproxima da casa dos R$ 105 mil/ano, um dos maiores do estado.

Leia mais:  Fotos da 2ª Feira Estadual MT Horticultura

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana