conecte-se conosco

Agronegócio & Produção

Momento Agrícola: Importação de etanol, preço do arroz, TMG 2379, energia solar e carnes são destaques

Publicado

O programa Momento Agrícola, transmitido semanalmente pela rede de rádios do Agro e reproduzido aos finais de semana pelo Enfoque Business, traz, como de costume, vários destaques do setor produtivo brasileiro.

Logo no primeiro bloco, o apresentador e produtor do programa, agrônomo e consultor Ricardo Arioli, traz assuntos sensíveis ao setor produtivo no que se refere às decisões do governo.

Etanol

Um dos assuntos é a importação do etanol dos Estados Unidos com tarifa reduzida ou isenta, que desagrada especialmente as usinas brasileiras pela concorrência. Acontece que desde 1995 o Brasil importa etanol dos norte-americanos com imposto de 20% até 750 milhões de litros. Este acordo venceu no final de agosto e o governo federal não o renovou.

Eis aí a polêmica: Enquanto o Ministério das Relações Exteriores sugere a prorrogação do acordo em até 90 dias, a Frente Parlamentar da Agricultura quer que o governo não mais concorde com isenções sem as devidas contrapartidas dos outros países. Os usineiros, obviamente, rechaçam a prorrogação do acordo e a bancada ruralista quer negociação.

O tema é analisado por Ricardo Arioli, que estabelece uma conexão com outro assunto que ganhou as manchetes no país na última semana: o preço do arroz.

A safra reduzida em plena pandemia levou a um efeito claramente previsível, que é a falta do produto no mercado e a consequente alta nos preços. “Há anos os produtores de arroz do sul do país estão sofrendo prejuízos, reduzindo áreas de plantio, diminuindo a produção e até saindo da atividade”, observou.

Leia mais:  Novos princípios de adubação em culturas com microrganismos ‘on farm’ serão diferenciais, diz pesquisador

Enquanto isso, o governo federal zerou o imposto sobre importação do arroz de países de fora do Mercosul como medida de contenção da alta de preços. Arioli discorre com muita propriedade sobre o tema.

TMG 2379

O Momento Agrícola divulga nesta edição uma boa opção para abertura de plantio da soja, com ciclo de 106 a 116 dias. Trata-se da variedade ‘TMG 2379 IPRO’, da Tropical Melhoramentos & Genética, testada recentemente em 21 ensaios espalhados em todas as regiões de Mato Grosso, com produtividade média de 79 sacas/hectare.

Em experimento realizado na Fazenda Klein, do produtor rural Carlos Klein, de Campo Novo do Parecis, a TMG demonstrou que a variedade 2379 IPRO já conta com resistência ao nematoide do cisto (raças 13 e 14) e ao nematoide de galha e mancha alvo.

Ricardo Arioli fala sobre esta variedade de soja ainda no primeiro bloco do programa.

Solar

Neste ano de 2020, o país deverá chegar aos 5,5 GW de oferta de energia solar.

O Momento Agrícola desta semana traz também abordagens relacionadas à energia solar, cujo uso tem aumentado no Brasil em razão do alto preço da energia elétrica. Hoje, o país produz 4,46 GW em energia solar fotovoltaica e atende mais de 30 mil imóveis residenciais (72%), comerciais/serviços (18%) e rurais (6%).

Neste ano de 2020, o país deverá chegar aos 5,5 GW de oferta de energia solar. Mato Grosso é o sexto maior produtor brasileiro com uma fatia de 5% da produção.

Leia mais:  Pulverização: TratorTecMaq e AgroFlux oferecem a tecnologia ‘Fluxin’ para prevenção de perdas

Carnes

No setor de carnes, o destaque fica por conta do aumento das exportações de carne suína. O volume exportado apresentou, em agosto último, um incremento de 89,2% em relação ao total exportado em agosto de 2019.

Desde janeiro, as exportações de carne suína somaram um volume de negócios na ordem de US$ 1,48 bilhões para um total embarcado de 678,3 mil toneladas.

O principal mercado é a Ásia, com destaque para China, Hong Kong e Vietnã. Na América Latina, o Chile é o destaque nos negócios com o Brasil.

Em 2019, um percentual de 81% da produção de carne suína do Brasil foi destinado ao mercado interno, com Mato Grosso respondendo por 6% dos abates, enquanto Santa Catarina é o estado com maior produção, com 30% dos abates do país.

Com o aumento das exportações em 2020, estes números deverão apresentar mudanças significativas.

Outras

Os demais blocos do Momento Agrícola desta semana trazem como atração uma advertência sobre as informações desvirtuadas do Greenpeace sobre o Agro brasileiro. A ONG tenta desmoralizar o setor com abordagens tendenciosas e falaciosas.

Sobre este tema, o Momento Agrícola apresenta “A Verdade Contra a Fome”, com a Jornalista Carla Mendes, do Notícias Agrícolas. O programa traz ainda uma advertência sobre a atuação nociva do Greenpeace junto à opinião pública brasileira com a seguinte chamada: “ATENÇÃO! O Greenpeace está na Sala de Aula dos Teus Filhos!!!”.

Concluindo a edição, Ricardo Arioli traz um diálogo sobre a ‘Soja Block’ com tolerância a percevejos, com Dra. Clara Beatriz Hoffmann, da Embrapa Soja.

publicidade

Agronegócio & Produção

Momento Agrícola: Mercado árabe, avanço dos biológicos, conectividade e Funrural são destaques

Publicado

O Momento Agrícola desta semana traz uma série de informações relacionadas aos negócios do Agro, os preços do boi gordo, a tecnologia no campo, empreendimentos, inovações em culturas, dívidas com o Funrural e outros assuntos de amplo interesse do setor produtivo.

O programa radiofônico é produzido e apresentado pelo produtor rural, engenheiro agrônomo e consultor Ricardo Arioli, e repercutido aos finais de semana pelo Enfoque Business.

Árabes

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, disse vislumbrar um enorme potencial para crescimento do comércio agrícola brasileiro com países árabes, com foco na qualidade e na segurança alimentar.

Segundo ela, os países já têm um longo histórico de cooperação, sendo o Brasil o maior exportador de proteínas com certificado ‘halal’ do mundo, respeitando, portanto, práticas exigidas pelos muçulmanos. A afirmação foi feita em uma breve participação no Fórum Econômico Brasil e Países Árabes, promovido na última quarta-feira (21) pela Câmara Árabe.

Na oportunidade, Tereza Cristina reforçou que a retomada econômica pós-pandemia do novo coronavírus traz uma oportunidade singular de orientar os esforços econômicos em direção ao desenvolvimento sustentável. “A pandemia pôs à prova os limites dos sistemas sanitários e alimentares em todo o mundo”, disse, ressaltando, ainda, a interdependência entre saúde e alimentação.

Logo no início desta edição do Momento Agrícola, Ricardo Arioli faz uma análise precisa sobre este horizonte de negócios entre o Brasil e os países árabes. “Os países árabes são o terceiro destino das exportações brasileiras. A Liga Árabe é um bloco formado por 22 países, e as exportações para o mundo árabe cresceram 8% em 2019, de janeiro a novembro, atingindo US$ 12 bilhões em negócios”, recapitulou, acrescentando que somente neste ano, até setembro, o fluxo exportação/importação com aqueles países já alcançou quase R$ 9 bilhões.

Leia mais:  Soja: Chapadão registra, em Tangará da Serra, primeira ocorrência de ferrugem na safra

Biológicos

O Momento Agrícola traz informações sobre uma nova vertente no Agro brasileiro. O recém-divulgado estudo BIP – Business Inteligence Panel Safra 2019-20, da consultoria Spark Inteligência Estratégica, registra avanço na adesão de agricultores brasileiros a produtos de base biológica para controle de pragas e doenças.

Conforme a Spark, esse mercado já movimenta R$ 930 milhões no país ou US$ 237 milhões, o que equivale a cerca de 2,5% do faturamento local do setor de proteção de cultivos, hoje da ordem de US$ 12 bilhões anuais.

Segundo a Spark, que analisa o desempenho dos biológicos no mercado brasileiro há três safras, no período 2019-20 o segmento cresceu 46% em reais e 34% em dólares, na comparação à safra anterior (2018-19). A chamada área potencial tratada (PAT), conforme a consultoria, também subiu 23%, para 19,4 milhões de hectares, nas regiões cobertas pelo levantamento BIP.

Ainda de acordo com a Spark, a maior demanda por defensivos biológicos está atualmente concentrada nas culturas de soja (59% do mercado total), cana-de-açúcar (27%) e algodão (6%). A adesão aos insumos, ainda segundo a consultoria, tende a crescer nos próximos anos nas lavouras de milho, café, feijão e hortifruticultura.

Por categoria de produtos, adianta a Spark, os bioinseticidas lideram entre os mais vendidos, com 41% de participação, seguidos de bionematicidas (35%) e biofungicidas (24%).

Leia mais:  Safra 2019/2020: Atraso na soja não tira otimismo, mas poderá refletir no milho e no algodão

Outros

As limitações da conectividade no campo, o uso da tecnologia 5G no ambiente rural, a conexão entre o maquinário moderno na lavoura e a conexão destas máquinas com o gestor, o sensoriamento remoto nas propriedades (big-data) para tomada de decisões em tempo real e com maior grau de assertividade… Tudo isso e mais um pouco representa um cenário futurístico para o agro brasileiro. Arioli analisa com muita propriedade a questão ainda no primeiro bloco do programa.

Por falar em cenários, a alta dos preços do boi gordo no Brasil é outro assunto abordado no Momento Agrícola. Para se ter uma ideia, o preço à vista pela arroba do boi macho chegou a R$ 270,00 em São Paulo.

Outras notícias comentadas por Ricardo Arioli incluem a situação das lavouras com o atraso nas chuvas no Brasil e a presença do presidente Jair Bolsonaro na inauguração da mega usina da Raízen em São Paulo. O empreendimento tem, com sua planta, grande capacidade de geração de biogás a partir da vinhaça de cana-de-açúcar, além de representar o surgimento de um novo horizonte para a economia brasileira.

Nos blocos seguintes, o Momento Agrícola traz informações sobre as Inovações da Embrapa para os feijões, com o Dr. Alcido Wander; o projeto agroclimático do AgriHUB, com Otávio Celidônio; e a notificação da Receita Federal sobre dívidas de Funrural, com Renato Conchon, da CNA.

Ouça o Momento Agrícola de 24 de Outubro, uma playlist no #SoundCloud https://soundcloud.app.goo.gl/soNWpe6xpyWCuxgC6

 

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana