TANGARÁ DA SERRA

Infraestrutura & Logística

Documento com 5,7 mil assinaturas pede construção de ciclovias em três trechos do perímetro urbano

Publicado em

O Movimento “Pedale com Segurança” e Sindicato e Associação dos Caminhoneiros formalizaram na tarde da última sexta-feira (15), no auditório da UNEMAT, reivindicação de construção de ciclovia em três trechos do perímetro urbano de Tangará da Serra. A mobilização contou com apoio integral da comunidade acadêmica da UNEMAT e teve apoio empresários e de representantes da sociedade civil organizada e do poder público local.

A reivindicação consta em abaixo assinado com 5.700 assinaturas e pede construção de ciclovia nos trechos entre a Vila Goiás e Unemat (Avenida Inácio Bittencourt), entre o campus da universidade e o distrito de Progresso (MT-358) e, também, no Anel Viário, entre o ‘Trevo da Melancia’ e o Parque de Exposições.

O documento, na forma de ofício e em formato eletrônico (DVD), é assinado pelo coordenador político Político-Pedagógico e Financeiro do campus da UNEMAT em Tangará da Serra, Magno Alves Ribeiro; pela coordenadora do Movimento Pedale com Segurança, Luciane Sávio; a diretora administrativa da UNEMAT, Carolina Tito Camarço; e pelo presidente do Sindicato e Associação dos Caminhoneiros, Edgar Laurini. Receberam o documento o representante do Executivo Municipal e secretário interino de Infraestrutura Wesley Lopes Torres, o presidente da Câmara Municipal vereador Ronaldo Quintão, o deputado estadual João José de Matos e o representante e assessor especial do deputado estadual Paulo Araújo, ex-vereador Amauri Paulo Cervo.

Grande fluxo nos trechos e segurança de transeuntes e ciclistas são justificativa para a reivindicação.

O pedido de construção das ciclovias leva em conta o grande fluxo nos trajetos, que incluem, além dos próprios ciclistas, intenso tráfego de veículos de carga e particulares. “O fluxo de pessoas circulando diariamente nestes trechos é bem considerável, pois além da UNEMAT (2.500 acadêmicos e 320 servidores e professores) temos dois grandes frigoríficos e várias empresas que empregam uma quantia muito significativa de trabalhadores”, diz no documento. O mesmo documento cita, ainda, o grande fluxo nos três trechos oriundo de bairros como Alto da Boa Vista, Jardim dos Ipês, Vila Nazaré, Cidade Alta 3, Grande Esmeralda, além dos distritos de Progresso e Joaquim do Boche.

As ciclovias nos três trechos são, em tese, responsabilidade do governo do Estado, uma vez que envolvem trajetos de jurisdição estadual. O custo ainda está em levantamento e deverá ser informado à esfera estadual par que possa ser incluído da Lei do Orçamento Anual (LOA) do governo. O projeto da LOA/2020 ainda está para votação na Assembleia Legislativa, mas não tempo hábil para inclusão. Assim, o projeto das ciclovias deverá ser inserido no orçamento do Estado para 2021.

As ciclovias nos três trechos são, em tese, responsabilidade do governo do Estado, uma vez que envolvem trajetos de jurisdição estadual.

Comentários Facebook
Advertisement

Infraestrutura & Logística

Com 12 km de asfalto liberado, pavimentação da 240 deverá chegar a Santo Afonso até dezembro

Published

on

O Prefeito Municipal Vander Masson visitou nesta semana, em companhia do Secretário Municipal de Infraestrutura, Magno César Ferreira, o canteiro de obras da Rodovia MT 240, estrada que liga Tangará da Serra até Santo Afonso. A pavimentação do trecho está sendo feita pela Guaxe Construtora, que prometeu entregar cerca de cinco quilômetros de asfalto por mês e, ao que tudo indica, está conseguindo atingir a meta estabelecida.

Neste momento, 12 quilômetros já estão pavimentados e aproximadamente seis estão em fase de compactação da base. A rodovia está sendo construída com a participação de quatro associados: Governo do Estado de Mato Grosso, as Prefeituras Municipais de Tangará da Serra e Santo Afonso e ainda a Associação dos Beneficiários da Rodovia MT 240, que reúne os produtores rurais que possuem propriedades nas margens.

Prefeito Vander Masson (esq), em vistoria com o secretário Magno, está satisfeito com o andamento das obras.

A Prefeitura de Tangará da Serra está participando com a limpeza das margens dos 24 quilômetros que estão dentro dos limites do município e, no próximo ano, quando a rodovia estiver totalmente pavimentada vai colaborar com a sinalização da rodovia e recomposição das margens, melhorando também algumas áreas de preservação permanente que existem na região.

Masson disse que ficou muito satisfeito com o que observou nesta visita, especialmente porque é bem provável que até o final do ano a pavimentação realmente seja concluída até Santo Afonso (37,61 quilômetros), atendendo finalmente o anseio dos produtores da região e dos usuários que esperaram por muitos pelo asfalto. Inicialmente a obra tinha previsão de custar R$ 18.547.733,46.

(Assessoria de Imprensa)

Comentários Facebook
Continue Reading

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana