conecte-se conosco


Agronegócio & Produção

Ao adquirir Terra Santa, SLC Agrícola assume o posto de maior produtor de soja do Brasil

Publicado

A SLC Agrícola, empresa representada na região através da Fazenda Paiaguás, na localidade de Deciolândia, em Diamantino, já pode ser considerada como maior produtor de soja do Brasil.

O título se dará com a incorporação de 133 mil hectares de soja do Grupo Terra Santa, atualmente o 5º maior produtor agrícola nacional. Somados aos atuais 448 mil hectares, a SLC totalizará 581 mil hectares plantados. Com negociação já autorizada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE), a gigante do agronegócio superará o Grupo Bom Futuro, do megaempresário Eraí Maggi, que possui 530 mil hectares em lavouras de soja.

A SLC Agrícola, fundada em 1977 pelo Grupo SLC, tem sua matriz em Porto Alegre (RS). É uma das maiores produtoras mundiais de grãos e fibras, focada na produção de algodão, soja e milho. Ao todo, são 16 unidades de produção estrategicamente localizadas em 6 estados brasileiros – Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Bahia, Pernambuco e Maranhão – totalizando 448.568 hectares no ano-safra 2019/20.

Leia mais:  Em Tangará: Senar-MT promove Dias de Campo sobre leite, frutas, hortaliças e flores

Em Mato Grosso, as fazendas estão localizadas em Diamantino (Fazenda Paiaguás – foto acima -, com 44.631 hectares de área total, sendo, 28.129 hectares próprios e 16.502 arrendados), Querência (Fazenda Pioneira, de 29,8 mil hectares), Porto dos Gaúchos (Fazenda Perdizes, 42 mil hectares) e Sapezal (Fazenda Planorte, 23 mil hectares de área e outros 7 mil arrendados).

Com a aquisição da Terra Santa, a SLC Agrícola incorporará sete fazendas, sendo duas em Campo Novo do Parecis e as demais em Diamantino, Nova Maringá, Nova Mutum, Santa Rita do Trivelato e Tabaporã.

O parque de máquinas da SLC Agrícola inclui 212 tratores, 206 colheitadeiras de grãos, 85 colheitadeiras de algodão, 209 plantadeiras e 161 pulverizadores autopropelidos.

Com indicadores de excelência nos aspectos social, ambiental, administrativo e de sustentabilidade em geral, foi uma das primeiras empresas do agronegócio a ter ações negociadas em bolsa de valores no mundo, tornando-se uma referência no seu segmento.

Segundo publicado no portal ‘CompreRural’ a SLC Agrícola recebeu aprovação sem restrições do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) para a aquisição da totalidade da Terra Santa Agro, conforme publicação do órgão antitruste no Diário Oficial da União do último dia 06 (imagem abaixo).

Leia mais:  Momento Agrícola: Avaliações e o legado do Famato Embrapa Show são os destaques

 

publicidade

Agronegócio & Produção

Em Tangará: Senar-MT promove Dias de Campo sobre leite, frutas, hortaliças e flores

Publicado

A Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (Senar-MT), em parceira com o Sindicato Rural, realizará a partir desta sexta-feira (01.07), quatro Dias de Campo em Tangará da Serra.

Ao todo serão realizados 100 dias de campo em todo o estado. Os encontros iniciaram e junho e seguem até o dia 14 de julho, com o objetivo de divulgar os resultados já obtidos nas propriedades e reunir os produtores rurais atendidos. Por dia, até nove eventos serão realizados de forma simultânea pelo estado abrangendo as mais diversas cadeias produtivas atendidas pela ATeG em Mato Grosso. Dentre elas estão pecuária de leite, pecuária de corte, olericultura, piscicultura, fruticultura, floricultura, ovinocultura, apicultura etc.

Em Tangará da Serra, de acordo com o Supervisor da ATeG Senar, Thiago Salapata, os Dias de Campo iniciam nesta sexta-feira, dia 1º de julho, com “Bovinocultura de leite” e segue no sábado, 2, com ‘Floricultura’. Na segunda e terça-feira, dias 4 e 5, serão realizados os outros dois eventos, tratando sobre ‘Olericultura’ e ‘Fruticultura’.

Leia mais:  Em Tangará: Senar-MT promove Dias de Campo sobre leite, frutas, hortaliças e flores

“Tangará da Serra contém essas quatro cadeias já sendo assistidas pela Assistência Técnica e será presenteada com esses Dias de Campo”, afirma,

ao destacar que em todos os dias, além de temas específicos relacionados a cadeia, falarão também sobre primeiros socorros na zona rural.

“Em todos os Dias de Campo temos uma estação específica, que são os primeiros socorros, que a gente viu a necessidade no campo, pois muitas vezes os cuidados iniciais que possam ser feitos, aumentam as chances de a pessoa chegar com vida até o socorro médico ou evita um agravamento maior por causa de algum acidente com animais peçonhentos, algum envenenamento na propriedade que possa ocorrer, por exemplo”.

As atividades serão realizadas em propriedades rurais atendidas pela Assistência Técnica e Gerencial. A participação é aberta ao público e destinado a todos os produtores rurais – mesmo que não sejam atendidos pela ATeG – profissionais da área, parceiros e estudantes. Os interessados devem procurar o Sindicato Rural.

  • Data: 01/07 (sexta-feira):
Leia mais:  Momento Agrícola: Avaliações e o legado do Famato Embrapa Show são os destaques

DIA DE CAMPO “BOVINOCULTURA DE LEITE”

Horário: das 7h30 às 11h30

Local: Sítio São Gabriel/ Gleba São Paulo

 

  • Data: 02/07 (sábado)

DIA DE CAMPO FLORICULTURA

Horário: das 7h30 às 11h30

Local: Chácara Imperial/ Comunidade São José

 

  • Data: 04/07 (segunda-feira)

DIA DE CAMPO OLERICULTURA

Horário: das 7h30 às 11h30

Local: Chácara Santo Expedito/ Comunidade São José

 

  • Data: 05/07 (terça-feira)

DIA DE CAMPO FRUTICULTURA

Horário: das 7h30 às 11h30

Local: Sítio Dois Irmãos/ Comunidade Córrego das Pedras

 

(Fonte: Sindicato Rural de Tangará da Serra e Diário da Serra)

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana