conecte-se conosco

Agronegócio & Produção

Ao adquirir Terra Santa, SLC Agrícola assume o posto de maior produtor de soja do Brasil

Publicado

A SLC Agrícola, empresa representada na região através da Fazenda Paiaguás, na localidade de Deciolândia, em Diamantino, já pode ser considerada como maior produtor de soja do Brasil.

O título se dará com a incorporação de 133 mil hectares de soja do Grupo Terra Santa, atualmente o 5º maior produtor agrícola nacional. Somados aos atuais 448 mil hectares, a SLC totalizará 581 mil hectares plantados. Com negociação já autorizada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE), a gigante do agronegócio superará o Grupo Bom Futuro, do megaempresário Eraí Maggi, que possui 530 mil hectares em lavouras de soja.

A SLC Agrícola, fundada em 1977 pelo Grupo SLC, tem sua matriz em Porto Alegre (RS). É uma das maiores produtoras mundiais de grãos e fibras, focada na produção de algodão, soja e milho. Ao todo, são 16 unidades de produção estrategicamente localizadas em 6 estados brasileiros – Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Bahia, Pernambuco e Maranhão – totalizando 448.568 hectares no ano-safra 2019/20.

Leia mais:  Safra 2020: IBGE prevê novo recorde, com MT respondendo por 28% do total

Em Mato Grosso, as fazendas estão localizadas em Diamantino (Fazenda Paiaguás – foto acima -, com 44.631 hectares de área total, sendo, 28.129 hectares próprios e 16.502 arrendados), Querência (Fazenda Pioneira, de 29,8 mil hectares), Porto dos Gaúchos (Fazenda Perdizes, 42 mil hectares) e Sapezal (Fazenda Planorte, 23 mil hectares de área e outros 7 mil arrendados).

Com a aquisição da Terra Santa, a SLC Agrícola incorporará sete fazendas, sendo duas em Campo Novo do Parecis e as demais em Diamantino, Nova Maringá, Nova Mutum, Santa Rita do Trivelato e Tabaporã.

O parque de máquinas da SLC Agrícola inclui 212 tratores, 206 colheitadeiras de grãos, 85 colheitadeiras de algodão, 209 plantadeiras e 161 pulverizadores autopropelidos.

Com indicadores de excelência nos aspectos social, ambiental, administrativo e de sustentabilidade em geral, foi uma das primeiras empresas do agronegócio a ter ações negociadas em bolsa de valores no mundo, tornando-se uma referência no seu segmento.

Segundo publicado no portal ‘CompreRural’ a SLC Agrícola recebeu aprovação sem restrições do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) para a aquisição da totalidade da Terra Santa Agro, conforme publicação do órgão antitruste no Diário Oficial da União do último dia 06 (imagem abaixo).

Leia mais:  Momento Agrícola: Transformação digital, a carne suína na China, milho e CAR estão entre os destaques da semana

 

publicidade

Agronegócio & Produção

Momento Agrícola: Cigarrinha do milho, bureau verde e zoneamento estão entre os destaques

Publicado

A terceira edição do Momento Agrícola neste mês de abril mantém a tradição de trazer aos internautas informações relevantes sobre o agronegócio.

O programa é de autoria do produtor rural, agrônomo e consultor Ricardo Arioli, e é veiculado aos sábados pela Rede de Rádios do Agro e repercutido pelo Enfoque Business em forma de notícia e com o link do Soundcloud (ao final do texto).

A Cigarrinha e o Proagro

Logo na primeira abordagem, o Momento Agrícola discorre sobre uma boa notícia que chegou aos produtores de milho esta semana.

Cigarrinha provoca perdas significativas em lavouras de milho.

O Banco Central do Brasil comunicou na semana que passou (terça, 13) que o Programa de Garantia da Atividade Agropecuária (Proagro) cobrirá as perdas decorrentes da cigarrinha (Dalbulus maidis) na lavoura de milho.

Segundo o documento, a cobertura ocorrerá porque “não se dispõe, atualmente, de método difundido de combate, controle ou profilaxia, que seja técnica e economicamente exequível”.

A nota, assinada pelo chefe do Departamento de Regulação, Supervisão e Controle das Operações do Crédito Rural e do Proagro (Derop), Claudio Filgueiras Pacheco Moreira, também recomenda aos agentes do programa a revisão de eventuais indeferimentos de pedidos de cobertura de operações enquadradas a partir de 1º de julho de 2020.

Leia mais:  Momento Agrícola: Investimento da Horsch, exportações, possível taxação e entrevistas são destaques

Bureau Verde

Outra atração entre os assuntos do Momento Agrícola também envolve o Banco Central, que espera colocar em operação a partir de julho o “bureau verde” do crédito rural.

 

O novo sistema do BC, que permitirá às instituições financeiras verificar critérios socioambientais para a concessão de financiamentos para agricultores e pecuaristas, fará a integração de sete bases de dados do governo para checar, online e em tempo real, se a área a ser financiada está em dia com as obrigações legais e se atende aos requisitos de sustentabilidade.

ZSEE/MT

O Momento Agrícola deste final semana também discorre sobre a revisão do Zoneamento Socioeconômico Ecológico do Estado de Mato Grosso, cuja aprovação se encontra estagnada desde 2011.

Para isso, o governo do Estado, através da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag-MT) já promove a Consulta Pública do Zoneamento Socioeconômico Ecológico do Estado de Mato Grosso (ZSEE/MT) 2021.

Este mecanismo de gestão ambiental consiste na delimitação de zonas ambientais e atribuição de usos e atividades de acordo com as potencialidades e restrições de cada uma delas, tendo por objetivo repensar a ocupação do território mato- grossense, a apropriação de seus recursos naturais e o modelo de desenvolvimento.

Leia mais:  Momento Agrícola: Falência do Acordo de Paris e sustentabilidade são os destaques da edição deste final de semana

Outras

Ricardo Arioli abriu espaço no Momento Agrícola para lembrar que a prorrogação do prazo para entrega de declaração do imposto de renda (31 de maio para pessoa física e 30 de julho para jurídica) reforça a oportunidade de destinar parte do imposto a pagar a entidades assistenciais, como, por exemplo, a casa da criança e asilos de idosos.

“Nessa pandemia, há muitas pessoas desassistidas e precisando de ajuda aumentou. Vamos fazer nossa parte. É simples e o contador orienta sobre como fazer”, disse Arioli.

A soja de baixo carbono também é um dos destaques das abordagens do primeiro bloco do Momento Agrícola. Nos blocos seguintes, o programa traz outras abordagens sobre temas relevantes, como ‘O FIAgro, uma nova forma para financiar o Agro’; ‘O CRA Garantido da Cotrijal’, outra novidade para financiamento do Agro’, além de uma mensagem: “Invista no Agro você também”.

Para ouvir o Momento Agrícola na íntegra, clique abaixo:

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana