conecte-se conosco


Infraestrutura & Logística

Cáceres-Tangará: Integração regional e intermodalidade motivam reunião entre municípios

Publicado

Estradas, hidrovia, escoamento de produção e mercadorias, conexão intermunicipal. Estes serão alguns dos temas em debate na reunião em plataforma virtual que acontecerá nesta quinta-feira (15), a partir das 13h00, entre representantes de Cáceres e Tangará da Serra.

Terminal Portuário de Cáceres (APH), pronto para operação.

Será a 1ª Reunião Ampliada de Trabalho do Projeto ‘Agenda Regional Oeste (ARO)’, movimento apartidário que acompanha e cobra agilidade em obras de infraestrutura e logística na macrorregião oeste-sudoeste de Mato Grosso. O projeto tem escritórios de coordenação em Cáceres – através do engenheiro civil Adilson Reis – e em Tangará da Serra – por intermédio do engenheiro civil, economista e especialista em logística Sílvio Tupinambá.

Do encontro participarão a prefeita de Cáceres, Eliene Liberato; o prefeito de Tangará da Serra, Vander Masson, outras lideranças políticas e de entidades, além de integrantes do Projeto.

MT-339: Estrada está em obras, com previsão de pavimentação até Nova Fernandópolis ainda em 2021.

Na reunião haverá apresentação de um relatório técnico-analítico sobre o sistema logístico da região polarizada pelos municípios de Cáceres e Tangará da Serra, interligada por pelo menos nove rodovias estaduais (MTs 339, 343, 358, 408, 426, 480, 240, 246, 170) e duas federais (BRs 070 e 174), a hidrovia do Rio Paraguai, no trajeto entre Cáceres e Corumbá-MS (onde se incluem os terminais portuários fluviais da APH, Paratudal e Barranco Vermelho), e a Zona de Processamento de Exportação (ZPE), que está em implantação na cidade polo da região oeste.

ZPE de Cáceres está em fase de implantação.

Na dinâmica do encontro serão avaliados os respectivos ‘status’ de obras e projetos envolvendo as rodovias que conectam a região, a hidrovia e a ZPE, com os devidos  encaminhamentos conforme as deliberações.

Leia mais:  Obras autorizadas na 358, no Chapadão, consolidam uma solução para os gargalos logísticos do MT

Estes encaminhamentos serão direcionados às autoridades competentes das esferas de governos estadual e federal e, também, às lideranças dos demais municípios da região, que serão convidados a participar de uma segunda reunião ampliada, com data a ser definida.

(*) Coordenação de Comunicação do Projeto Agenda Regional Oeste – Contato telefone/WhatsApp (65) 99620-4262. 

Situação da BR-174 também será pauta da reunião.

 

publicidade

Infraestrutura & Logística

Obras autorizadas na 358, no Chapadão, consolidam uma solução para os gargalos logísticos do MT

Publicado

A autorização para pavimentação da MT-358, trecho Itanorte-Chapadão do Rio Verde atesta o acerto de uma modalidade que tem se apresentado como solução eficiente para obras estruturantes: as parcerias público-privadas (PPPs).

Ao firmar convênio com associações de produtores, o governo soluciona problemas de infraestrutura que representam grandes gargalos logísticos. Afinal, estradas não pavimentadas representam entraves que comprometem o escoamento e, assim, refletem diretamente nos custos de produção. “É uma fórmula inteligente, que proporciona ao governo solucionar estes gargalos através de uma parceria com entidades confiáveis, de credibilidade, que são as associações de produtores”, observa o superintendente da Associação Rio Verde, Edilson Sampaio, que estará à frente dos trabalhos na MT-358.

Governador e membros da Associação Rio Verde: Convênio e solução de gargalo logístico.

Em Tangará da Serra, as obras de pavimentação no alto do Chapadão do Rio Verde, na divisa com Campo Novo do Parecis, se converterá no quarto êxito das PPPs, que consistem em convênio entre governo do Estado e associações de produtores.

Prazos

A autorização assinada na última sexta-feira (13) pelo governador Mauro Mendes é o ‘start’ para pavimentação do primeiro lote, de 23,6 quilômetros de um trecho ainda não pavimentado de 130 quilômetros da MT-358, até o entroncamento com a MT-388, na direção oeste do estado. Serão dois anos para conclusão, contando o segundo lote, de 31 km, a ser autorizado pelo governo até 2023. A previsão para pavimentação do trajeto total – de 130 km – é de quatro anos.

Edílson Sampaio: “Essa é a nossa proposta para atender uma região que produz em escala e assegurar uma logística de transportes adequada”.

Antes do convênio com a Associação Rio Verde, o governo do Estado já havia firmado na região parcerias para manutenção da MT-480 (Associação de Produtores das Rodovias MT-480 e MT-339, entre Tangará da Serra e Deciolândia) e para pavimentação da MT-339 (mesma associação, na rodovia que liga Tangará a Panorama, no oeste do estado) e da MT-240 (Associação dos Produtores da Rodovia MT-240, entre Tangará e Santo Afonso). Estas duas últimas rodovias estão com obras em andamento. “Aos poucos estamos incrementando nossa malha rodoviária regional com asfalto de boa qualidade e manutenção permanente. Essa é a nossa proposta para atender uma região que produz em escala e assegurar uma logística de transportes adequada, com a classe produtora participando destas ações”, destaca Edilson Sampaio, que coordena os quatro trabalhos.

Leia mais:  Obras autorizadas na 358, no Chapadão, consolidam uma solução para os gargalos logísticos do MT

Ligação

O vice-presidente da Associação Rio Verde, Ildo Crestani, externou satisfação em ver um antigo problema sendo solucionado. “Iniciaremos com 23 quilômetros, mas precisamos dar sequência. Esta obra não pode parar, pois ela não se resume no atendimento às nossas demandas de produtor rural, mas também representará uma importante ligação para o oeste/noroeste de Mato Grosso e ao estado de Rondônia”, destacou o produtor, ao usar a palavra durante o ato de assinatura da autorização para o primeiro lote do trecho.

Já o presidente da entidade conveniada, Macleibert Formigoni, destacou a confiança do governo estadual e a perseverança dos produtores do Chapadão do Rio Verde para estabelecer o compromisso de pavimentar uma via que até alguns anos não constava no cronograma do governo. “Selamos uma união entre a boa vontade de um governo sério como o de Mauro Mendes e a força do agronegócio. Estamos felizes pela conquista e isto nos serve de motivação para seguir trabalhando e produzindo em nome da nossa região e de Mato Grosso”, afirmou.

Leia mais:  Obras autorizadas na 358, no Chapadão, consolidam uma solução para os gargalos logísticos do MT

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana