conecte-se conosco


Setor Público & Agentes

Tangará da Serra: Estiagem severa leva município a racionar água a partir de segunda-feira

Publicado

A partir desta segunda-feira (16/09) haverá racionamento de água em Tangará da Serra. A medida foi anunciada agora pela manhã pelo Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto – SAMAE -, em entrevista coletiva concedida pelo diretor da autarquia, Wesley Lopes Torres. Na oportunidade, foi apresentado o ‘Plano Estratégico de Distribuição Racional de Água Tratada no Período de Seca’.

Wesley revela preocupação com estiagem prolongada e faz apelo para economia de água.

Segundo o diretor, a estiagem severa que assola a região e toda o Centro Oeste do país tornou a medida inevitável. “Nosso grande problema á a falta de chuvas, e não há previsão para que elas aconteçam. Então, o racionamento é o que restou para enfrentarmos este período e evitar o desabastecimento”, disse Wesley, lembrando que a situação está amenizada pelas lagoas de reservação na Estação de Tratamento de Água (ETA) Queima Pé. “Estas lagoas nos dão, até agora, fôlego para enfrentar a falta de chuvas, mas elas tem um limite nas suas capacidades que está muito próximo”, observou.

Torres não esconde a preocupação com a falta de chuvas, comparando a situação atual com 2016 e 2002, anos marcados por crises hídricas. Ele destacou que previsões de chuvas em agosto e na semana da Pátria não se confirmaram e que as informações que chegam sobre precipitações pluviométricas são imprecisas. As últimas informações sobre possibilidades de chuvas que chegaram à autarquia apontam para meados de outubro e início de novembro.

Imagem comparativa: Lagoa da ETA em 19/09/2018 (esq) e em 11/09/2019 (dir).

Dia sim, dia não

Diante da situação extrema, o SAMAE dividiu a cidade por setores e, a partir de segunda-feira, fará o racionamento de água nos bairros de forma escalonada. Ou seja, os bairros abastecidos pela rede terão um dia com abastecimento por 24 horas (das 07hs às 07hs) e o dia seguinte sem abastecimento, havendo casos de intermitência (que podem ou não receber água).

A autarquia também reduzirá o volume de água tratada. Ou seja, se hoje a ETA Queima Pé mantém capacidade de tratamento e distribuição de água de 340 litros/segundo, a partir de segunda-feira este volume será reduzido para entre 250 e 280 litros/segundo. O objetivo é diminuir a exigência sobre as lagoas e proporcionar maior reservação de água bruta.

Já os bairros servidos com poços artesianos – casos do Alto da Boa Vista e regiões do Atacadão, Vila Goiás e Valência – não serão submetidos ao escalonamento. “Isso não significa, porém, que estes bairros estejam livres de medidas de racionamento, já que a vazão dos poços também é impactada com a seca”, disse Torres.

(Veja, ao final da matéria, como fica cada bairro no Plano Estratégico de Distribuição Racional de Água)

População e economia

Ao mesmo tempo em que anunciava a medida de racionamento, Wesley Lopes Torres apelou à população por economia de água. Ele lamentou casos flagrantes de desperdício, como lavação de automóveis e calçadas, regação de gramados e outras formas de desperdício.

O diretor informou que o SAMAE já realiza uma campanha de conscientização na mídia e nas redes sociais. Porém, haverá aplicação de multas em casos recorrentes. Neste contexto, a própria população deve fiscalizar, denunciando casos de desperdício (fotos podem ser encaminhadas ao WhatsApp do SAMAE: (65) 9 9988-0115. “Tão importante quanto vir à chuva é a colaboração do cidadão tangaraense neste momento delicado. O cidadão pode criticar, é um direito seu, mas critique fazendo sua parte”, finalizou Wesley Lopes Torres.

(*) Veja, abaixo, como fica seu bairro no racionamento.

(*) Fonte: Assessoria.

publicidade

Setor Público & Agentes

Marcia Kiss assume pasta de Assistência Social em Tangará; Ana Lúcia alega surpresa

Publicado

O prefeito de Tangará da Serra, Vander Masson, apresentou e empossou na manhã desta segunda-feira, dia 08, a nova secretária municipal de Assistência Social.

A professora Marcia Regina Kiss Siqueira de Castro Cardoso foi empossada em ato ocorrido no Gabinete de Políticas Públicas para Mulheres (GPM), da Prefeitura Municipal.

Ela assume no lugar de Ana Lúcia Adorno de Souza, que ocupou o cargo entre janeiro e outubro de 2021. “Quero agradecer a Ana Lúcia pelo trabalho, empenho e esforço que dedicou à Secretaria ao longo desses 10 meses, deu o seu melhor e somos muito gratos a ela por isso”, disse o Prefeito Vander.

Márcia Kiss assumiu a pasta na manhã desta segunda-feira.

Marcia Kiss, como é mais conhecida no meio social, é casada com Arnaldo, mãe de 2 filhos: Matheus e Ana Clara. Nasceu em São Paulo/SP no dia 25/10/1972 e foi criada no Paraná.

Formada em Ciências Exatas e Pedagogia. É residente em Tangará da Serra desde março de 1995. Durante esses 26 anos em Tangará da Serra, trabalhou em várias escolas, dentre elas o Centro Municipal de Ensino Silvio Paternez, a Escola Acalanto, a Escola Objetiva, o Colégio Ideal, o Centro Infantil Caracol Kids e a Avance Colégio e Cursos, nas quais atuou como professora, no setor financeiro, como coordenadora pedagógica e como diretora.

Já foi Conselheira Tutelar e Coordenadora do CRAS (Centro de Referência em Assistência Social), na Vila Esmeralda.

Em 2016 e em 2020, Marcia Kiss foi candidata a vereadora em Tangará da Serra.

Ao ser empossada, Marcia assegurou que irá conduzir a Secretaria com dedicação. “Agradeço a oportunidade dada a mim pelo prefeito Vander Masson. Buscarei conduzir a Secretaria com sabedoria, com união e empenho de todos os servidores para conduzir a pasta”, disse, destacando que as ações serão com planejamento e atuando ao lado das demais secretarias.

Surpresa

Ana Lúcia Adorno atuou pela pasta desde janeiro, no início da atual gestão.

Comunicada de sua exoneração na última sexta-feira (05), Ana Lúcia Adorno de Souza, disse estar surpresa com a decisão do Executivo. Em entrevista veiculada pela rádio Serra FM nesta manhã de segunda-feira, Ana Lúcia relatou que, ao ser informada que deixaria a pasta de Assistência Social, ouviu o gabinete do Executivo que sua atuação não estava afinada com a gestão e que seu desempenho não foi o esperado pelo prefeito Vander Masson.

Ela disse, porém, que fez o possível para atender as expectativas da administração municipal e que, apesar das limitações estruturais e orçamentárias que enfrentou, buscou desempenhar suas funções da melhor maneira possível. Ana Lúcia agradeceu a oportunidade de compor a gestão municipal e disse torcer pelo êxito dos projetos em andamento na pasta.

(Redação EB, com Assessoria)

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana