conecte-se conosco

Agronegócio & Produção

Greenpeace desvirtua informações em escola e promove direcionamento ideológico contra o Agro brasileiro

Publicado

O direcionamento ideológico, as informações desvirtuadas e a campanha contra o Agro brasileiro são práticas sórdidas que agora começam a chegar às escolas para alunos do ensino fundamental. (veja imagens na sequência)

Uma escola particular da região de Barra do Garças distribuiu entre alunos da 3ª série (crianças de 08 e 09 anos) uma cartilha em que a personagem europeia Chapeuzinho Vermelho é figura central numa história de flagrante demonização da principal atividade econômica do Brasil: a agropecuária.

Por coincidência, Chapeuzinho Vermelho é um personagem criado na Europa, justamente o continente que praticamente exterminou suas florestas naturais.

Editado pela ong estrangeira Greenpeace (imagens acima), o conteúdo da cartilha leva às crianças uma mensagem que denigre o Agro e aponta o produtor rural brasileiro como um grande vilão que atua criminosamente na degradação ambiental, com derrubada de florestas e outras agressões contra a natureza. (Ouça áudio ao final da matéria, quarto bloco, com abordagem sobre o assunto)

A ação nociva do Greenpeace contra a principal atividade econômica brasileira foi denunciada por uma veterinária que paga para manter seus filhos na referida escola. “A escola está jogando os filhos contra os pais. Dali a pouco, nossos filhos vão chegar pra nós e nos dizer: ‘Vocês estão acabando com o mundo!’… E isso não podemos admitir, não podemos deixar que isso continue acontecendo! É injusto, pois, em primeiro lugar, é com o dinheiro que ganho do Agro que pago as mensalidades da escola!”, relatou a veterinária.

Leia mais:  Com foco na boa produtividade, empresas promovem treinamento sobre Tecnologia de Aplicação

O depoimento da profissional consta na edição do último final de semana do Momento Agrícola, apresentado por Ricardo Arioli e repercutido semanalmente pelo Enfoque Business.

Para Arioli, a campanha difamatória que vem do exterior contra o Agro brasileiro é condenável. “Vejo que as crianças sabem que o Greenpeace existe, mas não sabem da existência da Embrapa e suas pesquisas, não sabem do esforço que o Brasil faz para produzir alimentos, não sabem que o produtor rural é, na verdade, um grande produtor do meio ambiente”, observa ele, que também é produtor rural e editor e apresentador do Momento Agrícola.

Ricardo Arioli acrescenta que é preciso que os pais fiquem atentos à grade curricular e aos conteúdos dos materiais fornecidos pela escola. “É preciso prestar atenção no que está sendo ensinado aos filhos na escola. Se for preciso, troquem de escola”.

Exemplo

No dia 06 de fevereiro deste ano, o Enfoque Business publicou matéria sobre a visita de um grupo de produtores rurais da América do Norte na região de Tangará da Serra para conhecer a dinâmica do Agro em Mato Grosso.

Leia mais:  Fumaça, calor e secura predominam na região; Chances remotas de chuva somente a partir de sexta-feira

O zelo ambiental foi o destaque. “Não fazíamos ideia do cuidado que os produtores brasileiros tem com o meio ambiente”. A frase é do norte-americano Brent Rupiper, empresário do setor turístico de Yankton, cidade do condado de Dakota do Sul, localizado na porção norte dos Estados Unidos da América.

O aprendizado do Agro brasileiro aos visitantes serve como contraponto à campanha nociva e difamatória empreendida pelo Greenpeace. Leia no link a seguir. Na sequência, link com áudio (Momento Agrícola, quarto bloco) sobre o assunto.

http://enfoquebusiness.com.br/visitantes-norte-americanos-se-impressionam-com-cuidados-ambientais-nas-propriedades-de-mato-grosso/

 

publicidade

Agronegócio & Produção

Momento Agrícola: Mercado árabe, avanço dos biológicos, conectividade e Funrural são destaques

Publicado

O Momento Agrícola desta semana traz uma série de informações relacionadas aos negócios do Agro, os preços do boi gordo, a tecnologia no campo, empreendimentos, inovações em culturas, dívidas com o Funrural e outros assuntos de amplo interesse do setor produtivo.

O programa radiofônico é produzido e apresentado pelo produtor rural, engenheiro agrônomo e consultor Ricardo Arioli, e repercutido aos finais de semana pelo Enfoque Business.

Árabes

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, disse vislumbrar um enorme potencial para crescimento do comércio agrícola brasileiro com países árabes, com foco na qualidade e na segurança alimentar.

Segundo ela, os países já têm um longo histórico de cooperação, sendo o Brasil o maior exportador de proteínas com certificado ‘halal’ do mundo, respeitando, portanto, práticas exigidas pelos muçulmanos. A afirmação foi feita em uma breve participação no Fórum Econômico Brasil e Países Árabes, promovido na última quarta-feira (21) pela Câmara Árabe.

Na oportunidade, Tereza Cristina reforçou que a retomada econômica pós-pandemia do novo coronavírus traz uma oportunidade singular de orientar os esforços econômicos em direção ao desenvolvimento sustentável. “A pandemia pôs à prova os limites dos sistemas sanitários e alimentares em todo o mundo”, disse, ressaltando, ainda, a interdependência entre saúde e alimentação.

Logo no início desta edição do Momento Agrícola, Ricardo Arioli faz uma análise precisa sobre este horizonte de negócios entre o Brasil e os países árabes. “Os países árabes são o terceiro destino das exportações brasileiras. A Liga Árabe é um bloco formado por 22 países, e as exportações para o mundo árabe cresceram 8% em 2019, de janeiro a novembro, atingindo US$ 12 bilhões em negócios”, recapitulou, acrescentando que somente neste ano, até setembro, o fluxo exportação/importação com aqueles países já alcançou quase R$ 9 bilhões.

Leia mais:  Cesta Básica: Acompanhamento e informação serão estratégias do Procon para coibir eventuais abusos nos preços

Biológicos

O Momento Agrícola traz informações sobre uma nova vertente no Agro brasileiro. O recém-divulgado estudo BIP – Business Inteligence Panel Safra 2019-20, da consultoria Spark Inteligência Estratégica, registra avanço na adesão de agricultores brasileiros a produtos de base biológica para controle de pragas e doenças.

Conforme a Spark, esse mercado já movimenta R$ 930 milhões no país ou US$ 237 milhões, o que equivale a cerca de 2,5% do faturamento local do setor de proteção de cultivos, hoje da ordem de US$ 12 bilhões anuais.

Segundo a Spark, que analisa o desempenho dos biológicos no mercado brasileiro há três safras, no período 2019-20 o segmento cresceu 46% em reais e 34% em dólares, na comparação à safra anterior (2018-19). A chamada área potencial tratada (PAT), conforme a consultoria, também subiu 23%, para 19,4 milhões de hectares, nas regiões cobertas pelo levantamento BIP.

Ainda de acordo com a Spark, a maior demanda por defensivos biológicos está atualmente concentrada nas culturas de soja (59% do mercado total), cana-de-açúcar (27%) e algodão (6%). A adesão aos insumos, ainda segundo a consultoria, tende a crescer nos próximos anos nas lavouras de milho, café, feijão e hortifruticultura.

Por categoria de produtos, adianta a Spark, os bioinseticidas lideram entre os mais vendidos, com 41% de participação, seguidos de bionematicidas (35%) e biofungicidas (24%).

Leia mais:  CDL lança campanha Natal Premiado e prevê ponto inicial para retomada no comércio local e regional

Outros

As limitações da conectividade no campo, o uso da tecnologia 5G no ambiente rural, a conexão entre o maquinário moderno na lavoura e a conexão destas máquinas com o gestor, o sensoriamento remoto nas propriedades (big-data) para tomada de decisões em tempo real e com maior grau de assertividade… Tudo isso e mais um pouco representa um cenário futurístico para o agro brasileiro. Arioli analisa com muita propriedade a questão ainda no primeiro bloco do programa.

Por falar em cenários, a alta dos preços do boi gordo no Brasil é outro assunto abordado no Momento Agrícola. Para se ter uma ideia, o preço à vista pela arroba do boi macho chegou a R$ 270,00 em São Paulo.

Outras notícias comentadas por Ricardo Arioli incluem a situação das lavouras com o atraso nas chuvas no Brasil e a presença do presidente Jair Bolsonaro na inauguração da mega usina da Raízen em São Paulo. O empreendimento tem, com sua planta, grande capacidade de geração de biogás a partir da vinhaça de cana-de-açúcar, além de representar o surgimento de um novo horizonte para a economia brasileira.

Nos blocos seguintes, o Momento Agrícola traz informações sobre as Inovações da Embrapa para os feijões, com o Dr. Alcido Wander; o projeto agroclimático do AgriHUB, com Otávio Celidônio; e a notificação da Receita Federal sobre dívidas de Funrural, com Renato Conchon, da CNA.

Ouça o Momento Agrícola de 24 de Outubro, uma playlist no #SoundCloud https://soundcloud.app.goo.gl/soNWpe6xpyWCuxgC6

 

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana