conecte-se conosco

Ação Social & Beneficência

Fundo do Idoso: Pessoas físicas e jurídicas podem doar até dia 31 e deduzir do IR em 2021

Publicado

Os pedidos de pessoas físicas e jurídicas de destinação de parte do Imposto de Renda devido para o Fundo Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa de Tangará da Serra se encerram no dia 31 de dezembro.

O valor poderá ser deduzido da declaração de Imposto de Renda de pessoa física ou jurídica prestada em 2021, relativa ao ano-calendário 2020.

As doações são fundamentais para a manutenção do Lar do Idoso de Tangará da Serra, que tem uma despesa anual orçada em R$ 980 mil.

As pessoas físicas podem doar até 6% do imposto. No caso dos empresários, a porcentagem máxima para contribuir é de 1%. Segundo informações do Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa, que administra o Fundo, ainda há pouco engajamento de empresários e da comunidade local.

De acordo com o presidente do Conselho, Selton Vieira, o Fundo Municipal dos Direitos do Idoso conta com um saldo de R$ 800 mil neste ano de 2020. Este montante inclui valores remanescentes de anos anteriores que estavam retidos por questões documentais, mas foram regularizados.

Leia mais:  Lions Tangará promove Festival de Prêmios de Aniversário para compra de cadeiras de rodas

Investimentos

Um dos investimentos programados para o Lar do Idoso, com valores de R$ 230 mil repassados este ano, é a instalação de um sistema de energia solar fotovoltaica, melhorias na rede de iluminação do prédio e, também, sinalização, segurança e prevenção de incêndio e demais normas orientadas pelo Corpo de Bombeiros.

Para 2021 está prevista a reforma e outras melhorias da estrutura física, com um projeto que demandará investimentos na ordem de R$ 1,5 milhão.

Potencial

O valor arrecadado pelo Fundo Municipal dos Direitos do Idoso podem ser bem maiores do que atualmente é captado. Segundo informações da Confederação Nacional dos Municípios, Tangará da Serra tem potencial de arrecadação superior a R$ 4 milhões somente em doações de pessoas físicas, que podem ser deduzidas no Imposto de Renda devido no ano seguinte.

“O Fundo não implica em gasto extra para quem faz doações, já que, em vez de pagarem o imposto devido ao Governo Federal, podem destinar parte dele para ações e projetos voltados ao público idoso aqui de Tangará da Serra”, destaca Selton Vieira.

Leia mais:  PASSOS QUE SALVAM: Lions e Hospital do Amor firmam parceria para arrecadar fundos para combate ao Câncer Infantojuvenil

Além disso, toda a prestação de contas do Fundo fica disponível no site do município. As doações são regulamentadas pelo Estatuto do Idoso e outras normativas federais.

(*) Para saber mais sobre como funciona o Fundo e como podem ser feitas as doações pelo link: https://www.youtube.com/watch?v=Kql4ux0TJNI

 

publicidade

Ação Social & Beneficência

Setor de geração de energia contribui com cestas básicas ao Lions para famílias em vulnerabilidade

Publicado

Há mais de um ano o país vive uma das maiores crises sanitárias da História em razão da pandemia do novo coronavírus. Um dos efeitos da pandemia migou para o campo socioeconômico, na medida em que, além das milhares de vidas perdidas, já são milhares de empresas fechadas e muitas famílias desempregadas, passando necessidades.

Em busca de amenizar um pouco esse sofrimento, especialmente relacionado à falta de alimentos, o Lions Clube Tangará da Serra vem, em todo esse período, trabalhando para atender os tangaraenses, em especial os mais afetados pela pandemia. “Queríamos chegar a mais famílias de Tangará da Serra em que seus pais e mães foram obrigados a ficar dentro de suas casas sem alimentos. Por isso fomos em busca de parceiros para nos ajudar nesta missão e encontramos na Brennand Investimentos uma mão amiga”, conta a presidente do Lions Clube Tangará da Serra, Fabíola Tormes Homsi, ao agradecer a sensibilidade dos envolvidos.

Presidente do Lions, Fabíola Tormes, recebeu as cestas dos representantes da administração de Juba I e II, Thiago Reinachi (à direita) e José Roberto Segatto.

A ação tomou corpo após ofício enviado pelo clube de serviço à empresa, que aprovou o repasse. Na última quinta-feira (27), o gerente regional da Brennand Investimentos, Fábio de Castro e Souza, confirmou as cestas básicas em reunião remota promovida pelo próprio Lions Clube, conduzida pela presidente do Clube. A Brennand Investimentos é a empresa que controla as Usinas Juba I e II, origem das 82 cestas básicas doadas à entidade.

Leia mais:  Setor de geração de energia contribui com cestas básicas ao Lions para famílias em vulnerabilidade

Pelo lado das Usinas de Juba, o gerente regional da Brennand Investimentos/Usinas de Juba, engenheiro Fabio de Castro e Souza, destacou o impacto socioeconômico da pandemia. “Fizemos a doação de 82 cestas básicas objetivando contribuir com a entidade em seu trabalho de ajuda à população de Tangará da Serra, afetada pelos danos e agravos provocados pela pandemia viral Covid-19”, afirmou.

As cestas foram recebidas na manhã do último sábado, 29 de maio, com presentas dos representantes das Usinas Juba I e II, Thiago Reinachi e José Roberto Segatto, e já começaram a ser entregues pelos associados do clube às famílias em vulnerabilidade. “Esta parceria amenizará o sofrimento de 82 famílias do município”, concluiu a presidente do clube de serviço, Fabíola Tormes.

(Redação EB, com Assessoria de Imprensa Lions Clube Tangará da Serra)

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana