conecte-se conosco


Sem categoria

Anvisa alerta para riscos do uso de paracetamol após vacina contra Covid-19

Publicado

O uso indiscriminado de paracetamol para alívio de dores e febre após a vacinação contra Covid-19 pode levar a eventos adversos graves, incluindo hepatite medicamentosa e morte. O alerta é da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). De acordo com o órgão regulador, o paracetamol deve ser usado com cautela, “sempre observando a dose máxima diária e o intervalo entre as doses, conforme as recomendações contidas na bula, para cada faixa etária.

A Gerência-Geral de Monitoramento de Produtos Sujeitos à Vigilância Sanitária recomenda aos profissionais de saúde e à população que notifiquem à Anvisa os casos de reações indesejadas após o uso do medicamento. As principais reações observadas após a vacinação contra Covid-19 são febre e dores de cabeça e no corpo, que variam de leves a moderadas. Mas é bom lembrar que esses efeitos devem desaparecer em poucos dias.

Notificação

A ocorrência de quaisquer efeitos indesejados após a utilização de paracetamol e de outros medicamentos deve ser imediatamente registrada por meio do VigiMed, sistema da Anvisa destinado às notificações de eventos adversos, tanto por cidadãos quanto por serviços de saúde. Já as suspeitas de desvios de qualidade (queixas técnicas) referentes a fármacos em instituições de saúde devem ser registradas por meio do Notivisa.

A Anvisa orienta ser de suma importância que a notificação contenha um conjunto de informações, como a identificação detalhada do medicamento suspeito, dados do fabricante, concentração e lote, bem como a dose e o seu tempo de uso.

Atenção ao uso correto

De acordo com a Gerência-Geral de Monitoramento, o paracetamol vem sendo utilizado para aliviar sintomas de eventos adversos pós-vacinais, como febre e dores de cabeça. Entretanto, a utilização incorreta pode causar eventos adversos graves, incluindo hepatite medicamentosa com desfecho fatal, quando o uso é prolongado ou acima da dose máxima diária.

Deve-se ter em mente que para qualquer medicamento existe um risco associado ao seu consumo. Por isso, é fundamental que o produto seja utilizado de forma correta, seguindo as recomendações da bula e as orientações dos profissionais de saúde.

Recomendações

Confira abaixo as informações sobre a dose máxima diária de paracetamol para cada faixa etária, conforme a bula do medicamento:

• Adultos e crianças acima de 12 anos: dose máxima de 4 gramas em um dia.
• Crianças entre 2 e 11 anos: não devem ser utilizados mais de 50-75 mg/kg em um dia (24 horas).
• Para crianças abaixo de 11 kg ou 2 anos ou com menos de 20 kg: consulte o médico antes de usar.
• Para mais informações sobre as recomendações de uso dos medicamentos, consulte a bula disponível no Bulário Eletrônico da Anvisa.

(Agência Brasil; Foto: MD Saúde)

publicidade

Empresas & Produtos

Comércio regional mostra otimismo e estima incremento de até 20% nas vendas de Natal

Publicado

Horário especial, bons estoques, estímulo ao consumo, contratações temporárias… Esta é a base do cenário do comércio da região para o Natal deste ano. Depois de um 2020 nebuloso, influenciado negativamente pela pandemia do novo coronavírus, a economia, mesmo estagnada, volta a mostrar sinais de reação em virtude do período natalino.

O otimismo começa na região metropolitana de Cuiabá. Pesquisa divulgada em novembro pela Câmara de Dirigentes Lojistas da capital (CDL Cuiabá) revela que quase 76% da população mato-grossense pretende ir às compras neste final de 2021, que promete ser o melhor em cinco anos.

Esse otimismo chega na região polarizada por Tangará da Serra. No principal município da região sudoeste (foto topo) de Mato Grosso, os fatores que fomentam as boas expectativas são o controle da pandemia, o recebimento do 13º salário e o retorno dos eventos.

Pesquisa realizada pela Associação Comercial e Empresarial de Tangará da Serra (ACITS), aponta para uma expectativa de incremento entre 10% e 15% nas vendas, neste período natalino. “As datas comemorativas são muito importantes para o comércio, é o momento de o empresário recuperar o fôlego e quando a população aproveita as campanhas e promoções”, diz o administrador da ACITS, Jorge Nazzari.

Em Barra do Bugres, otimismo e estímulo ao consumo projetam boas vendas neste Natal.

Em Barra do Bugres, A Associação Comercial e Industrial local (ACIBB), aposta num incremento semelhante nas vendas e projeta, também, reflexos socioeconômicos positivos com a abertura de vagas temporárias. “Nos estabelecimentos associados, temos uma projeção de 10% de abertura de vagas temporárias. Ou seja, a cada 10 empregos já existentes no comércio, projetamos a criação de uma vaga temporária”, disse, ao Enfoque Business, o presidente da entidade, Iandro Almicci.

 

Já em, Nova Olímpia, A Associação Comercial e Industrial (ACINO) prevê um incremento no comércio em geral em decorrência das massas salariais da usina de álcool e açúcar (Uisa) estabelecida na cidade e da prefeitura. “São os nossos maiores empregadores, então temos o 13º salário pagos por eles”, diz o presidente da entidade, Gonçalo da Trindade.

Trindade prevê um aumento das vendas neste período natalino de até 40% em relação ao mesmo período do ano anterior, considerando os momentos diferentes da pandemia Covid-19 de um ano para o outro. Nos negócios à vista, o crescimento esperado é de até 15%.

No Chapadão, o otimismo com a reação da economia é maior. Segundo o presidente da Associação Comercial de Campo Novo do Parecis (ACIC), Júnior Schleicher, a expectativa é que o período natalino represente um avanço de 20% no volume de negócios no comércio.

O optimismo com as vendas de Natal no comércio de Campo Novo do Parecis está embasado na força do agronegócio e no bom poder aquisitivo da população, cujo PIB per capita se aproxima da casa dos R$ 105 mil/ano, um dos maiores do estado.

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana