conecte-se conosco


Saúde Pública

UTI’s para Covid-19: Após polêmica, município e estado iniciam tratativas para formalização de parceria

Publicado

Após troca de farpas entre o secretário de estado de Saúde e prefeitos sobre instalações de unidades de terapia intensiva em hospitais do interior, conversações deverão ter início nesta sexta-feira (12) para habilitar UTI’s destinadas exclusivamente à internação de pacientes acometidos por Covid-19.

Segundo informações apuradas pelo Enfoque Business, uma equipe do governo do estado estará reunida hoje, em Tangará da Serra, com o prefeito Fábio Martins Junqueira (MDB). O objetivo é formalizar parcerias para habilitação de UTI’s no Centro Hospitalar Municipal (CHM), reservado exclusivamente para internação de pacientes com infecção pelo novo coronavírus.

Na última quarta-feira, o governador Mauro Mendes publicou decreto (imagem anexa) para criação de programa emergencial para abertura e habilitação de novos leitos de UTI’s em todo o estado em parceria com as prefeituras.

Decreto oficializa rpasses do estado para UTI’s habilitadas nos municípios.

A pandemia recrudesceu em todo o estado e nas demais unidades da federação, o que parece ter ‘acordado’ as autoridades da esfera estadual, que até então se mantinham inertes em relação ao interior. De acordo com o programa, o governo do Estado repassará a quantia mensal de R$ 2 mil para cada leito de UTI habilitado, sendo R$ 1,6 mil em recursos federais e R$ 400 complementados pela SES-MT.

Leia mais:  Saúde reabre cadastro e previsão é vacinar 100% dos idosos acima de 75 anos neste final de semana

Start

O start para as medidas mais efetivas, porém, foi uma polêmica, conforme publicado pelo Enfoque Business na última quarta-feira em matéria sob título “Prefeito rebate secretário e reclama de abandono do estado; Municípios do interior tem dificuldades em manter UTI’s”  (https://enfoquebusiness.com.br/prefeito-rebate-secretario-e-reclama-de-abandono-do-estado-municipios-do-interior-tem-dificuldades-em-manter-utis/).

No início desta semana, o secretário de estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, em entrevista concedida à imprensa da capital, teceu críticas a pelo menos quatro prefeitos que cobraram participação do governo na habilitação de leitos de unidades de tratamento intensivo (UTI’s) em hospitais públicos no interior. Os alvos de Figueiredo foram os prefeitos de Tangará da Serra, Fábio Junqueira (MDB); de Cáceres, Francis Maris (PSDB); de Rondonópolis, José Carlos do Pátio (Solidariedade), e de Sorriso, Ari Lafin (PSDB).

Houve reação imediata, e Fábio Junqueira respondeu a Figueiredo nas redes sociais cobrando ações efetivas do governo estadual, que é o responsável por atendimento de alta e média complexidade e que, até então, se mantém inerte em relação ao interior, priorizando ações na região metropolitana. O secretário, segundo informações obtidas pelo Enfoque Business, teria ligado para Junqueira e acertado uma reunião para hoje, com técnicos da Secretaria de Estado de Saúde.

Leia mais:  No sábado: Escalada da Covid-19 motiva dia especial de vacinação em Barra do Bugres

publicidade

Saúde Pública

Tangará da Serra divulga 1ª lista de crianças de 5 a 11 anos para vacinação

Publicado

A Secretaria Municipal de Saúde de Tangará da Serra divulgou na tarde desta quinta-feira, dia 20/01, a 1ª Lista de Convocação de crianças com idade entre 05 e 11 anos, com comorbidade ou deficiência permanente, para receberem a vacina contra a COVID-19.

A vacinação ocorrerá entre as 8h e as 10h30 da manhã desta sexta-feira, dia 21/01, na Escola Especial Raio de Sol (APAE).

A secretária municipal de Saúde, Gicelly Zanatta, explica que nesta primeira etapa serão vacinadas as crianças atendidas pela APAE e outras 40 crianças cujos nomes estão na lista ao final do texto.

Documentos necessários

Para vacinar as crianças, os pais devem ficar atentos aos documentos necessários:
– Cartão de vacinação da criança;
– Comprovante da comorbidade (pode ser laudo, receituário, pedido médico de vacina);
– Documento de identificação da criança (pode ser a certidão de nascimento ou RG) ;
– CPF ou cartão SUS;
– Documento do adulto comprovando que é responsável legal pela criança.

Xepa

Leia mais:  Executivo endurece medidas de prevenção e proíbe comercialização de bebidas alcoólicas em Tangará da Serra

A Secretaria de Saúde também passará a adotar uma “xepa” para atender o máximo possível de crianças com a vacinação. “Caso haja alguma criança, que não está nesta lista, que tenha alguma comorbidade ou deficiência permanente e que possa ir na APAE das 8h às 10h30, mesmo que não tenha cadastro, que faremos uma xepa para atender essas crianças”, disse.

(Assessoria de Comunicação)

Veja a lista:

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana