conecte-se conosco


Agronegócio & Produção

Previsões de safras, Agricultura 4.0, a ‘onda’ dos biológicos e logística de transporte são os destaques do Momento Agrícola

Publicado

As previsões das safras brasileiras e os números da produção nacional de grãos estão entre os primeiros temas abordados pelo Momento Agrícola na edição desta semana. O programa, apresentado pelo produtor rural, agrônomo e consultor Ricardo Arioli Silva, é veiculado pela rede de rádios do Agro e divulgado aos finais de semana pelo Enfoque Business (link do programa ao final do texto).

Arioli destaca que é preciso melhorar a confiabilidade e a metodologia das informações contidas nas previsões de safra no Brasil. Estas informações, que constam nos relatórios periódicos da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), são muito contestadas pela classe produtora local.

Classe produtora quer maior confiabilidade e aperfeiçoamento da metodologia das informações contidas nas previsões de safra no Brasil.

Enquanto isso, o país se reporta aos relatórios do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA – United States Department of Agriculture) como base para a tomada de decisões. O USDA, vale lembrar, mantém parcerias com universidades, associações de produtores e sindicatos para elaborar suas previsões de safras e projetar o mercado de commodities.

Segundo Ricardo Arioli, a Conab e a Confederação de Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) projetam uma parceria que, por meio de um levantamento de dados em comum, visa melhorar a confiabilidade das previsões de safras.

Leia mais:  Momento Agrícola: ‘Arroba e Prosa’, tecnologia da Embrapa, rebanho e entrevistas são destaques

Agricultura 4.0

A tecnologia está cada vez mais presente no Agro. Dados de sensores, de máquinas agrícolas com grande aparato tecnológico, de imagens de satélite e de estações meteorológicas já orientam boa parte dos produtores no aumento da produtividade e na redução de custos, oferecendo condições para a tomada de decisões mais assertivas.

Ricardo Arioli aborda esse tema e conversa com o diretor técnico da Fundação MT, Leandro Zancanaro. A abordagem está no quarto bloco do programa.

Logística

Outro assunto relevante abordado no Momento Agrícola é a logística de transportes da produção, com destaque para o transporte ferroviário e as obras de ferrovias. A ampliação do contrato de concessão da Rumo Logística com a Malha Paulista, as obras da Ferrovia Norte-Sul, as projeções de novos braços ferroviários – como a Ferrovia de Integração do Centro-Oeste (FICO) e a Ferrogrão – foram temas de entrevista com o diretor executivo do Movimento Pró-Logística, Edeon Vaz Pereira.

Crescimento dos biológicos

O mercado amplamente favorável para as ferramentas de controle biológico de pragas – bioinseticidas, bionematicidas, biofungicidas promotores de crescimento e inoculantes – no conceito inovador da multiplicação de fungos e bactérias ‘on farm’ também é uma interessante abordagem do Momento Agrícola.

Leia mais:  Momento Agrícola: Carne para China e Rússia, fruticultura nacional e entrevistas são os destaques

Sobre esse tema, Arioli conversa com a pesquisadora da Rose Monnerat, da Embrapa, com foco no Programa Nacional de Bioinsumos. O diálogo é esclarecedor sobre a tendência e crescimento deste novo mercado, a partir do qual o produtor pode chegar a uma redução de até 50% nos custos com produtos de controle de pragas e doenças em lavouras comerciais.

Os bioinsumos também já trazem grandes resultados nos sistemas orgânicos de produção, onde o controle biológico alcança 100% de participação, enquadrando-se perfeitamente no ambiente das pequenas, médias e grandes propriedades.

Mobilização ‘artística’

Outro assunto abordado por Ricardo Arioli no programa desta semana é a campanha de arrecadação de fundos para a defesa da Amazônia “Protecting the Protectors”, uma live global que reuniu grandes artistas como Jane Fonda, Wagner Moura e Morgan Freeman, além de líderes indígenas, cientistas e ativistas do meio ambiente para chamar a atenção mundial sobre o que entendem ser o “desmonte de políticas ambientais” na Amazônia e a “perseguição contra povos indígenas” na América Latina.

De suas mansões e apartamentos e luxuosos, protegidos do corona vírus, da dengue e da malária, os artistas lançaram a campanha cujos fundos certamente irão para administração de organizações não-governamentais (ONG’s), que, por sinal, até hoje não comprovaram eficiência em suas ações na Amazônia.

Clique no link abaixo para ouvir na íntegra o Momento Agrícola:

publicidade

Agronegócio & Produção

Momento Agrícola: Percentual do biodiesel, inovação com ‘lignina’ e entrevistas são destaques

Publicado

A manutenção do percentual de 10% de biodiesel sobre o diesel, uma inovação que vem da bioeconomia florestal e entrevistas são os destaques da edição do Momento Agrícola neste primeiro sábado do último mês do ano de 2021.

De autoria do produtor rural, agrônomo e consultor Ricardo Arioli, o programa é veiculado aos sábados pela Rede de Rádios do Agro e repercutido em forma de notícias e com o link do Soundcloud pelo Enfoque Business, também aos finais de semana.

% Biodiesel

Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) decidiu ontem (29/11) pela manutenção do teor de 10% de biodiesel no diesel para todo o ano de 2022. A medida, segundo o Ministério de Minas e Energia (MME), tem como objetivo conciliar medidas para a contenção do preço do diesel com a manutenção da Política Nacional de Biocombustíveis.

Houve, porém, um impasse quando da tomada da decisão, que deveria ter saído semana passada. Enquanto a equipe econômica defendia a manutenção da mistura em 10% para evitar o encarecimento do combustível, técnicos do Ministério de Minas e Energia opinavam pela adoção do novo percentual, de 13%.

No entanto, a soja – matéria prima que responde por 70% da composição do biodiesel – está em alta no cenário internacional em razão do aumento da demanda global, além, é claro, da desvalorização do real frente ao dólar. Ou seja, em tese, quanto o maior o percentual de biodiesel adicionado, mais caro será o litro de diesel para o consumidor final.

Leia mais:  Momento Agrícola: Altas do suíno e do boi gordo, Fiagro, safra recorde e entrevistas são os destaques

Outra visão

O agronegócio, porém, tem uma interpretação diferente e as lideranças dos produtores pretendem conversar com o presidente Jair Bolsonaro para ampliar o percentual de mistura de biodiesel no diesel.

Setor produtivo entende que produção de biodiesel no Brasil a partir da soja reflete positivamente na economia.

Ricardo Arioli destaca que, ao contrário do que é apregoado pelo CNPE, os preços do diesel não caíram nas bombas por força da valorização do barril de petróleo no mercado internacional. Ele destaca que a produção de biodiesel no Brasil resulta em ganhos indiretos para toda a economia nacional, já que agrega valor a uma matéria prima que é exportada, gera empregos e renda, faz crescer a arrecadação dos estados via ICMS, aumenta a oferta de farelo de soja (utilizado na ração animal), além de apresentar ganhos ambientais em razão da menor emissão de gases de efeito estufa.

Arioli discorre sobre o assunto com muita propriedade, logo no primeiro bloco do Momento Agrícola.

Inovação e revolução

A lignina representa entre 20% e 30% da árvore e é um subproduto da produção da fibra de celulose.

Ainda em seu primeiro bloco, o Momento Agrícola destaca uma inovação que revolucionará um importante segmento industrial. A finlandesa Stora Enso, uma grande empresa que tem se concentrado em desenvolver a promissora bioeconomia florestal, recebeu o prêmio Metsä360 e 30.000 euros financiados pela Fundação Marjatta e Eino Kolli por seu desenvolvimento inovador de ‘Lignode ‘, um material de origem biológica que está revolucionando a fabricação de baterias.

Leia mais:  Momento Agrícola: Petróleo a preços negativos e o etanol, variedades de alto rendimento e cuidados com a “RJ” são destaques

O grafite sintético, um material fóssil não renovável comumente empregado na produção de baterias, pode ser substituído por lignina, de acordo com a Stora Enso.

A lignina representa entre 20% e 30% da árvore e é um subproduto da produção da fibra de celulose. É uma das maiores fontes renováveis de carbono do mundo, é rastreável e milhões de toneladas são produzidas na Europa. A Stora Enso é a maior produtora de lignina kraft da Europa, com capacidade de produção de 50.000 toneladas por ano.

O carbono à base de lignina pode ser usado em baterias, normalmente aquelas usadas em produtos eletrônicos de consumo e na indústria automotiva, e em sistemas de armazenamento de energia em grande escala.

Outros

Além de outras notícias comentadas, o Momento Agrícola traz em seus blocos de entrevistas abordagens sobre “As Certificações da SLC Agrícola”, com Álvaro Dilli; “A Qualidade na Semente de Soja”, com José França Neto, da Embrapa; e “De Olho no Material Escolar”, com Helen Jacintho.

Para ouvir o Momento Agrícola na íntegra, clique abaixo.

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana