TANGARÁ DA SERRA

Economia & Mercado

PIB 2017: Barra do Bugres teve maior crescimento, mas Diamantino e Sapezal sofrem retração

Publicado em

Dos principais municípios da região polarizada por Tangará da Serra, Barra do Bugres foi o que apontou maior crescimento do produto interno bruto (PIB) de 2016 para 2017. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o município à beira do rio Paraguai registrou uma variação positiva de 10,47% em seu PIB Total, passando de R$ 1,18 bilhões para R$ 1,30 bi.

(*) Veja tabela e gráficos ao final da matéria.

Barra do Bugres também teve a maior variação – 9,46% – entre os principais municípios da região em seu PIB Per Capita. De acordo com o IBGE, se em 2016 o município tinha um índice per capita de R$ 35.540,00, em 2017 este número subiu para R$ 38.900,89.

Os outros municípios que tiveram variação positiva do PIB Total foram Campo Novo do Parecis, com 3,22%, e Tangará da Serra, com 1,53%. Já no índice per capita, enquanto Campo Novo do Parecis teve variação positiva de 0,84%, Tangará da Serra sofreu retração de 0,41%.

Retração

Outros dois municípios da região – Diamantino e Sapezal – sofreram retração em seus PIB’s Total e Per Capita de 2016 para 2017.

Diamantino viu seu PIB Total decrescer a um índice de 11,23%.

Diamantino viu seu PIB Total decrescer a um índice de 11,23%, de R$ 2,20 bilhões em 2016 para R$ 1,95 bi em 2017. O município também viu uma queda de 11,71% em seu PIB Per Capita de um ano par o outro, de R$ 104 mil para R$ 91,9 mil.

Já Sapezal sofreu uma redução de 5,84% em seu PIB Total, baixando de R$ 2,67 bilhões para R$ 2,51 bi. O PIB Per Capita do município também decresceu, de R$ 113,7 mil para R$ 103,5 mil, perfazendo um índice negativo de 8,98%.

(*) Tabela e Gráfico Enfoque Business

Comentários Facebook
Advertisement

Economia & Mercado

Preço médio da gasolina e do etanol registram queda de 2,5% na semana; Diesel se mantém

Published

on

O preço médio da gasolina e do etanol vendidos nos postos do Brasil tiveram queda em comparação com a semana anterior, segundo a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

A gasolina foi comercializada, em média, a R$5,74 o litro, 2,5% menor que na semana anterior. Já o etanol também teve recuo no preço de 2,5%, e foi vendido em média de R$4,21 por litro.

Esta é a quinta queda semanal consecutiva na gasolina e contempla totalmente a redução de 4,9% nos preços da Petrobras nas refinarias, a partir do dia 20 de julho, e parcialmente a redução de 3,88%, que entrou em vigor nesta sexta-feira.

Já o diesel S-10, o mais usado no país, manteve-se mais uma vez praticamente estável, com ligeira queda de 0,5%, indo a 7,51 reais o litro, em média. A petroleira não reduziu o preço do combustível em nenhum dos dois reajustes que fez neste mês.

(Fonte: Money Times)

Comentários Facebook
Continue Reading

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana