TANGARÁ DA SERRA

Saúde Pública

Município aguarda nova portaria confirmando habilitação de 13 leitos de UTI’s e 49 clínicos; Famvag assume oficialmente na segunda-feira

Publicado em

Um nova portaria deverá ser publicada pelo Ministério da Saúde ainda entre hoje (sexta-feira, 19) e a próxima segunda-feira confirmando a habilitação de 13 leitos de UTI e outros 49 leitos clínicos no Hospital Municipal de Tangará da Serra (foto acima), destinado exclusivamente para internação e tratamento de pacientes com Covid-19. A informação é do prefeito Fábio Martins Junqueira, em vídeo postado nas redes sociais ontem (quinta, 18).

(Veja vídeo ao final do texto)

Segundo Junqueira, a habilitação dos leitos de UTI e clínicos está garantida, ao contrário do que fora noticiado nesta quinta-feira, após publicação no Diário Oficial da União (DOU), que anunciou a desabilitação de 89 leitos das Unidades de Terapia Intensiva – UTI Adulto e Pediátrico Tipo II – COVID-19, incluindo Cuiabá, Várzea Grande, Rondonópolis e Sorriso.

De acordo com o prefeito, a desabilitação de oito leitos de UTI de Tangará da Serra foi um procedimento normal do Ministério da Saúde após o município ter desautorizado a habilitação pelo estado para regulação regional, sem autorizar os outros 49 leitos para retaguarda. “Não autorizamos esta habilitação pelo fato de habilitando apenas oito leitos e não habilitando os outros 49 de enfermaria do hospital também para atendimento clínico de Covid a partir da URA (unidade respiratórias ambulatorial) é porque o estado já tinha o encaminhamento de pacientes de fora, um de Juína, com pedido para uma ambulância do Samu ir buscar no aeroporto, e nós respondemos que não, que as habilitações das UTI’s do Hospital Municipal são para atender a demanda de Tangará da Serra”, disse, no vídeo.

Leia mais:  Campanha da vacinação contra pólio começa dia 15; Rotary defende ampliação da cobertura

Após a negativa, as negociações foram retomadas entre município e Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) para habilitação de 13 leitos de UTI, mais os 49 leitos clínicos. “Isso acabou se consubstanciando na sexta-feira passada (12), quando estivemos com as técnicas da SES (…). Agora, sairá uma outra portaria com a publicação, não de oito, mas sim de 13 leitos de UTI e 49 de enfermaria/clínicos”, confirmou.

Permanecem confirmados os recursos para custeio dos leitos do Hospital Municipal, de aproximadamente R$ 1,2 milhão mensais, que serão repassados via convênio com governo federal e estado. São R$ 780 mil para custeio das unidades de terapia intensiva e R$ 441 mil para os leitos clínicos/enfermaria.

Contrato e trabalho

Outra informação repassada por Junqueira diz respeito ao contrato já alinhavado com a Famvag S.A., empresa especializada em serviços médicos que assumirá as operações médicas e clínicas do Hospital Municipal. Segundo o prefeito, o contrato será assinado hoje (sexta, 19), com a Famvag iniciando os trabalhos efetivamente na próxima segunda-feira. “Os profissionais já recebem treinamento e começarão (no HM) já na segunda. Enquanto isso, o atendimento segue no Hospital Municipal com a equipe mantida pelo município”, informou.

Leia mais:  Campanha da vacinação contra pólio começa dia 15; Rotary defende ampliação da cobertura

Desabilitações

Ontem (quinta) o Ministério da Saúde anunciou a desabilitação de 89 Unidades de Terapia Intensiva para tratamento exclusivo de pacientes infectados com coronavírus em Mato Grosso.

Pelas desabilitações, ficou determinada a devolução do recurso de custeio dos leitos desabilitados no montante de R$ 12.816.000,00. Em nota, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) informou que “os seis leitos desabilitados pelo Ministério da Saúde no Hospital Regional de Sorriso já haviam sido remanejados pelo Estado para o Hospital Regional de Sinop, que é a referência da região para os casos de Covid-19. Ficando a unidade hospitalar como referência para outras enfermidades”.

Já a portaria confirmando a habilitação dos 13 leitos de UTI e dos 49 clínicos de Tangará da Serra deverá ser publicada entre hoje (sexta) e a próxima segunda-feira.

Comentários Facebook
Advertisement

Saúde Pública

Campanha da vacinação contra pólio começa dia 15; Rotary defende ampliação da cobertura

Published

on

Começa no próximo dia 15 (segunda-feira) a Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite no estado de Mato Grosso. A campanha, que estava prevista para começar no início dessa semana, foi adiada em razão do atraso na remessa das vacinas pelo Ministério da Saúde.

As doses da vacina são custeadas através de parceria de alcance mundial, em ação conjunta liderada pelo Rotary Internacional, através da Iniciativa Global de Erradicação da Pólio. Segundo o governador assistente da região 6 do Distrito 4440 do Rotary, Alfredo Acácio Nuernberg, a cobertura vacinal contra a poliomielite ainda está baixa em Mato Grosso. “Podemos ampliar esta cobertura e vamos levar esta campanha ao conhecimento do público através da Imprensa, das redes sociais e do trabalho dos nossos companheiros de Rotary, divulgando amplamente os dias de campanha de vacinação”, disse o membro rotariano.

Estimativa

De acordo com a secretaria de Estado de Saúde (SES-MT), a estimativa é imunizar 227.559 crianças menores de cinco anos. Até o momento, chegaram 170 mil doses da vacina na Rede de Frio do Estado. Como houve o atraso na remessa, as equipes da Vigilância e Atenção à Saúde da SES não tiveram tempo hábil para organizar a logística e distribuir as doses aos municípios até ontem (segunda, 08). Porém, os trabalhos de recebimento das doses, de conferência da quantidade, na catalogação dos imunizantes e no encaixotamento estão em finalização e a distribuição das doses aos municípios está em vias de iniciar, criando condições para o início da campanha na próxima segunda-feira.

Leia mais:  Campanha da vacinação contra pólio começa dia 15; Rotary defende ampliação da cobertura

Multivacinação

Paralelamente à vacinação contra a poliomielite, o estado promoverá, a partir do dia 15, a campanha de multivacinação para atualização da caderneta da criança e do adolescente menor de 15 anos. Ao todo, serão aplicadas 700 mil doses de vacinas que integram o Calendário Nacional de Vacinação.

Também haverá vacinação, no mesmo período, contra a Covid-19. O Dia “D” de mobilização nacional das duas campanhas está previsto para ocorrer em 20 de agosto, mas os municípios terão autonomia para definir as datas de mobilização para a vacinação de acordo com a realidade local.

Comentários Facebook
Continue Reading

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana