conecte-se conosco


Agronegócio & Produção

Momento Agrícola: Ferrovias, Paraquat, Reforma Tributária, investimentos em etanol de milho são os destaques

Publicado

O Momento Agrícola desta semana traz, como de costume, informações importantes sobre o Agro, em especial nas áreas de logística, manejo, tributos, investimentos, custos, entre outros assuntos relevantes para o setor.

O programa é produzido e apresentado pelo produtor rural, engenheiro agrônomo e consultor Ricardo Arioli Silva e veiculado semanalmente pela rede de rádios do Agro e pelo Enfoque Business.

Logo no primeiro bloco, Arioli destaca uma das notícias de maior importância para a economia de Mato Grosso e que foi abordado pelo próprio Enfoque Business semana passada. Trata-se do anúncio da diretoria da empresa Rumo Logística de que irá expandir em Mato Grosso a ferrovia que compõe a Malha Norte.

O anúncio foi feito pelos diretores da Rumo ao governador Mauro Mendes na semana que passou (segunda, 17), junto dos secretários Mauro Carvalho (Casa Civil) e Cesar Miranda (Desenvolvimento Econômico), além dos senadores Wellington Fagundes, Jayme Campos e o deputado federal Neri Geller.

A empresa levará os trilhos da ferrovia para as cidades de Cuiabá, Lucas do Rio Verde e Nova Mutum. Ao todo, o projeto prevê a construção de três novos terminais para o transporte da produção agrícola e industrial, que cresce consideravelmente em Mato Grosso.

Outro assunto abordado por Arioli é a polêmica relacionada à proibição pela Agência Nacional de Saúde (Anvisa) ao uso do herbicida Paraquat, um dos oito fitossanitários mais comercializados no país. O herbicida é utilizado na dessecação antes da colheita e representa uma ótima ferramenta para adiantar a própria colheita e também o plantio da segunda safra.

Leia mais:  Momento Agrícola: Preços e compras de fertilizantes, carbono e entrevistas são destaques

Uma decisão judicial fez com que a Anvisa adiasse a tomada de decisão sobre estender a autorização para uso do Paraquat, que estaria suspenso a partir de 22 de setembro. Ricardo Arioli faz uma análise pontual sobre esta questão ainda no primeiro bloco do programa.

Ainda nesta primeira parte, Arioli fala nos custos cartorários incidentes sobre os registros de cédulas rurais.

Na sequência, a abordagem é sobre a reforma tributária, que tramita no Congresso Nacional através da PEC 45 (Câmara Federal) e da PEC 110 (Senado), além da de uma proposta do próprio governo federal.

Para Arioli, qualquer matéria relacionada a reforma tributária terá êxito somente após a reforma do estado brasileiro (composto pelo Executivo, Legislativo e Judiciário) nas esferas federal, estadual e municipal. “O estado é um paquiderme insuportável que carregamos nas costas (…). Sem a reforma do estado os impostos sempre aumentarão. Hoje vemos excesso de cargos, salários altos e muito acima da média da iniciativa privada, benefícios inimagináveis, aposentadorias milionárias, enfim…”, considerou.

Arioli faz uma crítica incisiva ao Senado Federal, que derrubou o veto do governo ao aumento do funcionalismo durante a pandemia. Ao mesmo tempo (felizmente), a Câmara Federal manteve o veto que representará uma economia de R$ 17 bilhões aos cofres públicos. “Temos cidadãos na fila para auxílio emergencial de R$ 600,00 e, enquanto isso, o funcionalismo vai ganhando aumento. Não dá pra entender que país é esse!”, comenta.

Leia mais:  Momento Agrícola: Preços e compras de fertilizantes, carbono e entrevistas são destaques

Etanol de milho

Outro assunto relevante para o Agro abordado por Ricardo Arioli diz respeito aos investimentos da iniciativa privada para produção de etanol de milho. “Continua altíssimo o apetite por investimentos em usinas de etanol de milho em Mato Grosso”, avalia, mencionando a Inpasa, que já opera uma grande usina em Sinop.

A empresa anunciou semana passada que investirá mais R$ 450 milhões na ampliação da planta que ainda nem inaugurou em Nova Mutum, totalizando um investimento global de R$ 1 bilhão na unidade.

A capacidade da nova unidade passará, com a duplicação da planta, de 800 mil toneladas de milho processadas por ano para pelo menos 1,5 milhão de toneladas/ano, o equivalente a uma demanda por 200 mil hectares de milho.

Outras

Nos outros três blocos do programa, o Momento Agrícola traz um diálogo com Fernando Sampaio, do Instituto PCI, sobre os riscos de divisão do Agro com as pressões por meio ambiente, sustentabilidade e gestão transparente.

Com Luciano Cuba, da Prado Suzuki, o programa traz reflexões sobre a melhor forma de gerir a Agropecuária, se através de pessoa física ou jurídica.

No último bloco, a abordagem é sobre as cobranças abusivas do Imposto Territorial Rural, com Leonardo Oliveira, da Léo Consultoria.

Para ouvir o Momento Agrícola na íntegra, clique abaixo:

publicidade

Agronegócio & Produção

Momento Agrícola: Preços e compras de fertilizantes, carbono e entrevistas são destaques

Publicado

A baixa nos preços dos fertilizantes e as compras do insumo para a próxima safra de soja, evento sobre mercado de carbono, entrevistas e outras notícias comentadas são as atrações do Momento Agrícola deste sábado, 21 de maio.

De autoria do produtor rural, agrônomo e consultor Ricardo Arioli, o programa é veiculado aos sábados pela rede de rádios do Agro e repercutido em forma de notícias e com o link do Soundcloud pelo Enfoque Business, também aos finais de semana.

Fertilizantes: preços e compra

Ricardo Arioli abre o Momento Agrícola deste sábado mencionando que algumas notícias no mercado apontam para uma baixa nos preços dos fertilizantes. Segundo ele, estas baixas giram em torno dos 10%. “A ureia já caiu um pouco e os fosfatados também (…). Será que pode cair mais? Resposta difícil!”, afirma.

Nestas circunstâncias, Arioli sugere aos produtores rurais que ainda não adquiriram o insumo para a próxima safra que não percam tempo. “Quem ainda tem adubo pra comprar para esta próxima safra de soja e se a compra for mesmo indispensável, então tem que tomar uma decisão logo”, aconselha, observando que a decisão não deve considerar apenas do fator preço, mas também os prazos de entrega.

Leia mais:  Momento Agrícola: Preços e compras de fertilizantes, carbono e entrevistas são destaques

Carbono

O Congresso Mercado Global de Carbono – Descarbonização & Investimentos Verdes, realizado entre quarta (18) e ontem (sexta, 20), no Jardim Botânico do Rio de Janeiro, discutiu soluções inovadoras e de tecnologia capazes de tornar o Brasil um exportador de energia verde para o mundo, além de promover o avanço na direção da neutralidade em emissões de gases de efeito estufa.

Arioli participou de painel no evento do Rio de Janeiro.

O evento teve a participação de mais de 100 palestrantes – entre empreendedores e líderes de grandes corporações nacionais e internacionais – e contou, anteontem, com o painel “Agricultura e Serviços Ambientais”.

Na condição de proprietário da Agropecuária Novocampo, Ricardo Arioli participou do painel com Alysson Paolinelli, presidente executivo da Abramilho, ex-ministro da Agricultura e indicado ao Nobel da Paz; Julio Cezar Busato, CEO da Busato Agropecuária; Ricardo Faria, proprietário da Insolo Agroindustrial, e Tânia Cosentino, Presidente da Microsoft Brasil. Carlos Motta, vice-presidente de Negócios de Varejo do Banco do Brasil, foi o moderador.

O painel levou à conclusão de que a tecnologia e a conectividade são fundamentais para o agronegócio encontrar um caminho para produzir mais e, ao mesmo tempo, preservar. O modelo econômico atual exige práticas muito mais conscientes no trato com o ambiente. A economia de baixo carbono é uma oportunidade de negócios. Mas para que seja possível monetizar, o agricultor, o pequeno e o grande, precisam ter acesso a dados.

Leia mais:  Momento Agrícola: Preços e compras de fertilizantes, carbono e entrevistas são destaques

Arioli – que apresentou sugestão no painel relacionada ao uso da calculadora do RenovaBio, a RenovaCalc – comenta sobre o evento, ainda no primeiro bloco.

Outras

Outros assuntos entram na pauta do Momento Agrícola deste sábado, entre eles a realização, em Rondonópolis, da 1ª Feira Brasileira de Sementes (FEBRASEM), nos dias 02 e 03 de junho, e a consulta pública para modernização do padrão de qualidade da soja no Brasil. Sobre este último assunto, Arioli estende seus comentários sobre a viabilidade da mudança deste padrão.

O Momento Agrícola discorre, nos blocos seguintes, sobre o AFERE – o Aplicativo para Adubação da Embrapa -, o Congresso Brasileiro da Soja 2022, e as Propostas da CNA para o Plano Safra 22-23.

(Foto do topo: CNA/Agência Brasil – Wenderson Araujo/Trilux) 

Para ouvir o Momento Agrícola na íntegra, clique abaixo.

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana