conecte-se conosco


Setor Público & Agentes

Marcia Kiss assume pasta de Assistência Social em Tangará; Ana Lúcia alega surpresa

Publicado

O prefeito de Tangará da Serra, Vander Masson, apresentou e empossou na manhã desta segunda-feira, dia 08, a nova secretária municipal de Assistência Social.

A professora Marcia Regina Kiss Siqueira de Castro Cardoso foi empossada em ato ocorrido no Gabinete de Políticas Públicas para Mulheres (GPM), da Prefeitura Municipal.

Ela assume no lugar de Ana Lúcia Adorno de Souza, que ocupou o cargo entre janeiro e outubro de 2021. “Quero agradecer a Ana Lúcia pelo trabalho, empenho e esforço que dedicou à Secretaria ao longo desses 10 meses, deu o seu melhor e somos muito gratos a ela por isso”, disse o Prefeito Vander.

Márcia Kiss assumiu a pasta na manhã desta segunda-feira.

Marcia Kiss, como é mais conhecida no meio social, é casada com Arnaldo, mãe de 2 filhos: Matheus e Ana Clara. Nasceu em São Paulo/SP no dia 25/10/1972 e foi criada no Paraná.

Formada em Ciências Exatas e Pedagogia. É residente em Tangará da Serra desde março de 1995. Durante esses 26 anos em Tangará da Serra, trabalhou em várias escolas, dentre elas o Centro Municipal de Ensino Silvio Paternez, a Escola Acalanto, a Escola Objetiva, o Colégio Ideal, o Centro Infantil Caracol Kids e a Avance Colégio e Cursos, nas quais atuou como professora, no setor financeiro, como coordenadora pedagógica e como diretora.

Leia mais:  Vereadores aprovam suplementação e ‘Projeto Sepotuba’ poderá ter edital de licitação em uma semana

Já foi Conselheira Tutelar e Coordenadora do CRAS (Centro de Referência em Assistência Social), na Vila Esmeralda.

Em 2016 e em 2020, Marcia Kiss foi candidata a vereadora em Tangará da Serra.

Ao ser empossada, Marcia assegurou que irá conduzir a Secretaria com dedicação. “Agradeço a oportunidade dada a mim pelo prefeito Vander Masson. Buscarei conduzir a Secretaria com sabedoria, com união e empenho de todos os servidores para conduzir a pasta”, disse, destacando que as ações serão com planejamento e atuando ao lado das demais secretarias.

Surpresa

Ana Lúcia Adorno atuou pela pasta desde janeiro, no início da atual gestão.

Comunicada de sua exoneração na última sexta-feira (05), Ana Lúcia Adorno de Souza, disse estar surpresa com a decisão do Executivo. Em entrevista veiculada pela rádio Serra FM nesta manhã de segunda-feira, Ana Lúcia relatou que, ao ser informada que deixaria a pasta de Assistência Social, ouviu o gabinete do Executivo que sua atuação não estava afinada com a gestão e que seu desempenho não foi o esperado pelo prefeito Vander Masson.

Leia mais:  Município cria Núcleo de Regularização Fundiária; 102 lotes da Triângulo já estão titularizados

Ela disse, porém, que fez o possível para atender as expectativas da administração municipal e que, apesar das limitações estruturais e orçamentárias que enfrentou, buscou desempenhar suas funções da melhor maneira possível. Ana Lúcia agradeceu a oportunidade de compor a gestão municipal e disse torcer pelo êxito dos projetos em andamento na pasta.

(Redação EB, com Assessoria)

publicidade

Setor Público & Agentes

Hospital Regional: Dr. João descarta perda e pede agilidade; Na AL, Lúdio prepara requerimento

Publicado

A polêmica do hospital regional, em Tangará da Serra, tem movimentado os bastidores da política local e estadual. O risco de perda da unidade hospitalar é real diante da indefinição quanto à disponibilização da área, após denúncia com possível viés político que poderá ter como resultado um grande prejuízo para o município.

Na manhã desta sexta-feira, em entrevista concedida à rádio Serra FM, o deputado estadual João José de Matos (Popular Dr. João, do MDB), disse não acreditar que o governo do Estado suspenda a instalação do hospital regional em Tangará da Serra, transferindo a estrutura para Barra do Bugres. “Prometi que iria lutar muito pra gente conseguir conquistar o hospital regional (…) E o governador nos prometeu, e eu acredito que o governador não vá mudar de ideia pra continuar esse hospital vindo para Tangará da Serra”, disse, na emissora.

Hospital regional: Risco da unidade não sair para Tangará é real.

Por outro lado, o parlamentar com base eleitoral em Tangará deixou transparecer sua preocupação com a possibilidade. Doutor João disse, primeiramente, que irá na próxima segunda-feira (25.10) conversar com o governador Mauro Mendes para pedir mais prazo para o município definir a área.

Leia mais:  Contratação de mão-de-obra de presos pode ser autorizada pelo Legislativo

Em seguida, afirmou que o processo precisa ser ágil, indicando a modalidade de ‘Chamada Pública’ para o município encaminhar a aquisição do terreno. “Tem que ser uma coisa rápida, objetiva, um edital bem-feito”, disse, durante a entrevista, sugerindo um prazo a partir de 45 dias para a definição. O parlamentar destacou a diferença entre a modalidade ‘Chamada Pública’ e a licitação tradicional, na qual os prazos recursais tendem a atravancar o certame.

Lúdio articula em Cuiabá

Vereador Lennon lidera mobilização pró hospital regional em Barra do Bugres.

Enquanto o deputado João José de Matos afirmava em entrevista não acreditar na perda do hospital regional por Tangará da Serra, chegava à redação do Enfoque Business a informação de que o deputado estadual Lúdio Cabral (PT) estaria finalizando o requerimento à mesa diretora da Assembleia Legislativa (ALMT) de um projeto de lei para reativação do hospital regional de Barra do Bugres.

A iniciativa de Lúdio Cabral tem o apoio de uma comissão de vereadores de Barra do Bugres liderada pelo vereador Lennon Ferreira Corezomaé (Professor Lennon, do PODEMOS). Segundo informações, a mobilização encabeçada por Lennon conta com apoio de membros da sociedade civil organizada de Barra do Bugres.

Leia mais:  Projeto de Lei busca agilizar regularização fundiária; Senador do MT é relator da matéria

Caso o requerimento de Lúdio – apoiado pela comunidade barrabugrense – seja acatado na ALMT, a reativação do hospital regional em Barra do Bugres estará muito próxima de acontecer.

A partir daí, restará saber se, caso persistir a indefinição de Tangará da Serra, o governo do Estado se permitirá manter dois hospitais regionais distantes apenas 80 quilômetros um do outro.

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana