conecte-se conosco


Cidades & Geral

Incêndios em duas áreas de algodão teriam consumido 3 mil fardos; Prejuízos podem chegar à casa dos R$ 50 milhões

Publicado

Os dois grandes incêndios ocorridos na última sexta-feira (14.08) em Deciolândia e Sapezal no último final de semana podem ter causado um prejuízo de aproximadamente R$ 50 milhões. A estimativa é de duas fontes ligadas ao setor agropecuário constatadas pela redação do Enfoque Business neste final de semana.

(Veja vídeo de um dos sinistros ao final da matéria)

Segundo as informações, o número de fardos de algodão em caroço e outros já beneficiados podem que foram consumido pelo fogo pode chegar 3.000. As propriedades atingidas ainda contabilizam prejuízos com máquinas e equipamentos, além dos danos nas lavouras e nos custos de combate ao fogo.

Em Deciolândia, os prejuízos são estimados em R$ 18 milhões somente com as perdas do algodão.

Em Deciolândia, o grupo Terra Santa Agro – proprietário da área atingida – se pronunciou oficialmente através de comunicado aos investidores. Os prejuízos são estimados em R$ 18 milhões somente com as perdas do algodão. Uma análise preliminar aponta uma perda de 6,056 mil toneladas de algodão em caroço e de 130 fardos beneficiados, o equivalente a 3,5% da produção.

Leia mais:  Inmet alerta: Onda de calor persiste na região com chuvas incertas e séria ameaça à saúde

“Com base em análise preliminar, a perda estimada é de aproximadamente R$ 18 milhões, equivalente a cerca de 3,5% da produção (6.056 toneladas de algodão em caroço e 130 fardos beneficiados). A ocorrência possui cobertura por apólice de seguro contra incêndio da Companhia, que indenizará os prejuízos”, informa o comunicado, publicado no site da empresa.

Na nota, a Terra Santa relata que o foco que atingiu sua unidade de beneficiamento começou em uma fazenda vizinha e se alastrou com o vento, chegando até o pátio de armazenagem da empresa. O controle do fogo foi feito pela brigada interna de incêndios e ajuda de vizinhos, envolvendo o uso de caminhões pipa, pás carregadeiras, aviões e hidrantes, informa a companhia. Não houve feridos.

O incidente ocorreu no mesmo dia em que a Terra Santa Agro divulgou o balanço do segundo trimestre deste ano. A empresa encerrou o intervalo de abril a junho deste ano com um prejuízo líquido de R$ 10,109 milhões, resultado justificado por perdas em operações com derivativos e variação cambial.

Scheffer

Um incêndio também atingiu uma das fazendas do Grupo Scheffer, no município de Sapezal. O grupo é um dos maiores produtores do Estado. Imagens compartilhadas nas redes sociais no último sábado dava ideia do tamanho do estrago, mostrando fardos de algodão já colhido completamente queimados.

Imagens compartilhadas nas redes sociais no último sábado dava ideia do tamanho do estrago.

O grupo não menciona valores do prejuízo. Em comunicado divulgado pelas redes sociais, o Grupo Scheffer informou que o fogo que atingiu uma de suas fazendas foi rapidamente controlado em ação conjunta dos próprios colaboradores, vizinhos, prefeitura de Sapezal e Corpo de Bombeiros.

Leia mais:  Município avalia três áreas para Hospital Regional; Desapropriação por decreto é opção

Não houve danos a pessoas e eventuais impactos financeiros do ocorrido já estão contemplados no plano de riscos da empresa.

“A colheita continua e a próxima safra já está se iniciando, como fazemos há 37 anos, melhorando e aperfeiçoando nosso trabalho inclusive em adversidades inerentes à natureza do nosso negócio”, diz o comunicado da empresa, que não menciona se há uma estimativa de perdas com o ocorrido.

publicidade

Cidades & Geral

Barra do Bugres: Maternidade tem recursos de R$ 500 mil, com obras previstas para março

Publicado

As obras da maternidade pública de Barra do Bugres deverão iniciar no mês de março. Ao menos é esta a expectativa após o anúncio de uma verba do Estado, no valor de R$ 500 mil, que será assegurada através de emenda parlamentar.

A emenda parlamentar foi anunciada pelo deputado estadual Paulo Araújo (PP) durante reunião no auditório da Câmara Municipal com a prefeita de Barra do Bugres, Maria Azenilda Pereira (MDB), vereadores e secretários. Também participaram da reunião o presidente do Conselho Municipal de Saúde, Marcos Aurélio da Silva, e o presidente da Associação Comercial e Industrial de Barra do Bugres (ACIBB), Iandro Almicci.

A pauta da reunião foi a construção da maternidade de Barra do Bugres. O município, que não conta com nenhum hospital público ou privado, se obriga a encaminhar gestantes para partos em maternidade no município vizinho de Arenápolis, o que significa, também, aumento de custos.

Segundo o presidente do Conselho Municipal de Saúde, Marcos Aurélio da Silva, o projeto da obra já está em análise para que as obras tenham início o mais rápido possível, já que se trata de uma demanda urgente do município.

Leia mais:  Meteorologia prevê nova onda de calor na próxima semana para o centro-sul de Mato Grosso

Segundo informações do município, em se confirmando o depósito dos recursos prometidos pelo deputado, as obras terão início já em março próximo.

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana