conecte-se conosco


Cidades & Geral

Golpistas clonam contas de WhatsApp para pedir dinheiro; Vereadora de Tangará da Serra é vítima

Publicado

Se você receber uma mensagem pelo WhatsApp de algum parente ou amigo pedindo dinheiro emprestado, desconfie! Tudo pode não passar de um golpe que já fez vítimas em Tangará da Serra.

Com registros pelo país afora desde, pelo menos, 2017, o golpe já pode ser considerado ‘velho’. Criminosos clonam o contato dos usuários no aplicativo WhatsApp e, por mensagem, pedem transferências bancárias a amigos e familiares das vítimas.

Em Tangará da Serra, a última conta de WhatsApp clonada foi a da vereadora Sandra Garcia. O golpe foi aplicado ontem (quinta, 25). Ela registrou boletim de ocorrência e a polícia já investiga o caso. Há poucos meses, uma jornalista de Tangará da Serra também passou pelo mesmo problema.

As mensagens chegam no seguinte modelo (Veja outra imagem ao final do texto):

O golpe começa em plataformas como o OLX e o sites de e-commerce, que costumam pedir um número de telefone para os interessados em realizar compras e/ou anunciar determinado produto.

No caso da vereadora Sandra, o número foi clonado após registro de uma reclamação no site das Casas Bahia. Criminosos interceptaram a reclamação e retornaram ao número de Sandra fazendo-se passar pela loja de departamentos. O golpe tem sempre a participação de um hacker.

Leia mais:  Já em operação, sistema de transposição do rio Russo será apresentado hoje pelo Samae

De posse do número da vereadora, os criminosos mandaram mensagens à vítima, dizendo que é necessário enviar um código de confirmação que chegará via SMS para terminar o cadastro. A questão é que o código era, na verdade, um autenticador de duas etapas do WhatsApp da vítima, a última peça necessária para o golpista clonar a conta.

Assim que a clonagem aconteceu, Sandra perdeu acesso ao aplicativo, que passou a ser controlado pelo criminoso. A partir daí, a quadrilha passou a entrar em contato com amigos e familiares da vítima para pedir dinheiro, e que os valores fossem depositados numa outra conta, de um ‘laranja’.

Como o processo acontece de forma muito rápida, usuários desatentos acabam acreditando na história.

Sandra Garcia, após perceber o golpe, adotou as medidas para a recuperação de sua conta no WhatsApp e também informou a todos os contatos sobre o que se passava.

No país inteiro, milhares de pessoas já sofreram com esse tipo de tentativa de invasão de conta por criminosos, que deixam de lado o vírus e apostam na confiança que a vítima tem nas plataformas de anúncio e venda online.

Leia mais:  Agência Fazendária de Tangará da Serra está com atendimento presencial suspenso

Para se proteger do golpe é necessário ter a verificação em duas etapas do WhatsApp ativada e ficar atento ao receber e-mails de serviços que deixam dados de contato expostos publicamente.

Assim, nas operações de e-commerce, para garantir a segurança dos usuários, dados de contato como endereço de e-mail e número de celular não devem ser informados a outros usuários diretamente antes da concretização da venda/compra do produto por meio da plataforma. Outra dica é não trocar dados por e-mail ou mensagens. Essas e outras indicações de segurança estão disponíveis nos Termos & Condições de uso dos sites de e-commerce.

(Veja, abaixo, outra imagem com a execução do golpe)

publicidade

Cidades & Geral

Barra do Bugres: Maternidade tem recursos de R$ 500 mil, com obras previstas para março

Publicado

As obras da maternidade pública de Barra do Bugres deverão iniciar no mês de março. Ao menos é esta a expectativa após o anúncio de uma verba do Estado, no valor de R$ 500 mil, que será assegurada através de emenda parlamentar.

A emenda parlamentar foi anunciada pelo deputado estadual Paulo Araújo (PP) durante reunião no auditório da Câmara Municipal com a prefeita de Barra do Bugres, Maria Azenilda Pereira (MDB), vereadores e secretários. Também participaram da reunião o presidente do Conselho Municipal de Saúde, Marcos Aurélio da Silva, e o presidente da Associação Comercial e Industrial de Barra do Bugres (ACIBB), Iandro Almicci.

A pauta da reunião foi a construção da maternidade de Barra do Bugres. O município, que não conta com nenhum hospital público ou privado, se obriga a encaminhar gestantes para partos em maternidade no município vizinho de Arenápolis, o que significa, também, aumento de custos.

Segundo o presidente do Conselho Municipal de Saúde, Marcos Aurélio da Silva, o projeto da obra já está em análise para que as obras tenham início o mais rápido possível, já que se trata de uma demanda urgente do município.

Leia mais:  Criminosos usam boletos falsos para aplicar golpes em empresas de Tangará e região

Segundo informações do município, em se confirmando o depósito dos recursos prometidos pelo deputado, as obras terão início já em março próximo.

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana