conecte-se conosco

Saúde Pública

Em Tangará da Serra, Hospital Municipal já recebe pacientes com COVID-19

Publicado

Os pacientes que contraíram a COVID-19 (coronavírus) em Tangará da Serra que necessitam de internação já dão entrada no Hospital Municipal (Complexo Hospitalar Municipal; foto). Até o momento, apenas um paciente se encontra internado na unidade pública, na ala correspondente à enfermaria.

Os pacientes com outras morbidades estão internados na Clínica da Criança, hospital requisitado pelo município para esta fase de pandemia. Segundo o prefeito Fábio Martins Junqueira, a separação dos infestados com COVID-19 dos demais é uma questão de segurança sanitária.

Pacientes com outras morbidades estão internados na Clínica da Criança, hospital requisitado pelo município para esta fase de pandemia.

Isolado da Unidade de Pronto Atendimento (UPA, que integra o CHM), o Hospital Municipal conta com 80 leitos para pacientes com coronavírus em situação moderada. Estes leitos poderão chegar a 102, conforme a necessidade. O hospital opera com profissionais médicos intensivistas, profissionais de enfermagem e técnicos que se revezam ao longo de 180 plantões/mês.

Além dos leitos convencionais, a unidade hospitalar pública conta com 13 unidades de tratamento intensivo instaladas na ala própria para este fim e outros quatro leitos de UTI exclusivos para crianças acometidas pelo coronavírus na ala correspondente ao centro cirúrgico.

Leia mais:  COVID-19: MS anuncia mudança de protocolo, com isolamento domiciliar e prioridade para grupos distintos

As UTI’s foram viabilizadas através de parceria com Unimed (03) e Unemat (03), além de outras 07 requisitadas da Clínica da Criança. As quatro unidades para crianças foram viabilizadas pelo próprio município.

publicidade

Saúde Pública

Influenza: Vacinação é prorrogada até 30 de junho para público de todas as fases da campanha

Publicado

Diante de um baixo índice de vacinação de grupos prioritários, a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe teve seu prazo ampliado e agora vai até o dia 30 deste mês. Segundo o Ministério da Saúde, dos 77,7 milhões de pessoas consideradas público prioritário, 63,53% receberam a vacina. Com a prorrogação, a expectativa é vacinar mais 28,3 milhões de pessoas.

A campanha teve três fases. Dividida em duas etapas, a terceira e última fase, iniciada em 11 de maio, tinha previsão de vacinar 90% do grupo considerado prioritário até o dia 5 de junho. Como o resultado ainda está aquém do esperado, o governo adotou a estratégia de prorrogar a data final para o dia 30.

Segundo o Ministério da Saúde, até o último fim de semana 25,7% de 36,1 milhões de pessoas estimadas nesta terceira fase foram vacinadas. “Desde o início da ação nacional, em 23 de março, 50 milhões de pessoas foram vacinadas, faltando ainda 28,3 milhões que ainda não receberam a vacina”, informou a pasta.

Nesta segunda etapa, a campanha tem como foco principal os professores de escolas públicas e privadas e adultos de 55 a 59 anos. Já a primeira etapa (da terceira fase da campanha) teve como público-alvo pessoas com deficiência; crianças de 6 meses a menores de 6 anos; gestantes e mães no pós-parto até 45 dias.

Leia mais:  COVID-19: MS anuncia mudança de protocolo, com isolamento domiciliar e prioridade para grupos distintos

Em nota, o secretário substituto de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Eduardo Macário, disse que, além de ser importante para reduzir complicações e óbitos em decorrência da gripe influenza, a prorrogação da campanha é “mais uma oportunidade para que os públicos de todas as fases, que ainda não se vacinaram, possam procurar de forma organizada as unidades de saúde”.

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana