conecte-se conosco


Saúde Pública

COVID-19: Região sudoeste de Mato Grosso entra em alerta com aumento de casos; Estado soma 26 óbitos

Publicado

Com nove casos confirmados nas últimas 24 horas, a região de Tangará da Serra, Campo Novo do Parecis e Nova Olímpia entra em estado de alerta. São sete novos casos em Tangará da Serra, um em Campo Novo do Parecis e um em Nova Olímpia, que tem seu primeiro registro de infecção pelo novo coronavírus.

Em Tangará da Serra, a Secretaria Municipal de Saúde recebeu 19 comunicados de casos suspeitos nas últimas 24 horas, o que fez subir o número de notificações de 255 para 274. Neste contexto, os casos confirmados no município passaram de 18, ontem, para 25 na manhã desta sexta-feira.

Há ainda, em Tangará da Serra, 24 casos em investigação, sendo um deles com paciente internado em enfermaria. Os casos suspeitos descartados somam 213, mesmo número de ontem.

(*) Veja mapa ao final do texto

Campo Novo e Nova Olímpia

Em Campo Novo do Parecis, o segundo caso confirmado de Covid-19 é de um homem de 55 anos que retornara há poucos dias à cidade após ter participado de uma pescaria em outro município.

Leia mais:  Covid-19: Média de novos casos baixa, mas ativos seguem em alta; TCC decai 1,2 ponto percentual

Já em Nova Olímpia, o caso é de uma jovem que chegou de outro estado, em visita a parentes. O caso foi confirmado pela Secretaria de Saúde local após realização de teste-rápido.

Estado: Casos e óbitos

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde de ontem (quinta-feira, 14), 734 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 24 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado. Os óbitos mais recentes foram notificados pelos municípios de Várzea Grande, Lucas do Rio Verde e Chapada dos Guimarães.

De acordo com o último boletim da SES, os municípios com maior número de casos confirmados do estado são Cuiabá (235), Rondonópolis (69), Várzea Grande (66), Barra do Garças (45), Lucas do Rio Verde (30), Primavera do Leste (28), Sinop (26), Tangará da Serra (18), Sorriso (18) e Cáceres (18).

Agora pela manhã, a SES recebeu a notificação, na manhã desta sexta-feira (15.05), de duas novas mortes por Covid-19 em Mato Grosso. No total, já são 26 óbitos no Estado. As mortes foram registradas pelos municípios de Várzea Grande e de Cuiabá, no entanto, o paciente atendido na capital era residente do estado de São Paulo.

Leia mais:  Ministério da Saúde revela 22 mil recuperados da COVID-19 no boletim deste domingo

De acordo com os Boletins da SES, as outras mortes causadas em decorrência da Covid-19 em Mato Grosso envolveram pessoas dos municípios de Lucas do Rio Verde, Cáceres, Aripuanã, Rondonópolis, Cuiabá, Mirassol D’ Oeste, Barra do Garças, Sinop, Querência, Nova Mutum, Ponte Branca, Várzea Grande, Vale de São Domingos, Barra do Garças e do Rio de Janeiro, que estava em Mato Grosso.

(*) Veja abaixo, mapa da Covid-19 em Tangará da Serra

publicidade

Saúde Pública

Vacina Covid-19: ERS Tangará recebe 1.700 doses pediátricas; Esquema vacinal é diferenciado

Publicado

O Escritório Regional de Saúde (ERS) de Tangará da Serra recebeu no último sábado uma remessa de 1.700 doses de vacinas contra a Covid-19, da Pfizer, para aplicação em crianças de 05 a 11 anos.

As doses pediátricas chegaram por volta das 15h30, via terrestre, e serão distribuídas aos 10 municípios da região de abrangência do ERS já a partir desta segunda-feira (17). O ERS apenas aguarda o recebimento da resolução de distribuição para disponibilizar os lotes aos municípios.

Esquema diferenciado

Mato Grosso recebeu do Ministério da Saúde na última sexta-feira 23 mil doses de vacinas pediátricas contra Covid-19. A primeira remessa é da Pfizer (Comirnaty).

De acordo com as recomendações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a vacinação desse público precisa ser realizada em ambiente específico e segregado da vacinação de adultos.

Outra recomendação é que a sala em que se dará a aplicação em crianças seja exclusiva para a aplicação dessa vacina; não se podendo aplicar outras vacinas, ainda que pediátricas. A vacina contra Covid-19 não pode ser administrada de forma concomitante a outras vacinas do calendário infantil, precisando respeitar um intervalo de 15 dias.

Leia mais:  Tangará da Serra: Mulheres são maioria entre os infectados por Covid-19; Cidade Alta, Horizonte e Esmeralda lideram

O esquema vacinal para crianças terá o intervalo de oito semanas. O imunizante tem dosagem e composição diferentes da que é utilizada na dose para os maiores de 12 anos. A vacina para crianças será aplicada em duas doses de 0,2 mL (equivalente a 10 microgramas). A tampa do frasco da vacina virá na cor laranja, para facilitar a identificação pelas equipes de vacinação e também pelos pais, mães e cuidadores que levarão as crianças para serem vacinadas.

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana