conecte-se conosco


Cidades & Geral

Clima: Estiagem de 2019 foi a mais severa da década em Tangará da Serra

Publicado

A forte estiagem enfrentada por Tangará da Serra e pelo estado de Mato Grosso no ano de 2019 representa o menor volume de precipitação pluviométrica de um ano ao longo de toda a década.

A constatação tem como base dados fornecidos ao Enfoque Business pela Lyptus Flora, empresa especializada em florestas sustentáveis e que, por isso, promove medições pluviométricas diárias. Segundo medições realizadas na sede da empresa, às margens do Anel Viário, ano passado as chuvas acumularam 1.487,5 milímetros, contra 1.870 milímetros ao longo de 2018.

O volume de 2019 é menor que o ano de 2016, quando as chuvas acumularam 1.579 milímetros durante os 12 meses do ano. Nos anos de 2016 e 2019, vale lembrar, Tangará da Serra enfrentou duas das maiores crises hídricas da sua história, resultando em racionamentos de água na cidade.

Entre 2011 e 2019, os volumes anuais de chuva oscilaram entre um máximo de 2.094 milímetros, em 2013, e a marca mínima registrada ano passado. (ver gráfico)

Gráfico Enfoque Business

Comparativos

Leia mais:  Chuvas abaixo da média indicam novo racionamento; Água do Sepotuba ainda é sonho distante

Ainda segundo os dados da Lyptus Flora, a média mensal de chuvas de 2019 foi de 123,9 milímetros, contra 155,8 mm médios em 2018. A diferença de volumes de chuvas foi de 20% de um ano para outro.

Média diária destes primeiros dias de janeiro de 2020 representa quase 60% a mais da média diária de janeiro do ano passado.

A título de comparação, no mês de janeiro do ano passado houve um volume acumulado de chuvas de 220 milímetros, representando uma média diária de 7,09 milímetros naquele mês. Somente nos primeiros sete dias deste ano o acumulado já chegou a 77 milímetros, perfazendo uma média diária de chuvas de 11 milímetros.

O comparativo entre a média diária de janeiro de 2019 e os sete primeiros dias de 2020 pode ser um indicativo de que este ano o município deverá registrar um volume consideravelmente superior de chuvas.

Previsão acertada

Em março do ano passado, o baixo índice pluviométrico foi previsto pelo presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Sepotuba – CBH Sepotuba -, professor Flávio Koehler, durante o ‘Curso de Recursos Hídricos – Conceitos, Legislação, Produção e Reuso de Água’ -, promovido pelo Pacto em Defesa das Cabeceiras do Pantanal, no IFMT, em Tangará da Serra.

Leia mais:  Tangará da Serra: Caminhões-pipa do Estado reforçam enfrentamento à seca; Chuvas seguem irregulares

Na oportunidade, Koehler, que ministra aulas na Escola Técnica Estadual de Tangará da Serra, previu um volume aproximado de 1.500 milímetros para 2019.

Baixo índice pluviométrico do ano passado foi previsto pelo professor Flávio Koehler (centro).

publicidade

Cidades & Geral

Barra do Bugres: Maternidade tem recursos de R$ 500 mil, com obras previstas para março

Publicado

As obras da maternidade pública de Barra do Bugres deverão iniciar no mês de março. Ao menos é esta a expectativa após o anúncio de uma verba do Estado, no valor de R$ 500 mil, que será assegurada através de emenda parlamentar.

A emenda parlamentar foi anunciada pelo deputado estadual Paulo Araújo (PP) durante reunião no auditório da Câmara Municipal com a prefeita de Barra do Bugres, Maria Azenilda Pereira (MDB), vereadores e secretários. Também participaram da reunião o presidente do Conselho Municipal de Saúde, Marcos Aurélio da Silva, e o presidente da Associação Comercial e Industrial de Barra do Bugres (ACIBB), Iandro Almicci.

A pauta da reunião foi a construção da maternidade de Barra do Bugres. O município, que não conta com nenhum hospital público ou privado, se obriga a encaminhar gestantes para partos em maternidade no município vizinho de Arenápolis, o que significa, também, aumento de custos.

Segundo o presidente do Conselho Municipal de Saúde, Marcos Aurélio da Silva, o projeto da obra já está em análise para que as obras tenham início o mais rápido possível, já que se trata de uma demanda urgente do município.

Leia mais:  Alto Sepotuba recebe chuva superior a 150mm; Abastecimento volta para 2 vezes/semana

Segundo informações do município, em se confirmando o depósito dos recursos prometidos pelo deputado, as obras terão início já em março próximo.

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana