conecte-se conosco


Mato Grosso

Sesp executa 653 operações integradas no primeiro semestre

Publicado

Entre os meses de janeiro a junho de 2018 a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT) produziu 33 ordens de operações integradas em todo estado. Até o mês de maio, estas ordens resultaram na realização de 10.369 ações em 653 operações integradas. Foram diversas atuações focadas na redução de índices criminais e atividades eventuais focadas em crises (trabalho especializado para resolução de problemas). Os dados foram compilados pela Secretaria-Adjunta de Integração Operacional (Saiop).

As ações estão distribuídas da seguinte maneira: 2.188 em janeiro, 305 em fevereiro, 2.900 em março, 3.034 em abril e 1.942 em maio. Já as operações estão dispostas assim: 139 em janeiro, 53 em fevereiro, 155 em março, 181 em abril e 125 em maio. Além disso, as instituições realizam, nas respectivas Regiões Integradas de Segurança Pública (RISP’s), atividades integradas no âmbito da segurança, que não estão contabilizadas dentro das ordens de operações mencionadas.

Merecem destaque, entre as operações da Sesp: Bairro Seguro (OP.001), realizada em janeiro, com apreensão de 29 armas de fogo; Progressão I (OP.006), em fevereiro, que resultou na apreensão de 17kg de drogas e cinco veículos recuperados; Carnaval (OP.002), também em fevereiro, com redução dos índices de criminalidade nos locais de festa; Bairro Seguro – Etapa Entorpecente (OP.007), em março, com 18kg de drogas e 14 armas de fogo apreendidas e 12 veículos recuperados/localizados; Bairro Seguro (OP.014), em abril, que apreendeu 36kg de drogas, 18 armas de fogo e recuperou 14 veículos; Repressão ao Latrocínio (OP.018), com apreensão de 22kg de drogas, três armas de fogo e quatro veículos recuperados/localizados.

O secretário-adjunto de Integração Operacional da Sesp-MT, coronel PM Jonildo Assis, reforça que a integração das forças de segurança é um diferencial do estado que converge em bons resultados no enfrentamento à criminalidade. “Com as edições da operação Bairro Seguro, por exemplo, conseguimos alcançar praticamente todos os municípios, graças ao envolvimento de todos os órgãos de segurança estaduais e federais. O principal objetivo é levar a presença do Estado aos bairros e reduzir ao máximo os índices de violência”.

Prevenção e repressão

Operações realizadas na região da fronteira com a Bolívia também são frequentes, visando à redução de tráfico de drogas e armas, e descaminho de bens. “As atividades integradas, realizadas no âmbito de todo o estado de Mato Grosso, possibilitam uma melhor gestão orçamentária e operacional, por meio do planejamento, monitoramento e avaliação das ações de prevenção e repressão qualificada necessárias, na perspectiva de vencer o desafio de garantir a paz social por meio do controle da violência e da criminalidade”, complementa o coronel.

As operações integradas coordenadas pela Sesp contam com a atuação de profissionais da Polícia Militar (PM-MT), Polícia Judiciária Civil (PJC-MT), Corpo de Bombeiros Militar (CBM-MT), Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MT), Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) e Grupo Especial de Segurança da Fronteira (Gefron). Operações em parcerias com outros órgãos e Estados também são realizadas, como a Operação Ágata, idealizada pelo Exército Brasileiro, com foco na região de fronteira e as operações do Consórcio Brasil Central, que visam executar ações temáticas de acordo com o planejamento estratégico entre as unidades da federação que compõem o grupo. A atuação em conjunto também inclui, em determinadas operações, a Polícia Federal (PF) e Polícia Rodoviária Federal (PRF).

publicidade

Mato Grosso

UTI Pediátrica de Rondonópolis ameaça fechar e internações serão suspensas nesta quinta

Publicado

Leitos da uti pediátrica da Santa Casa de Rondonópolis – Foto: Varlei Cordova/AGORAMT

A Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) Pediátrica do Hospital Santa Casa de Misericórdia ameaça uma nova paralisação, em Rondonópolis (MT). Os médicos que prestam assistência ao Hospital comunicaram que encerrarão as atividades na unidade no dia 15 de julho de 2018. O motivo continua sendo o problema financeiro do filantrópico e as informações foram repassadas através de uma nota de esclarecimento da diretoria da Santa Casa.

Conforme informações, as internações na UTI Pediátrica serão interrompidas a partir das 18h dessa quinta-feira (5), como forma de evitar a necessidade de transferências de pacientes. No documento consta que o problema não é apenas referente a manutenção da UTI Pediátrica, mas em todo o Hospital, onde falta a regularidade no repasse dos valores referentes aos serviços prestados ao Sistema Único de Saúde (SUS), bem como reajuste na tabela de preços, além do ressarcimento do déficit acumulado desde dezembro de 2015.

Protesto em frente a Santa Casa pelo não fechamento da UTI neonatal - Foto: Varlei Cordova/AGORAMTProtesto em frente a Santa Casa pelo não fechamento da UTI neonatal – Foto: Varlei Cordova/AGORAMT

No ano passado, a população rondonopolitana se mobilizou através de manifestação, após uma paralisação que durou 21 dias na UTI Pediátrica. Mais de 200 pessoas se reuniram na praça em frente a Santa Casa para uma caminhada pedindo a volta da UTI que havia sido fechada por falta de recursos do governo do estado.

 

SEGUE NOTA DE ESCLARECIMENTO 

Imagem: WhatsApp Image 2018 07 04 at 09.28.16

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Agora MT

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana