conecte-se conosco

Cidades & Geral

Justiça nega liminar e mantém decreto que proíbe venda de bebidas alcoólicas em Tangará da Serra

Publicado

A Justiça negou liminar para restabelecimento da comercialização de bebidas alcoólicas em Tangará da Serra durante o período vigente do decreto 269/2020. A decisão foi proferida ontem (terça, 30) pela desembargadora Helena Maria Bezerra Ramos, da 1ª Câmara de Direito Público e Coletivo do Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso (TJMT).

O pedido de liminar (mandado de segurança) para sustar o decreto 269 foi impetrado no mesmo dia (30/06) por uma empresa distribuidora de bebidas de Tangará da Serra, com alegação de prejuízos financeiros e supressão de direitos.

A magistrada pesou em sua decisão, a necessidade de distanciamento social, o avanço da pandemia com o aumento do número de casos e internações e, por consequência, a ocupação superior a 90% dos leitos de UTI no estado. Acrescentou, ainda, o descaso de munícipes em relação às medidas de prevenção, “(…) sendo fato público que continuam a se aglomerar em suas residências, realizando festas e encontros, desrespeitando o toque de recolher, o que dificulta, senão impossibilita, o controle da disseminação do vírus”.

Trecho da decisão da desembargadora Helena Maria Bezerra Ramos.

A proibição expressa no Decreto 269, datado desta sexta-feira, dia 19, foi prorrogada de 04 para 15 de julho e inclui a venda ‘delivery’ e em mercados. No decreto consta a argumentação do poder público local de que, “considerando ser a vida o direito fundamental de maior expressão constitucional, sendo obrigação do poder público, em situações excepcionais, agir com seu legítimo poder de polícia para proteção dos direitos e garantias excepcionais adotando as ações necessárias, por mais que, para tanto, restrições a outros direitos se imponham”.

Leia mais:  Campo Novo do Parecis: Candidata e empresário foram alvos da PF em esquema de R$ 4,8 milhões

Em sua página no Facebook, o prefeito Fábio Martins Junqueira comentou a decisão. “Lembro aos nossos comerciantes que em caso de lockdown o serviço essencial não é o mercado em geral e sim o mercado de víveres, ou seja, produtos alimentícios necessários à sobrevivência humana, dentre os quais não se inclui a bebida alcoólica (…) Ao adotar referida medida estamos evitando uma medida mais drástica e que resultaria em muito mais prejuízo para a economia da cidade”, postou.

publicidade

Cidades & Geral

Feira da Vila Alta funcionará também à tarde; Movimento da manhã agradou e horário poderá ser mantido

Publicado

A publicação do Decreto 113/2021, assinado na tarde de ontem pelo prefeito Vander Masson, permite o funcionamento da Feira da Vila Alta à tarde. A medida revoga a exigência de funcionamento apenas pela manhã, que anteriormente havia sido determinado pelo Decreto 836/2021, do governo do Estado.

Os feirantes já estão cientes da permissão e atenderão nesse sábado também no período vespertino. Antes, porém, o novo decreto baixado pelo Executivo Municipal surpreendera os feirantes e, também, o próprio poder público no âmbito da Secretaria Municipal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa).

Movimento da manhã agradou feirantes e horário poderá ser mantido junto com o período vespertino.

Afinal, se pelo Decreto 113 o funcionamento de todas as atividades comerciais passa a ser permitido entre às 05h00 e às 22h00, por outro os feirantes já haviam se programado para atendimento na parte da manhã.

Contudo, segundo o titular da Seapa, secretário Rogério Rio, a movimentação da manhã agradou os feirantes. “Eles gostaram e querem repetir o horário no próximo sábado”, disse o secretário. Entretanto, a alteração do horário da Feira da Vila Alta incluindo o funcionamento no período da manhã ainda será pauta de deliberação do Executivo ao longo da próxima semana.

Leia mais:  Com 13,7 mil casos e 667 mortes, Brasil é o 14º país mais afetado pela COVID-19; MT registra 78 infectados

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana