conecte-se conosco

Cidades & Geral

Há dois meses sem chuvas, região de Tangará da Serra terá semana de calor e umidade do ar em 15%

Publicado

A estiagem está se mostrando intensa em Tangará da Serra neste mês de julho. O calor durante o dia, a secura, a poeira e nenhuma previsão de chuva para os próximos dias pintam o típico quadro meteorológico do inverno mato-grossense, em especial na região do cerrado.

A última chuva considerável que caiu sobre a região foi entre os dias 13 e 14 de maio. De lá para cá, apenas pequenas precipitações isoladas e garoa foram registradas.

Para a semana, os principais sites de meteorologia apontam, a partir desta segunda-feira (13.07), para temperaturas máximas entre 32 e 35 graus celsius e mínimas entre 18 e 20°C.

O que mais preocupa é a umidade relativa do ar, que poderá descer aos críticos 15% entre a quarta e a quinta-feira, nas horas mais quentes do dia. Os níveis máximos de umidade não deverão superar os 58 %, sempre nas madrugadas. O ideal para a saúde humana é entre 40% e 70%.

Esta baixa umidade inspira cuidados com a saúde, como evitar exposição aos raios solares, beber muita água e usar nebulizadores ou recipientes com água dentro de casa para garantir a hidratação do organismo.

Leia mais:  Tangará da Serra: ACITS desmente fechamento do comércio por conta do coronavírus

Os riscos também se estendem ao meio ambiente, já que o período se caracteriza pela ocorrência de queimadas. O consumo de água em atividades domésticas também deve ser reduzido para evitar medidas de racionamento por parte do poder público.

publicidade

Cidades & Geral

Fogo no Pantanal: Sindicato Rural define estratégias de prevenção e combate; Queimadas já atingem fazendas

Publicado

O Sindicato Rural de Cáceres está intensificando as ações de prevenção e combate aos focos de calor que estão ocorrendo na região do Pantanal e já estão atingindo propriedades rurais no município.

Em uma reunião realizada esta semana (terça, 28) na sede do sindicato com representantes do Batalhão do Corpo de Bombeiros de Cáceres, das regionais da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), do Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea-MT) e Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat), foram definidas novas estratégias para controlar a situação considerada crítica.

“Foi uma reunião produtiva em que tratamos de assuntos estratégicos e operacionais de prevenção e combate aos incêndios florestais”, disse a presidente do Sindicato Rural de Cáceres, Ida Beatriz.

O diretor regional do Indea, Adriano Garcia, apresentou um mapa de acesso às propriedades rurais da região que deve auxiliar o Corpo de Bombeiros.

De acordo com o comandante do Corpo de Bombeiros de Cáceres, Major Castro, a unidade vai rastrear os focos de calor pelo site do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). Segundo ele, é possível esquadrinhar os dados das últimas 24 horas, do dia e até de um mês.

Leia mais:  Tangará da Serra: ACITS desmente fechamento do comércio por conta do coronavírus

“Com as informações dos mapeamentos cedidos pelo Indea e o monitoramento do Corpo de Bombeiros teremos um plano operacional eficaz. A ideia é unificar, cruzar as informações e criar os planos de ações. Envolvendo, por exemplo, as três grandes estradas que dão acesso ao Pantanal, da Onça, Angico e Jaraguá”, disse Ida Beatriz.

Reunião no último dia 28 foi decisiva para definição de estratégias.

Segundo a presidente, a parceria vai possibilitar um melhor controle de onde começam os focos de incêndio no Pantanal. O campus da Unemat em Cáceres, por exemplo, já desenvolve trabalhos de prevenção do fogo há algum tempo, o que vai auxiliar nos trabalhos. A universidade também ficará responsável pela comunicação e divulgação das ações, por meio dos veículos de comunicação do município.

O sindicato rural vai dar todo o suporte operacional, assim como articulação, capacitação, captação de recursos para aquisição de equipamentos como o kit combate de incêndio, assopradores, pulverizadores, capacetes, entre outros.

Todas as instituições presentes na reunião se comprometeram em mobilizar a sociedade, órgãos competentes, instituições públicas e privadas e o Conselho Municipal de Meio Ambiente, por meio da Câmara Técnica criada recentemente, inclusive o sindicato já faz parte. A ideia do grupo é mobilizar o máximo de instituições para colaborar com a construção de ações proativas.

Leia mais:  Fogo no Pantanal: Sindicato Rural define estratégias de prevenção e combate; Queimadas já atingem fazendas

Também participaram o coronel Vicente do Corpo de Bombeiros de Cáceres, Luiz Garcia da regional da Sema, a diretora do campus da Unemat de Cáceres, Zulema Neto Figueiredo, e o gerente sindical Valdiney Viana.

(Ascom Famato)

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana