conecte-se conosco


Saúde Pública

Covid-19: Variação diária de casos decresce e governo amplia flexibilização; Em Tangará, média diária cai 55%

Publicado

A redução no número de novos casos diários de Covid-19 e de novos óbitos ocasionados pela doença já justifica uma maior flexibilização das restrições relacionadas à pandemia do novo coronavírus em Mato Grosso.

Com a desaceleração da pandemia, o governador Mauro Mendes assinou na última sexta-feira (21) novo decreto autorizando a realização de eventos com até 200 pessoas no estado. A íntegra do decreto pode ser conferida no site do governo: www.mt.gov.br.

A medida, porém, faculta aos municípios decidirem localmente sobre a nova flexibilização.

Redução no estado

Nos últimos dez dias, a redução de ocorrências de novas infecções diárias chega a 78% no estado. Ou seja, no dia 13 de agosto foram registrados 1.623 novos casos de Covid-19 no estado, enquanto ontem, domingo, os novos registros somaram 353 em todo o Mato Grosso.

A redução também é verificada no registro diário de óbitos. Em 13 de agosto foram registrados 38 novas mortes em relação ao dia anterior. Já neste domingo, dia 23, foram notificadas 14 novas mortes em decorrência da doença, o que perfaz uma redução de 63% nas fatalidades no estado.

Leia mais:  Tangará da Serra: Município e Governo alinham convênio para operacionalização das UTI’s

Dos 81.822 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 17.896 estão em monitoramento e 61.354 (75%) estão recuperados. Os óbitos somam 2.572.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19, estão: Cuiabá (16.506), Várzea Grande (6.504), Rondonópolis (5.725), Sinop (4.670), Lucas do Rio Verde (4.180), Sorriso (3.968), Tangará da Serra (3.584), Primavera do Leste (2.564), Nova Mutum (1.786) e Campo Novo do Parecis (1.612).

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 308 internações em UTIs públicas e 313 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 76,65% para UTIs adulto e em 36,02% para enfermarias adulto.

Tangará da Serra

Gráfico demonstrativo das médias diárias por período e geral em Tangará da Serra.

Em Tangará da Serra, o boletim divulgado neste domingo aponta para uma redução de 54,7% na variação diária de casos, conforme apontam as estatísticas (gráficos acima e a baixo) elaboradas pelo Enfoque Business com base nos boletins do município e do estado.

Gráfico demonstrativo de ocorrência diária de novos casos de Covid-19.

No município, a média diária de casos nos primeiros dez dias de agosto era de 70 novas ocorrências. Esta média caiu para 64 novos casos diários no período de 11 a 20 deste mês. Do dia 21 até ontem, a média diária diminuiu para apenas 29, daí a redução de 54,7%.

Leia mais:  Dengue supera coronavírus em número de casos e óbitos, mas COVID-19 mostra-se 100 vezes mais letal

Quanto aos óbitos, Tangará da Serra registra atualmente 45 fatalidades, número que vem se mantendo inalterado nos últimos quadro dias. O número total de casos desde o primeiro registro da doença no município, em 01 de abril, é de 3.589. Destes, 3.254 pacientes evoluíram par cura, perfazendo um índice de recuperação de 90,67%.

(Veja quadro com os números gerais da pandemia em Tangará da Serra ao final da matéria)

publicidade

Saúde Pública

Tangará da Serra divulga 1ª lista de crianças de 5 a 11 anos para vacinação

Publicado

A Secretaria Municipal de Saúde de Tangará da Serra divulgou na tarde desta quinta-feira, dia 20/01, a 1ª Lista de Convocação de crianças com idade entre 05 e 11 anos, com comorbidade ou deficiência permanente, para receberem a vacina contra a COVID-19.

A vacinação ocorrerá entre as 8h e as 10h30 da manhã desta sexta-feira, dia 21/01, na Escola Especial Raio de Sol (APAE).

A secretária municipal de Saúde, Gicelly Zanatta, explica que nesta primeira etapa serão vacinadas as crianças atendidas pela APAE e outras 40 crianças cujos nomes estão na lista ao final do texto.

Documentos necessários

Para vacinar as crianças, os pais devem ficar atentos aos documentos necessários:
– Cartão de vacinação da criança;
– Comprovante da comorbidade (pode ser laudo, receituário, pedido médico de vacina);
– Documento de identificação da criança (pode ser a certidão de nascimento ou RG) ;
– CPF ou cartão SUS;
– Documento do adulto comprovando que é responsável legal pela criança.

Xepa

Leia mais:  Com 1.817 casos, 20 óbitos e 10 internados em UTI pública, município redobra vigilância sobre pandemia

A Secretaria de Saúde também passará a adotar uma “xepa” para atender o máximo possível de crianças com a vacinação. “Caso haja alguma criança, que não está nesta lista, que tenha alguma comorbidade ou deficiência permanente e que possa ir na APAE das 8h às 10h30, mesmo que não tenha cadastro, que faremos uma xepa para atender essas crianças”, disse.

(Assessoria de Comunicação)

Veja a lista:

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana