conecte-se conosco

Saúde Pública

Covid-19: Região soma 2.264 casos e 1.513 recuperados; Campos de Júlio, Sapezal e Tangará têm as maiores incidências e curas

Publicado

Composta por 19 municípios (ver quadro ao final do texto), a região de influência econômica de Tangará da Serra soma 405 mil habitantes, o que representa 12% da população de Mato Grosso. Nestas cidades, a Covid-19 acometeu um total de 2.264 pessoas até ontem (quarta, 08).

O levantamento é do Enfoque Business, com base no boletim epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde de ontem e, também, das prefeituras.

Quatro destes municípios – Tangará da Serra, Campo Novo do Parecis, Sapezal e Campos de Júlio – somam 1.630 infectados desde o início da pandemia, o que corresponde a 71,9% do total de casos da região, segundo mostra a tabela ao final do texto.

Incidência

A incidência da doença na região é de quase 55,82 pacientes por cada grupo de 10 mil pessoas. Campos de Júlio é o município mais afetado, com uma incidência de 177,94. Sapezal figura como segundo município de maior incidência, com índice de 109,30. Tangará da Serra e Campo Novo do Parecis vem logo em seguida, com respectivas incidências de 89,71 e 83,29 por cada grupo de 10 mil pessoas. (Gráfico da incidência a seguir)

Leia mais:  Com 1.546 casos confirmados e 25 óbitos no país, coronavírus poderá levar ao adiamento das eleições

Curados

O número de recuperados na região, no geral, é satisfatório. São 1.513 pessoas curadas da Covid-19, perfazendo um índice de 66,83% em relação ao número de infectados. Também são de Campos de Júlio (86%), Tangará da Serra (78%), Campo Novo do Parecis (71%) e Sapezal (68%) os melhores índices de cura de pacientes que contraíram a doença. (Gráfico de cura a seguir)

Letalidade

Os óbitos somam 41 entre os 19 municípios pesquisados, indicando uma taxa de letalidade de 1,81%. O maior número de óbitos é de Tangará da Serra, 11, mas o município possui uma taxa de letalidade abaixo da média regional, com 1,18%. (Gráfico de letalidade a seguir)

Comparações

Comparando com os índices estadual e nacional, a região mostra uma incidência menor (55,82/10 mil) que o índice geral do estado, que registra 71,19 infectados para cada grupo de 10 mil habitantes. Ante o índice geral de incidência no país – 81,5/10 mil – a região também possui muito melhor quadro.

Leia mais:  Covid-19: Tangará da Serra segue com o maior índice de cura, mas infecções aumentam em quase 40%

Quando ao percentual de recuperados, a região polarizada por Tangará da Serra também figura em condição melhor (66,8%) que o estado (43,7%) e o país (59,5%).

Considerando as taxas de letalidade, a da região, que conta 41 óbitos, é de 1,81%. No estado e no país, as respectivas taxas de letalidade são 3,8% e 4%.

Os números nacionais e estaduais, vale destacar, podem ser conferidos nos links https://covid.saude.gov.br/ e http://www.saude.mt.gov.br.

Parâmetro

O Enfoque Business valeu-se da divisão das populações em grupos de 10 mil pessoas pelo fato da grande maioria dos 141 municípios de Mato Grosso ter menos de 100 mil habitantes. A Organização Mundial de Saúde (OMS) utiliza grupos de 100 mil pessoas como parâmetro para estas estatísticas.

Quadro abaixo mostra detalhamento dos números da região.

publicidade

Saúde Pública

Covid-19: Óbitos triplicam em Tangará da Serra em julho; Casos ativos somam 188, com 85% das UTIs ocupadas

Publicado

Boletim epidemiológico divulgado ontem (sexta, 31) pelo Comitê Interinstitucional de Prevenção e Monitoramento do Coronavírus indicou um total de 25 óbitos decorrentes da Covid-19 em Tangará da Serra. O número representa o triplo (212,5%) sobre o total de mortes ocasionadas pela doença mês passado (total de 08) no município.

(Veja gráfico demonstrativo acima e quadro com todos os números ao final da matéria)

A variação de óbitos em Tangará da Serra é levemente superior à variação no estado, que das 629 mortes registradas em 30 de junho saltou para 1.842 em 31 de julho. A variação no estado, portanto, foi de 192,8%, também praticamente o triplo dos registros de fatalidades do mês anterior.

Já no país, os óbitos registrados desde o início da pandemia somaram ontem um total de 92.568, ante as 60.713 mortes registradas pela Covid-19 em 30 de junho. A variação no país, portanto, foi de 52,4%.

Os percentuais de mortes em Mato Grosso e Tangará da Serra, que se apresentam muito acima da média nacional, se deve ao processo de interiorização da pandemia, intensificado no país a partir do mês passado.

Leia mais:  Governo publica portaria que habilita laboratórios a realizarem testes de coronavírus

Boletim

Ainda segundo o boletim de ontem do Comitê Interinstitucional de Prevenção e Monitoramento do Coronavírus, Tangará da Serra fechou o mês de julho com 2.162 casos de infecção pelo novo coronavírus desde o dia 01 de abril, quando foi registrado o primeiro caso da doença no município.

Deste total de casos, os pacientes que evoluíram para a cura somam 1.949, perfazendo um bom índice – 90% – de recuperação.

Os casos ativos somam 188 pacientes. Destes, 169 recuperam-se em isolamento domiciliar, enquanto 19 estão internados, sendo seis em enfermaria (05 públicas e 01 particular) e 13 em UTI (11 em leitos públicos e 02 em leitos privados).

Assim, o índice de ocupação de UTIs públicas no município é de 84,6%.  Os óbitos somam 25.

Há, ainda, quatro pacientes sob suspeita de Covid-19 internados em enfermaria (03 públicas e 01 privada) e seis pacientes de outros municípios internados em hospital particular, sendo cinco em UTI e um em enfermaria.

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana