conecte-se conosco

Saúde Pública

COVID-19: Neste domingo, aumento de 8% nos casos e 12% nos óbitos no país; Em Tangará da Serra, paciente recebe alta

Publicado

Passados 39 dias desde a confirmação do primeiro caso da covid-19 no Brasil, o Ministério da Saúde informou neste domingo que o país chegou a 11.130 casos de pessoas contaminadas e 486 mortes pelo coronavírus. A taxa de mortalidade está em 4,4%. Em 24 horas, foram registrados 852 novos casos em todo o País e 54 mortes. Apenas os Estados do Acre e Tocantins seguem sem registros de óbitos até o momento. (Veja quadro com todos os números ao final do texto)

MT e Tangará

Em Tangará da Serra segue o rigor em barreiras sanitárias montadas nos principais acessos da cidade.

Mato Grosso segue com os 60 casos confirmados e um óbito, sendo, por enquanto, o estado menos afetado pela pandemia na região Centro-Oeste. Em Tangará da Serra, o quadro permanece inalterado quanto ao número de casos e inexistência de óbitos, mas a boa notícia é que a paciente que estava internada na enfermaria do Hospital Municipal em razão da doença, já recebeu alta e se encontra em recuperação. “Informo que a paciente internada recebeu alta hoje. Melhora clínica. Gasometria normal. Seguiremos acompanhando e orientando ela e a família!”, postou, nas redes sociais, o prefeito Fábio Martins Junqueira.

Leia mais:  Decreto endurece medidas preventivas contra coronavírus. Cidade tem novos casos suspeitos

Sem projeções

O Ministério da Saúde tem evitado fazer projeções públicas sobre quantas pessoas já devem estar contaminadas pela Covid-19, tampouco divulga cenários sobre o número de pessoas que poderão ser contaminadas ou morrerem pela doença. É sabido, porém, que as pesquisas apontam um grau de subnotificações de oito, nove vezes para cada caso oficialmente divulgado.

Nesta semana, o secretário-executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo dos Reis, disse que o governo federal tinha a expectativa de que os números não ultrapassassem a marca de 100 mil contaminações do País e que o governo “fará de tudo para que isso não ocorra”.

Em São Paulo, porém, estado que centraliza cerca de 40% dos casos de todo o Brasil, o cenário traçado é extremamente crítico. Como revela reportagem do jornal O Estado de S. Paulo publicada neste domingo, o governo paulista projeta 220 mil casos do novo coronavírus nos próximos meses. Para tentar enfrentar a pandemia, o governo estadual prepara um pedido de empréstimo de US$ 100 milhões (mais de R$ 500 milhões) ao Banco Mundial.

Leia mais:  Curados da COVID-19 correspondem a 45% entre os casos confirmados no país; No MT, índice é de 58%

Veja números por estado, abaixo:

publicidade

Saúde Pública

Influenza: Vacinação é prorrogada até 30 de junho para público de todas as fases da campanha

Publicado

Diante de um baixo índice de vacinação de grupos prioritários, a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe teve seu prazo ampliado e agora vai até o dia 30 deste mês. Segundo o Ministério da Saúde, dos 77,7 milhões de pessoas consideradas público prioritário, 63,53% receberam a vacina. Com a prorrogação, a expectativa é vacinar mais 28,3 milhões de pessoas.

A campanha teve três fases. Dividida em duas etapas, a terceira e última fase, iniciada em 11 de maio, tinha previsão de vacinar 90% do grupo considerado prioritário até o dia 5 de junho. Como o resultado ainda está aquém do esperado, o governo adotou a estratégia de prorrogar a data final para o dia 30.

Segundo o Ministério da Saúde, até o último fim de semana 25,7% de 36,1 milhões de pessoas estimadas nesta terceira fase foram vacinadas. “Desde o início da ação nacional, em 23 de março, 50 milhões de pessoas foram vacinadas, faltando ainda 28,3 milhões que ainda não receberam a vacina”, informou a pasta.

Nesta segunda etapa, a campanha tem como foco principal os professores de escolas públicas e privadas e adultos de 55 a 59 anos. Já a primeira etapa (da terceira fase da campanha) teve como público-alvo pessoas com deficiência; crianças de 6 meses a menores de 6 anos; gestantes e mães no pós-parto até 45 dias.

Leia mais:  Tangará da Serra: CHM concentrará a maior parte dos R$ 33 milhões em recursos federais para combate à pandemia

Em nota, o secretário substituto de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Eduardo Macário, disse que, além de ser importante para reduzir complicações e óbitos em decorrência da gripe influenza, a prorrogação da campanha é “mais uma oportunidade para que os públicos de todas as fases, que ainda não se vacinaram, possam procurar de forma organizada as unidades de saúde”.

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana