conecte-se conosco


Saúde Pública

Covid-19: Em novo decreto, governo recomenda medidas mais restritivas; Tangará da Serra classificado como ‘muito alto’

Publicado

Diante da aceleração do avanço da pandemia do novo coronavírus em Mato Grosso, o governo estadual publicou novo decreto restringindo ainda mais as medidas que devem ser tomadas pelos municípios, com base na classificação de risco, para prevenir a disseminação da Covid-19. O Decreto nº 532 foi publicado ontem (quarta-feira, 24) em edição extra do Diário Oficial do Estado.

O documento altera as tabelas de classificação de risco, criando uma terceira tabela. Anteriormente, o Decreto 522/2020 apontava duas tabelas: uma com classificação para municípios com menos de 40 casos ativos da Covid-19; e outra, para municípios com mais de 40 casos ativos.

Tangará da Serra

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) divulgou nesta quarta-feira (24.06), o Boletim Informativo nº 108 com o panorama da situação epidemiológica da Covid-19 em Mato Grosso. O documento mostra (a partir da página 9) que 15 municípios do Estado configuram na classificação com risco “muito alto” para o novo coronavírus: Cuiabá, Várzea Grande, Rondonópolis, Sorriso, Primavera do Leste, Lucas do Rio Verde, Nova Mutum, Tangará da Serra, Campo Verde, Cáceres, Matupá, Querência, Pedra Petra, Nossa Senhora do Livramento e Porto Esperidião.

Leia mais:  Covid-19: A partir de segunda, sintomáticos devem procurar URA; Pandemia segue em declínio

(Veja quadro abaixo, com Tangará da Serra. Mais adiante, de municípios com casos ativos acima de 150)

Com 73 pacientes (65 em isolamento, 08 internados) e 06 óbitos já registrados, Tangará da Serra se insere na faixa dos municípios de 51 a 150 casos. Acrescentando-se a taxa de crescimento da contaminação (TCC) de 48,21%, o município fica enquadrado na classificação de risco “muito alto”.

Novas medidas

Entre as alterações, para aqueles classificados como risco ‘alto’, o documento proíbe festas e confraternizações familiares, mesmo que dentro das residências, e orienta que os municípios adotem redução de dias e horários de funcionamento das atividades econômicas, consideradas não essenciais.

Os serviços considerados essenciais são apontados no Decreto Federal 10.282/2020. No entanto, o documento estadual inclui os serviços de advocacia como essenciais e exclui as atividades de academias, salões de beleza e barbearias.

O governo também orientou que os municípios adotem as medidas por no mínimo 14 dias consecutivos, mesmo que durante esse período ocorra o rebaixamento da classificação. Em caso de agravamento da situação por dois boletins informativos consecutivos, a autoridade municipal deve adotar as medidas restritivas em, no máximo, dois dias.

Leia mais:  Covid-19: Com 100% das UTIs ocupadas, município soma 2,5 mil atendimentos em uma semana

Também fica estabelecido que as cidades de Cuiabá e Várzea Grande adotem medidas restritivas idênticas às correspondentes ao município que obtiver classificação mais alta.

O decreto ainda aponta que a Polícia Militar deve atuar de forma ostensiva no apoio aos fiscais municipais, para garantir o cumprimento das medidas adotadas pelos prefeitos. “O descumprimento das medidas restritivas sujeita as pessoas físicas ou os representantes das pessoas jurídicas infratoras à aplicação das sanções administrativas, cíveis e criminais cabíveis pelas autoridades policiais, sanitárias e fiscais estaduais e municipais”.

(Redação EB, com

publicidade

Saúde Pública

Vacina Covid-19: ERS Tangará recebe 1.700 doses pediátricas; Esquema vacinal é diferenciado

Publicado

O Escritório Regional de Saúde (ERS) de Tangará da Serra recebeu no último sábado uma remessa de 1.700 doses de vacinas contra a Covid-19, da Pfizer, para aplicação em crianças de 05 a 11 anos.

As doses pediátricas chegaram por volta das 15h30, via terrestre, e serão distribuídas aos 10 municípios da região de abrangência do ERS já a partir desta segunda-feira (17). O ERS apenas aguarda o recebimento da resolução de distribuição para disponibilizar os lotes aos municípios.

Esquema diferenciado

Mato Grosso recebeu do Ministério da Saúde na última sexta-feira 23 mil doses de vacinas pediátricas contra Covid-19. A primeira remessa é da Pfizer (Comirnaty).

De acordo com as recomendações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a vacinação desse público precisa ser realizada em ambiente específico e segregado da vacinação de adultos.

Outra recomendação é que a sala em que se dará a aplicação em crianças seja exclusiva para a aplicação dessa vacina; não se podendo aplicar outras vacinas, ainda que pediátricas. A vacina contra Covid-19 não pode ser administrada de forma concomitante a outras vacinas do calendário infantil, precisando respeitar um intervalo de 15 dias.

Leia mais:  Covid-19: A partir de segunda, sintomáticos devem procurar URA; Pandemia segue em declínio

O esquema vacinal para crianças terá o intervalo de oito semanas. O imunizante tem dosagem e composição diferentes da que é utilizada na dose para os maiores de 12 anos. A vacina para crianças será aplicada em duas doses de 0,2 mL (equivalente a 10 microgramas). A tampa do frasco da vacina virá na cor laranja, para facilitar a identificação pelas equipes de vacinação e também pelos pais, mães e cuidadores que levarão as crianças para serem vacinadas.

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana