TANGARÁ DA SERRA

Saúde Pública

ATUALIZADO: Sem casos confirmados de coronavírus, município cria comitê e anuncia medidas preventivas e de monitoramento

Publicado em

As medidas de combate à propagação do COVID-19 (coronavírus) começaram a ser padronizadas em todo o país desde a última sexta-feira, quando o Ministério da Saúde emitiu nota orientativa.

Em Tangará da Serra e municípios da região anexa – assim como em todo o Mato Grosso – as medidas preventivas seguem o padrão do Ministério da Saúde. Entre as medidas estão a suspensão de eventos artísticos, culturais, esportivos, científicos e outros em que ocorra aglomeração de pessoas, bem como seus respectivos alvarás. Ainda não há, por enquanto, indicativo de suspensão das aulas em escolas e universidades.

Diante desse quadro, o município criou na última sexta-feira (13), através do Decreto 119 (13/03/2020), o Comitê Interinstitucional de Prevenção e Monitoramento do Coronavírus em Tangará da Serra, composto por membros especialistas na área da saúde líderes dos serviços de saúde pública e privada, sob coordenação do Executivo Municipal.

Nesta segunda-feira, laudo do Centro de Operações de Emergência em Saúde (COE-MT) descartou um caso suspeito de contágio pelo COVID-19 no município. O caso era de um morador de Tangará da Serra que retornou de viagem ao estado de São Paulo na última semana e apresentava sintomas. Nesta segunda-feira (16), informações extraoficiais indicaram a possibilidade de um segundo caso suspeito na cidade, o que não foi confirmado pelas autoridades locais.

(*) Veja ao final da matéria, íntegra da Nota Informativa 001/2020, emitida pelo município de Tangará da Serra   

Leia mais:  Campanha da vacinação contra pólio começa dia 15; Rotary defende ampliação da cobertura

Com base na evolução dos casos no país, até o momento estima-se que sem a adoção das medidas propostas pelo Ministério para prevenção, o número de casos da doença dobre a cada três dias. Atitudes adotadas no dia a dia, como lavar as mãos e evitar aglomerações, reduzem o contágio pelo coronavírus. O Ministério da Saúde recomenda a redução do contato social o que, consequentemente, reduzirá as chances de transmissão do vírus, que é alta se comparado a outros coronavírus do passado.

As medidas gerais válidas, a partir da última sexta-feira (13), a todos os estados brasileiros, incluem o reforço da prevenção individual com a etiqueta respiratória (como cobrir a boca com o antebraço ou lenço descartável ao tossir e espirrar), o isolamento domiciliar ou hospitalar de pessoas com sintomas da doença por até 14 dias, além da recomendação para que pacientes com casos leves procurem os postos de saúde. As unidades de saúde, públicas e privadas, deverão iniciar, a partir da próxima semana, a triagem rápida para reduzir o tempo de espera no atendimento e consequentemente a possibilidade de transmissão dentro das unidades de saúde.

Procedimentos

Os vírus respiratórios se espalham pelo contato, por isso a importância da prática da higiene frequente, a desinfecção de objetos e superfícies tocados com frequência, como celulares, brinquedos, maçanetas, corrimão, são indispensáveis para a proteção contra o vírus. Até mesmo a forma de cumprimentar o outro deve mudar, evitando abraços, apertos de mãos e beijos no rosto. Essas são as maneiras mais importantes pelas quais as pessoas podem proteger a si e sua família de doenças respiratórias, incluindo o coronavírus.

Leia mais:  Campanha da vacinação contra pólio começa dia 15; Rotary defende ampliação da cobertura

Para os serviços públicos e privados, é indicado que disponibilizem locais para que os trabalhadores lavem as mãos com frequência, álcool em gel 70% e toalhas de papel descartáveis. Há ainda a orientação sobre o uso de máscaras e outros Equipamentos de Proteção Individual (EPI).

O Ministério da Saúde recomenda que a utilização de equipamento de proteção seja feita apenas por pessoas doentes, casos confirmados da doença, contatos domiciliares e profissionais de saúde. Para áreas com transmissão local da doença, é recomendado que idosos e doentes crônicos evitem contato social como idas ao cinema, shoppings, viagens e locais com aglomeração de pessoas.

Vacina

A vacina contra a gripe também é recomendada e a Campanha Nacional de Vacinação terá início no dia 23 de março, quando idosos e profissionais de saúde terão prioridade para se vacinarem. A vacina contra a influenza garante proteção para três tipos de vírus (H1N1, H3N2 e Influenza B). Mesmo que a vacina não apresente eficácia contra o coronavírus é uma forma de prevenção para outros vírus, ajudando a reduzir a demanda de pacientes com sintomas respiratórios e acelerarem o diagnóstico para o coronavírus.

(*) Leia, abaixo, a Nota Informativa 001/2020, do município de Tangará da Serra

Comentários Facebook
Advertisement

Saúde Pública

Campanha da vacinação contra pólio começa dia 15; Rotary defende ampliação da cobertura

Published

on

Começa no próximo dia 15 (segunda-feira) a Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite no estado de Mato Grosso. A campanha, que estava prevista para começar no início dessa semana, foi adiada em razão do atraso na remessa das vacinas pelo Ministério da Saúde.

As doses da vacina são custeadas através de parceria de alcance mundial, em ação conjunta liderada pelo Rotary Internacional, através da Iniciativa Global de Erradicação da Pólio. Segundo o governador assistente da região 6 do Distrito 4440 do Rotary, Alfredo Acácio Nuernberg, a cobertura vacinal contra a poliomielite ainda está baixa em Mato Grosso. “Podemos ampliar esta cobertura e vamos levar esta campanha ao conhecimento do público através da Imprensa, das redes sociais e do trabalho dos nossos companheiros de Rotary, divulgando amplamente os dias de campanha de vacinação”, disse o membro rotariano.

Estimativa

De acordo com a secretaria de Estado de Saúde (SES-MT), a estimativa é imunizar 227.559 crianças menores de cinco anos. Até o momento, chegaram 170 mil doses da vacina na Rede de Frio do Estado. Como houve o atraso na remessa, as equipes da Vigilância e Atenção à Saúde da SES não tiveram tempo hábil para organizar a logística e distribuir as doses aos municípios até ontem (segunda, 08). Porém, os trabalhos de recebimento das doses, de conferência da quantidade, na catalogação dos imunizantes e no encaixotamento estão em finalização e a distribuição das doses aos municípios está em vias de iniciar, criando condições para o início da campanha na próxima segunda-feira.

Leia mais:  Campanha da vacinação contra pólio começa dia 15; Rotary defende ampliação da cobertura

Multivacinação

Paralelamente à vacinação contra a poliomielite, o estado promoverá, a partir do dia 15, a campanha de multivacinação para atualização da caderneta da criança e do adolescente menor de 15 anos. Ao todo, serão aplicadas 700 mil doses de vacinas que integram o Calendário Nacional de Vacinação.

Também haverá vacinação, no mesmo período, contra a Covid-19. O Dia “D” de mobilização nacional das duas campanhas está previsto para ocorrer em 20 de agosto, mas os municípios terão autonomia para definir as datas de mobilização para a vacinação de acordo com a realidade local.

Comentários Facebook
Continue Reading

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana