conecte-se conosco


Economia & Mercado

Buscando reação aos efeitos da pandemia, comércio abrirá até às 20hs neste sábado em Tangará da Serra

Publicado

O Comércio de Tangará da Serra funcionará neste sábado até às 20hs por ocasião do Dia dos Pais, uma das principais datas comercias do país, a ser celebrada neste domingo (09).

O horário especial foi autorizado pelo Executivo Municipal, através do Decreto 345/220, assinado pelo prefeito Fábio Martins Junqueira nesta sexta-feira.

A data é mais uma chance de reação do comércio lojista, que busca fôlego em meio à depressão econômica provocada pela pandemia. A expectativa é de um incremento de até 7% nas vendas, segundo o presidente da Associação Comercial e Industrial de Tangará da Serra, Junior Rocha. “Num quadro de pandemia eu acho ótima expectativa”, disse.

Rocha prevê uma reação lenta do setor. “Dever á ser lenta, bem gradual, e só acontecerá com o aumento da confiança do consumidor em relação a renda e ao fim da pandemia”, avaliou, acrescentando que o Agro vem sendo um sustentáculo da economia neste período de recessivo. “Como estamos numa região ‘AGRO’, acredito que não vamos sentir tanto como outros locais”.

Leia mais:  Mercado imobiliário mostra reação com novos empreendimentos e tendências em Tangará da Serra

Já o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Alessandro Rodrigues Chaves, afirma que é difícil falar em percentual de incremento das vendas, mas acredita que haverá alguma reação. “Nossa expectativa é sempre positiva, pois nosso Comércio sempre inova, sempre reage”, considerou.

O empresário vê a pandemia como um fator limitador em razão da queda nas receitas das famílias, ao desemprego causado e à crise como um todo. Porém, vê indícios de reação e enaltece a autorização para horário estendido. “O consumidor terá mais tempo de ir com calma, realizar suas compras. E certamente encontrará qualidade e bons preços. Então, esperamos, sim, uma reação satisfatória”, previu.

Decreto

O texto do Decreto 345/2020 estabelece que o comércio local fica autorizado a funcionar, sem ônus, dia 08 de agosto de 2020, das 7h às 20h, onde as empresas deverão adotar todas as medidas sanitárias de combate ao COVID-19.

Ao editar o decreto, o chefe do Poder Executivo levou em consideração a data em que o comércio local tem suas perspectivas de vendas aumentadas, pontuando que o ato de conceder autorização para funcionamento do comércio em horário especial tem cunho de adesão facultativa, ou seja, o empresário pode aderir, ou não.

Leia mais:  SEBRAE e FACMAT realizam Liquida MT, maior evento de vendas on-line do estado

“As perspectivas macroeconômicas e financeiras dos anos de 2020 e 2021 para o Brasil continuam a ser desafiadoras diante da recente crise econômica nacional provocada pela pandemia do novo Coronavírus, dessa forma, como existe uma expectativa positiva do comércio em relação à esta data, entendemos ser positivo a permissão para o comércio funcionar em horário especial no sábado”, destacou o Prefeito, defendendo o fomento ao comércio local.

(Redação EB, com Assessoria)

publicidade

Economia & Mercado

Segundo Fecomércio, décimo terceiro injetará R$ 2 bilhões na economia de Mato Grosso

Publicado

Um volume de recursos significativo – cerca de R$ 2 bilhões – circulará pela economia mato-grossense por conta do 13º salário. É o que prevê a Federação do Comércio, Bens, Serviços e Turismo de Mato Grosso (Fecomércio-MT).

A entidade tem uma projeção positiva para este ano e destaca que o avanço da vacinação proporcionou a retomada da economia, quadro que permite uma estimativa de que mais de R$ 2 bilhões serão injetados na economia de Mato Grosso com o pagamento do décimo terceiro.

Estudo

Um estudo prévio da Câmara de Dirigentes Lojistas de Cuiabá identificou que ao receber a primeira parcela do décimo terceiro as pessoas vão priorizar o pagamento das dívidas, outros vão preferir pagar conta e economizar o dinheiro extra.

Pagar dívidas – 32,2%; Fazer novas compras – 23,8%; Economizar 21,7%

“Quem tiver dívida, o ideal é renegociar e pagar esses valores. As pessoas pagando suas dívidas diminuirá a inadimplência e os juros do crédito também devem cair, uma vez que a inadimplência é um dos principais fatores que elevam a taxa de juros”, disse o economista Emanuel Dalbian.

Leia mais:  País registra maior saldo de empregos com carteira assinada desde 2013

O levantamento da CDL mostra ainda que a última parcela do décimo terceiro, que costuma sair perto do Natal, será usada pela maioria dos entrevistados para comprar presentes. Mas, é preciso ficar atento com as tentações.

Segundo o economista, a dica é fazer cálculos e ficar de olho nos juros cobrados pelo cartão de crédito.

(Com informações de G1)

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana