TANGARÁ DA SERRA

Agronegócio & Produção

Adubo adulterado resulta em prejuízo de R$ 2 milhões a produtora rural de Sorriso-MT

Publicado em

No último dia 04, a produtora de grãos Luciane Francio, de Sorriso (400 km de Cuiabá-MT), foi uma das palestrantes do Agro em Questão, série de seminários promovida pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), em Brasília, para uma melhor compreensão e debates sobre questões relacionadas ao setor agropecuário.

Luciane, que também possui propriedade no município de Vera (vizinho de Sorriso), foi convidada pelo Sindicato Rural de Sorriso e pela Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato) para fazer um relato acerca de um sério problema que vem se tornando cada vez mais corriqueiro no setor produtivo e tem representado prejuízos significativos aos produtores rurais: O comércio ilegal de produtos agrícolas.

Luciane Francio fez um relato do caso no seminário Agro em Questão, da CNA, em Brasília.

Luciane foi vítima desse golpe. Em julho do ano passado, ela comprou 1.000 toneladas de adubo de uma indústria de Rondonópolis. Para buscar o fertilizante, contratou duas transportadoras, uma de Rondonópolis e uma de Sorriso. O produto foi entregue em sua fazenda, onde a carga foi devidamente conferida com suas respectivas notas fiscais, lacres numerados e as condições das embalagens.

O adubo foi colocado na lavoura para uso, enlonado como deve ser. Em setembro, Luciane iria aplicar o produto, mas o seu gerente constatou um processo de corrosão nas palhetas dos bags e a alertou sobre o problema.

A produtora, então, decidiu fazer uma análise do produto e chamou representantes da fábrica, que vieram de Rondonópolis. No local, os vendedores do adubo afirmaram que havia irregularidade no amarrilho do lacre dos bags, cujo laço não combinava com o praticado pela empresa.

Luciane relata que nem a fábrica vendedora, nem as transportadoras contratadas assumiram a responsabilidade pela fraude. Não restou alternativa, e Luciane já ingressou com uma ação de perdas e danos. O prejuízo – de R$ 2 milhões – foi arcado pela produtora, que teve de, às pressas, comprar outro adubo.

No link abaixo, o relato de Luciane Francio ao colega produtor Ricardo Arioli, no programa ‘Momento Agrícola’, reproduzido pelo Enfoque Business neste final de semana:

Comentários Facebook
Advertisement

Agronegócio & Produção

Momento Agrícola: ‘Renovar’, glifosato, desconto em multas e entrevistas são destaques

Published

on

Renovação da frota rodoviária, redução do imposto sobre importação do glifosato, redução de multas ambientais pela Sema, notícias comentadas, safra do Paraguai e entrevista com o economista-chefe do USDA são os destaques da primeira edição do Momento Agrícola deste mês de agosto.

De autoria do produtor rural, agrônomo e consultor Ricardo Arioli, o programa é veiculado aos sábados pela rede de rádios do Agro e repercutido em forma de notícias e com podcast Soundcloud pelo Enfoque Business, também aos finais de semana.

Renovar

Projeto Renovar pretende tirar de circulação caminhões com mais de 20 anos de uso.

Logo na abertura da edição, o Momento Agrícola traz informações sobre a aprovação pelo Senado e pela Câmara Federal, na última quarta-feira (03), da Medida Provisória (MP) 1.112/2022 que cria o Programa de Aumento da Produtividade da Frota Rodoviária no País (Renovar) e tem entre seus objetivos tirar de circulação ônibus e caminhões no fim da vida útil.

A MP, agora na do PLV 19/2022, que segue para sanção presidencial. Com a destinação à sucata dos veículos antigos, o Renovar tem como objetivo a redução dos custos de logística, a inovação e criação de novos modelos de negócios, e a melhoria da qualidade de vida dos profissionais de transporte. O programa também busca o cumprimento das metas do Plano Nacional de Redução de Mortes e Lesões no Trânsito (Pnatrans).

Ricardo Arioli comenta sobre o assunto.

Menos imposto

Outra pauta explorada no Momento Agrícola é a redução, por um ano, no imposto de importação de cinco produtos usados como insumos industriais e na agricultura. A medida foi aprovada na última quarta-feira (03), em reunião extraordinária do Comitê-Executivo de Gestão (Gecex) da Câmara de Comércio Exterior (Camex).

A medida abrange glifosato e quatro tipos de resina plástica usadas na produção. O glifosato e seu sal de monoisopropilamina foram os insumos usados na agricultura que tiveram suas alíquotas reduzidas. No caso específico do herbicida, a redução foi de 9,6% para 3,8%.

Desconto e outras pautas

O Momento Agrícola traz, em seus dois primeiros blocos, uma série de assuntos de amplo interesse do Agro, como a regulamentação do programa de redução das multas ambientais da Sema.

Os descontos podem chegar a 90% nas multas aplicadas pelo órgão. As novas regras constam no decreto nº 1436/2022, que, em seu artigo 68, regulamenta o Programa de Conversão de Multas em Serviços de Preservação, Melhoria e Recuperação da Qualidade do Meio Ambiente, com o objetivo de fazer conciliação entre a Sema e os infratores.

Além de outras notícias comentadas, o Momento Agrícola traz uma abordagem sobre a Safra 22-23 no Paraguai, e uma entrevista com Seth Meyer, Economista-chefe do USDA, que esteve em visita ao Mato Grosso.

Para ouvir o Momento Agrícola na íntegra, clique no podcast abaixo:

Comentários Facebook
Continue Reading

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana