conecte-se conosco


Cidades & Geral

TCE identifica 2,1 mil servidores de Mato Grosso que receberam auxílio emergencial, 185 em Tangará da Serra

Publicado

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) apurou que 2.103 servidores receberam auxílio emergencial em Mato Grosso, sendo 185 em Tangará da Serra. O levantamento foi realizado pela Secretaria de Controle Externo (Secex) de Atos de Pessoal do órgão.

Em caso de irregularidade, recebimento indevido terá de ser devolvido ao Ministério da Cidadania (devolucaoauxilioemergical.cidadania.gov.br), responsável pelo auxílio emergencial.

O auxílio emergencial, vale lembrar, é um benefício financeiro concedido pelo Governo Federal destinado aos trabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEI), autônomos e desempregados, e tem por objetivo fornecer proteção emergencial no período de enfrentamento à crise causada pela pandemia do Coronavírus – COVID 19. Ano passado, houve dois repasses, o primeiro em três parcelas de R$ 600 e o segundo em três parcelas de R$ 300.

Diante do apontamento do TCE-MT, a Prefeitura de Tangará da Serra, por meio da Secretaria Municipal de Administração, emitiu nota de esclarecimento à imprensa, confirmando o número de servidores (185) constatado no município pelo órgão estadual.

Leia mais:  Clubes de Serviço: Rotary de Tangará da Serra iniciam nesta quinta-feira as trocas de diretorias

A secretaria, através do seu titular Arielzo da Guia e Cruz, informa que “a situação não possui relação com a gestão municipal (atual ou anterior), que de prontidão está dando celeridade aos procedimentos para esclarecer os fatos ao TCE”, garantindo que o município já notificou os 185 servidores a prestarem esclarecimentos ao TCE e à Controladoria Geral da União (CGU).

Por outro lado, a nota esclarece que entre os 185 servidores notificados em Tangará da Serra, alguns são beneficiários do Programa Bolsa Família ou têm filho especial, e tiveram o auxílio emergencial creditado automaticamente em suas contas bancárias. Também pontua que outros servidores foram contemplados com o auxílio emergencial como forma de complementação de renda e, ainda, outros que tiveram seus dados pessoais clonados e os valores do auxílio creditados em contas bancárias fornecidas pelos golpistas.

Na mesma nota, a Secretaria de Administração do município declara que nos casos em que forem constatadas irregularidades, os servidores públicos municipais irão devolver o dinheiro recebido indevidamente.

Leia mais:  Feira do Centro oferece duas atrações típicas do Brasil e valiosas para a saúde e a culinária

Por fim, a pasta observa que “todas as prefeituras do Brasil foram notificadas pelos Tribunais de Contas de seus respectivos estados, inclusive a Prefeitura Municipal de Tangará da Serra, para prestarem esclarecimentos em relação aos servidores que receberam auxílio emergencial do Governo Federal”.

publicidade

Cidades & Geral

Feira do Centro oferece duas atrações típicas do Brasil e valiosas para a saúde e a culinária

Publicado

Domingo, como reza a tradição, é dia de Feira em Tangará da Serra. E dois produtos muito atrativos na Feira do Produtor do Centro são as castanhas de caju e do Pará. As duas são alimentos saudáveis e compõem receitas extraordinárias, como nos links ao final do texto.

A castanha-do-pará é rica em proteínas, fibras, selênio, magnésio, fósforo, zinco e vitaminas do complexo B e vitamina E. Também fornece antioxidantes ao organismo, promovendo a diminuição do colesterol total. Melhora o sistema imunológico e ajuda a prevenir alguns tipos de câncer, como de mama, próstata e cólon.

Contribui para a saúde do cérebro e mantém o cabelo e as unhas saudáveis. Reduz a pressão alta, ajuda a regular a tireoide e é excelente fonte de energia.

Já a castanha-de-caju vem do fruto do cajueiro e é rica em antioxidantes, gorduras boas e minerais. Ajuda a prevenir o desenvolvimento de doenças do coração e anemia, além de melhorar a saúde da pele, unhas e cabelo. Segundo especialistas, consumir cerca de 30 gramas de castanha de caju por dia é uma alternativa para complementar os nutrientes consumidos diariamente.

Leia mais:  Clubes de Serviço: Rotary de Tangará da Serra iniciam nesta quinta-feira as trocas de diretorias

Castanhas nos boxes

A castanha-do-pará oferecida na Feira do Centro é proveniente da região de Juína e de outras cidades e localidades da região norte do estado. Já a castanha de caju vem, principalmente, da região Nordeste do Brasil.

São comercializadas em vários boxes do setor de hortifruti, em especial nos boxes 16-C, de Elieder Santos; 21-A, de Francisco da Silva; 23-A, de Eliane Resende; e 42-A, de Elton Pereira.

Veja, a seguir, receitas com as duas castanhas:

https://www.receiteria.com.br/receitas-com-castanha-do-para/

https://www.receiteria.com.br/receitas-com-castanha-de-caju/

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana