conecte-se conosco


Cidades & Geral

Tangará x Cuiabá: Aeroporto tem voos regulares da Azul e passará a receber voos da Gol

Publicado

A partir de fevereiro, o Aeroporto Municipal Joaquim Aderaldo de Souza passará a receber voos regulares da empresa Gol Linhas Aéreas, que vai operar através de uma parceria com a Empresa Asta. A previsão é de que a operacionalização retorne a partir do dia 15 fevereiro, com voos entre Tangará da Serra e Cuiabá.

O Aeroporto Municipal é uma das prioridades do prefeito Vander Masson, que determinou, assim que assumiu no início de janeiro, a execução de obras de adequação para dar mais qualidade ao espaço e assegurar investimento de R$ 14 milhões provenientes do Governo Federal. Desde então, a Secretaria Municipal de Infraestrutura (SINFRA), coordenada pelo secretário Marcos Scolari, está engajada no local.

De acordo com o coordenador do Aeroporto Municipal, Wilker Corrêa, o espaço passou recentemente por inspeção realizada pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), onde foi constatado que as operações estão cumprindo as medidas mínimas de segurança exigidas pelo Regulamento Brasileira da Aviação Civil. “A previsão é de ampliação paulatina do aeroporto para possibilitar em breve ter outras opções de destino”, destaca Wilker.

Leia mais:  Feira do Centro oferece duas atrações típicas do Brasil e valiosas para a saúde e a culinária

Atualmente, o Aeroporto tem voos regulares da Empresa Azul Linhas Aéreas, por meio da Azul Conecta, que utiliza aeronave monomotora turboélice Cessna 208, Modelo Caravam, com capacidade para 9 passageiros e 2 tripulantes. A Gol vai operar o mesmo modelo de aeronave a partir de fevereiro.

O Cessna 208 Caravam é o monomotor turboélice mais vendido no mundo, tem inúmeras funções civis e militares em razão de sua construção robusta e a capacidade de pousar e decolar em pistas de terra também. Ele é conhecido como “trator dos ares”. “A aeronave é largamente utilizada para interligar os grandes centros ou hubs concentrados de passageiros a cidades menores”, conta Wilker.

Voos

A Azul Linhas Aéreas opera voos que saem do Aeroporto Marechal Rondon (Cuiabá/Várzea Grande), passando por Tangará da Serra e seguindo para Juína e, posteriormente seguindo para Aripuanã. O retorno para Cuiabá ocorre no mesmo dia.

Saindo do Aeroporto Marechal Rondon às 7:00 da manhã e pousando em Tangará às 07:40, com previsão de decolagem para Juína às 8:00. O retorno para a capital tem decolagem prevista para as 14:00.

Leia mais:  Sinal 5G começará a funcionar em Brasília na quarta-feira; No MT, prazo é para setembro

Para quem segue viagem a outras partes do Brasil, em Cuiabá ocorre a troca de aeronave, seja pela Azul ou por outra companhia aérea. Os voos para Tangará ocorrem alternando os dias a cada semana, ou seja, em uma semana segunda/quarta/sexta e na seguinte terça/quinta.

Encomendas e check in

Recentemente se instalou em Tangará da Serra uma unidade da Azul Cargo, um braço da Azul Linhas Aéreas, que faz serviços de transporte de encomendas. A Azul Cargo tem sua unidade no Centro de Tangará da Serra.

O Aeroporto de Tangará da Serra dispõe de sala de embarque para recebimento dos passageiros e para informações, no entanto, o check in é realizado pelas equipes das companhias aéreas. Toda a venda de passagens e informações sobre voos são realizadas diretamente pelos canais das respectivas empresas.

(Alexandre Rolim/Assessoria de Comunicação)

publicidade

Cidades & Geral

Sinal 5G começará a funcionar em Brasília na quarta-feira; No MT, prazo é para setembro

Publicado

Brasília será a primeira capital do país a ter a rede 5G em funcionamento na telefonia móvel. Segundo o conselheiro e vice-presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Moisés Moreira, o sinal será liberado em Brasília nesta quarta-feira (6).

Em participação no evento Teletime Inc, em São Paulo, o grupo técnico da Anatel encarregado de avaliar a desocupação da faixa de 3,5 gigahertz (GHz) aprovou a ativação do sinal 5G na capital federal no fim da tarde de hoje (4). Segundo Moreira, as próximas capitais a terem a tecnologia liberada serão Belo Horizonte, Porto Alegre e São Paulo, sem data prevista por enquanto.

Moreira preside o grupo da Anatel responsável pela liberação das frequências 3,5 GHz, por onde transitará o sinal da telefonia 5G. Atualmente, essa faixa ainda está ocupada por empresas de antena parabólica que operam com a tecnologia Banda C e estão atrasadas com a migração para outra frequência, chamada de Banda Ku.

Originalmente, o edital do leilão do 5G, realizado em novembro do ano passado, previa que todas as capitais deveriam ser atendidas pela telefonia 5G até 31 de julho. No entanto, problemas com a escassez de chips e com atrasos na produção e na importação de equipamentos eletrônicos relacionados à pandemia de covid-19 provocaram atrasos no cronograma.

Leia mais:  Sinal 5G começará a funcionar em Brasília na quarta-feira; No MT, prazo é para setembro

O prazo para o funcionamento do 5G em todas as capitais passou para 29 de setembro. Segundo Moreira, o lançamento da rede 5G em Brasília servirá como teste, com a Anatel e as operadoras instalando filtros anti-interferência. Também está prevista a distribuição de decodificadores da Banda Ku à população de baixa renda que usa antenas parabólicas antigas que operam na Banda C.

(Agência Brasil)

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana