conecte-se conosco


Cidades & Geral

Tangará da Serra: Verba para reforma da Feira é suspensa por irregularidade imobiliária

Publicado

Irregularidades na matrícula do terreno estão impedindo a execução do projeto de reforma da Feira do Produtor, no Centro de Tangará da Serra. Em razão disso, há uma demanda judicial contra o município que impede outras ações, como financiamentos e convênios para obtenção de verbas públicas para investimentos estruturais.

Um dos reflexos desse imbróglio é o bloqueio de uma verba federal que seria destinada às reformas. Em entrevista à rádio Serra FM na manhã desta sexta-feira (28), o deputado estadual João José de Matos (Dr. João, MDB) abordou a situação e revelou que a irregularidade obstrui a liberação de cerca de R$ 600 mil em recursos oriundos de emenda da bancada de Mato Grosso na Câmara Federal. Os recursos seriam complementados, segundo o parlamentar, com emenda de sua autoria na Assembleia Legislativa, totalizando cerca de R$ 800 mil para as obras. “Essa é uma notícia que eu não queria dar”, lamentou o deputado.

Deputado Dr. João: “Esta é uma notícia que eu não queria dar”.

Consultado pela redação do Enfoque Business, o secretário municipal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Rogério Café, disse que a questão está em análise na Procuradoria do Município, que articula uma reunião conciliatória com os herdeiros da área. O imóvel tem origem na extinta colonizadora SITA (Sociedade Imobiliária Tupã para Agricultura), que deu início ao povoamento da cidade, ainda na década de 1960.

Leia mais:  Barra do Bugres: Projeto de R$ 8 milhões prevê tratamento do esgoto lançado no rio Paraguai

A redação apurou, também, que a área da Feira suprimiu um trecho da Avenida Brasília e ainda estaria com indenização pendente junto aos antigos proprietários, o que motivou a demanda judicial contra o município. Outras áreas, como a do Posto Central, do antigo prédio da prefeitura e da Praça dos Pioneiros também estariam com o mesmo problema.

A regularização do imóvel da Feira do Produtor é um dos principais pleitos da Associação dos Feirantes, que administra a Feira do Produtor. A entidade passa, neste final de semana, por eleição para escolha da nova diretoria e a regularização da área é um a das bandeiras dos postulantes à direção.

publicidade

Cidades & Geral

Brasnorte: Ação na Justiça requer devolução de área e indenização de R$ 10 milhões da JBS

Publicado

O não cumprimento de um acordo entre uma indústria frigorífica e o município de Brasnorte (600 km de Cuiabá) está resultando numa batalha judicial. O município de Brasnorte entrou com uma ação contra a JBS para revogação de doação com pedido de reversão do imóvel.

O motivo seria o não cumprimento de atividade econômica de um frigorífico instalado pela empresa, que estaria operando com apenas 10% da capacidade, frustrando as expectativas do município de fomento à economia quando da doação da área.

Segundo o prefeito de Brasnorte, Edelo Marcelo Ferrari, a verdadeira intenção do pedido é que o frigorífico cumpra sua finalidade.

A ação inclui, ainda, multa de R$ 500 mil reais e R$ 10 milhões em indenizações por danos morais.

Segundo o prefeito de Brasnorte, Edelo Marcelo Ferrari (DEM), a verdadeira intenção do pedido é que o frigorífico cumpra sua finalidade, que é de realizar os abates previstos, gerar emprego e trazer renda para o município. “Nós também temos muito dinheiro investido naquela área, tendo em vista que o município fez toda a terraplanagem além da doação do terreno. Então, mais do que justo seria funcionar e isso não está acontecendo”, explica Ferrari.

Leia mais:  Incêndio consome empresa de eventos; Fogo aumentou ao atingir veículo e botijões de gás

Desapontamento

Para o presidente do Sindicato Rural de Brasnorte, Cleber José dos Santos Silva, a classe produtora está muito desapontada com a subutilização da planta instalada no município e concorda com a ação imposta pela prefeitura para o cumprimento do TAC. “Hoje nós temos uma pecuária maior e mais forte, fartura de pasto – com a integração de agricultura e pecuária, temos mais de 400 mil cabeças de gado e condições para instalar grandes frigoríficos e confinamentos porque temos uma abundância de grãos dentro do nosso município. Então nós cobramos que haja a responsabilidade do frigorífico de cumprir com este compromisso que ele tem com nosso município ou então deixar a oportunidade para que outras empresas possam explorar o potencial que temos aqui em Brasnorte”, esclareceu Cleber.

(Fonte: Agronews; foto: prefeitura de Brasnorte)

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana