conecte-se conosco


Saúde Pública

Tangará da Serra registra alta em casos novos e nas taxas de ocupação de leitos de enfermaria e UTI

Publicado

O recrudescimento da pandemia do novo coronavírus já reflete de forma preocupante no índice de ocupação dos leitos de enfermaria e UTI em Tangará da Serra.

Assim como tem ocorrido aumento nos casos ativos de Covid-19 em relação ao mês de novembro, em dezembro também há um crescimento nas internações e, também, nas fatalidades provocadas pela doença. (Veja gráfico de casos ativos abaixo)

Em 30 de novembro, as estatísticas relacionadas à Covid-19 em Tangará da Serra apontavam para 40 casos ativos e 86 óbitos. O boletim epidemiológico divulgado ontem (segunda, 28) pelo Comitê Interinstitucional de Monitoramento e Prevenção ao Novo Coronavírus aponta para um total acumulado de 7.402 casos de infecção desde o início da pandemia. Destes, 94 são casos ativos e outros 96 resultaram em óbitos, 10 deles somente neste mês. (Veja gráfico com registros de novos casos diários)

O número de internados com Covid-19 também subiu de forma considerável. Em 30 de novembro, as taxas de ocupações de leitos eram de 35% em enfermarias e 30% em UTI. Ontem (28), as taxas de ocupação eram de 85% nos leitos de enfermaria e 69% nos leitos de UTI. (Veja gráfico com índice de ocupação de leitos)

Leia mais:  Covid-19: Tangará sob risco muito alto; Tarumã, Centro e Esmeralda são bairros com mais casos

Ainda em baixo risco

Apesar do recrudescimento da pandemia, a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) ainda classifica Mato Grosso em condições de baixo risco de infecção. É o que consta no Boletim Informativo nº 295, divulgado ontem (segunda, 28), com o panorama da situação epidemiológica da Covid-19 em Mato Grosso.

Nesta edição do Boletim, os 141 municípios do Estado configuram na classificação de risco baixo de infecção pelo coronavírus.

Ainda segundo a SES-MT, esse status já se mantém por 56 dias. Em 02 de novembro, Ribeirãozinho foi a última cidade classificada com risco “moderado”. Desde então, nenhuma cidade de Mato Grosso foi classificada com risco muito alto, representado pela cor vermelha e que indica alerta máximo de contaminação, ou amarela, que indica alerta moderado.

O sistema de classificação que aponta o nível de risco é definido por cores: muito alto (vermelho), alto (laranja), moderado (amarelo) e baixo (verde). De acordo com a definição dos riscos é necessária a adoção de medidas restritivas para o controle da propagação do coronavírus nas cidades.

Leia mais:  Tangará da Serra soma 18 casos confirmados, investiga outros 24 e descarta 213 das 255 notificações

Os indicadores de classificação de risco são atualizados duas vezes por semana, às segundas e quintas-feiras, e os resultados são divulgados nos Boletins Informativos da SES.

 

publicidade

Saúde Pública

Tangará da Serra divulga 1ª lista de crianças de 5 a 11 anos para vacinação

Publicado

A Secretaria Municipal de Saúde de Tangará da Serra divulgou na tarde desta quinta-feira, dia 20/01, a 1ª Lista de Convocação de crianças com idade entre 05 e 11 anos, com comorbidade ou deficiência permanente, para receberem a vacina contra a COVID-19.

A vacinação ocorrerá entre as 8h e as 10h30 da manhã desta sexta-feira, dia 21/01, na Escola Especial Raio de Sol (APAE).

A secretária municipal de Saúde, Gicelly Zanatta, explica que nesta primeira etapa serão vacinadas as crianças atendidas pela APAE e outras 40 crianças cujos nomes estão na lista ao final do texto.

Documentos necessários

Para vacinar as crianças, os pais devem ficar atentos aos documentos necessários:
– Cartão de vacinação da criança;
– Comprovante da comorbidade (pode ser laudo, receituário, pedido médico de vacina);
– Documento de identificação da criança (pode ser a certidão de nascimento ou RG) ;
– CPF ou cartão SUS;
– Documento do adulto comprovando que é responsável legal pela criança.

Xepa

Leia mais:  Em Tangará da Serra, estão curados todos os pacientes que contraíram COVID-19

A Secretaria de Saúde também passará a adotar uma “xepa” para atender o máximo possível de crianças com a vacinação. “Caso haja alguma criança, que não está nesta lista, que tenha alguma comorbidade ou deficiência permanente e que possa ir na APAE das 8h às 10h30, mesmo que não tenha cadastro, que faremos uma xepa para atender essas crianças”, disse.

(Assessoria de Comunicação)

Veja a lista:

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana