conecte-se conosco


Cidades & Geral

Tangará da Serra: Para conter avanço da covid, decreto proíbe aglomerações e restabelece toque de recolher

Publicado

O decreto 003/2021, assinado nesta segunda-feira (04) pelo prefeito Vander Masson (PSDB, foto acima) restabelece, a partir de hoje, o toque de recolher entre às 22hs e 05hs e proíbe aglomerações nas vias públicas de Tangará da Serra.

“Fica restrita a circulação injustificada de indivíduos no perímetro urbano (…) entre as 22h00 e 05h00 (…), excetuando-se serviços de delivery de alimentos até às 24h00, devendo haver cadastro dos condutores de veículos de entrega”, consta no inciso II do Artigo 3º do decreto.

A medida foi uma deliberação do Comitê Interinstitucional de Prevenção e Monitoramento do Coronavírus em reunião na manhã de hoje, alterando dispositivos do decreto 169, de 24 de abril do ano passado. Os rigores adotados são justificados pelo avanço da pandemia do novo coronavírus, que recrudesceu em dezembro e segue com altos números neste início de ano.

Além do restabelecimento do toque de recolher – que conterá sirenes em pontos estratégicos para alertar sobre o horário de início e fim – fixa as 22h00 como horário limite para atividades comerciais, à exceção dos serviços essenciais (inciso IV do Artigo 3º).

Leia mais:  Sindjor pede inclusão de jornalistas da linha de frente no grupo prioritário; Profissionais podem ser vetores

Já o Artigo 9º dispõe sobre a proibição de aglomerações. “Fica terminantemente vedada a aglomeração em quaisquer logradouros públicos”.

Outra restrição diz respeito à realização aos eventos corporativos, empresariais, técnicos e científicos, que ficam limitados a 100 pessoas, observando a capacidade máxima do local, cujo espaçamento entre os presentes deverá ser de 1,5 metro. Atividades de caráteres públicas e privadas que possam conter públicos superiores a 100 pessoas também ficam proibidos, conforme artigo 25.

O decreto também altera a composição do Comitê (que passa a contar com membros nomeados pela atual gestão).

O prefeito Vander Masson concede entrevista logo mais, às 16hs, para discorrer sobre a medida.

Veja íntegra do decreto na imagem a seguir:

publicidade

Cidades & Geral

Barra do Bugres: Maternidade tem recursos de R$ 500 mil, com obras previstas para março

Publicado

As obras da maternidade pública de Barra do Bugres deverão iniciar no mês de março. Ao menos é esta a expectativa após o anúncio de uma verba do Estado, no valor de R$ 500 mil, que será assegurada através de emenda parlamentar.

A emenda parlamentar foi anunciada pelo deputado estadual Paulo Araújo (PP) durante reunião no auditório da Câmara Municipal com a prefeita de Barra do Bugres, Maria Azenilda Pereira (MDB), vereadores e secretários. Também participaram da reunião o presidente do Conselho Municipal de Saúde, Marcos Aurélio da Silva, e o presidente da Associação Comercial e Industrial de Barra do Bugres (ACIBB), Iandro Almicci.

A pauta da reunião foi a construção da maternidade de Barra do Bugres. O município, que não conta com nenhum hospital público ou privado, se obriga a encaminhar gestantes para partos em maternidade no município vizinho de Arenápolis, o que significa, também, aumento de custos.

Segundo o presidente do Conselho Municipal de Saúde, Marcos Aurélio da Silva, o projeto da obra já está em análise para que as obras tenham início o mais rápido possível, já que se trata de uma demanda urgente do município.

Leia mais:  Licenciamento e Certificado de Registro de Veículo estão em um único documento (vídeo)

Segundo informações do município, em se confirmando o depósito dos recursos prometidos pelo deputado, as obras terão início já em março próximo.

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana