conecte-se conosco


Cidades & Geral

Tangará da Serra: Orçamento para 2022 será de R$ 451,9 mi; Valor é 19,5% maior que 2021

Publicado

O município de Tangará da Serra terá um orçamento de R$ 451 para o ano de 2022. O montante está expresso no projeto de 127/2021, de autoria do Executivo, que estima a receita e a despesa da municipalidade para o ano que vem e será votado pela Câmara Municipal na tarde de hoje (terça, 30), em sessão extraordinária convocada logo após a ordinária.

A peça orçamentária aponta para uma receita corrente de R$ 396.998.522,53. Este valor corresponde à arrecadação propriamente dita do município, que inclui, entre outras receitas, os impostos e taxas, além dos repasses do ICMS e do Fundo de Participação dos Municípios (FPM).

Sobre este montante, considera-se as deduções das receitas advindas de contribuições, compensações e deduções de remuneração de renda fixa – RPPS e a dedução do FUNDEB para se chegar a uma Receita Corrente Líquida (RCL) de R$ 354.773.482,14.

As despesas do município previstas para 2021 estão divididas entre Administração Direta (R$ 357.628.054,95), Administração Indireta – Samae (R$ 61.011.908,47) e Serraprev (R$ 33.358.559,11).

Leia mais:  Feira do Centro oferece um riquíssimo alimento conhecido pelo homem há 6 mil anos

Já à Câmara Municipal ficará destinado, a título de duodécimo, um orçamento de R$ 11.213.637,80, que corresponde a 6% sobre as receitas tributárias e das transferências da União e do Estado ao município.

Comparativo

O orçamento do município para 2022 será 19,51% superior ao deste ano, quando a peça orçamentária conta com um montante de R$ 378.208.542,38. O incremento pode ser explicado pela recuperação gradual da economia local em relação à pandemia do novo coronavírus.

O ano de 2022 contará com uma receita corrente praticamente 12% maior que a deste ano (R$ 396,8 milhões ante R$ 354,8 milhões). Já a receita corrente líquida (RCL) do ano que vem, que prevê as deduções já citadas, será 10,2% superior à do ano anterior (R$ 354,8 milhões ante R$ 321,7 milhões).

Já o Samae – Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto – contará com um orçamento de R$ 61,011 milhões para 2022, o que corresponde a um incremente de 17,5% sobre o orçamento da autarquia deste ano, que é de R$ 51,899 milhões.

Leia mais:  Crédito de R$ 200 mil para serviços cartorários viabilizará escrituração de área do aeroporto

Os maiores

Pelo PL 127/2021, os cinco maiores orçamentos são, pela ordem: Secretaria Municipal de Educação (SEMEC): R$ 115,166 milhões; Secretaria Municipal de Saúde: R$ 105,124 milhões; Samae: R$ 61,011 milhões; Secretaria Municipal de Infraestrutura: R$ 52,198 milhões, e Serraprev: R$ 33.358 milhões.

publicidade

Cidades & Geral

Feira do Centro oferece duas atrações típicas do Brasil e valiosas para a saúde e a culinária

Publicado

Domingo, como reza a tradição, é dia de Feira em Tangará da Serra. E dois produtos muito atrativos na Feira do Produtor do Centro são as castanhas de caju e do Pará. As duas são alimentos saudáveis e compõem receitas extraordinárias, como nos links ao final do texto.

A castanha-do-pará é rica em proteínas, fibras, selênio, magnésio, fósforo, zinco e vitaminas do complexo B e vitamina E. Também fornece antioxidantes ao organismo, promovendo a diminuição do colesterol total. Melhora o sistema imunológico e ajuda a prevenir alguns tipos de câncer, como de mama, próstata e cólon.

Contribui para a saúde do cérebro e mantém o cabelo e as unhas saudáveis. Reduz a pressão alta, ajuda a regular a tireoide e é excelente fonte de energia.

Já a castanha-de-caju vem do fruto do cajueiro e é rica em antioxidantes, gorduras boas e minerais. Ajuda a prevenir o desenvolvimento de doenças do coração e anemia, além de melhorar a saúde da pele, unhas e cabelo. Segundo especialistas, consumir cerca de 30 gramas de castanha de caju por dia é uma alternativa para complementar os nutrientes consumidos diariamente.

Leia mais:  Crédito de R$ 200 mil para serviços cartorários viabilizará escrituração de área do aeroporto

Castanhas nos boxes

A castanha-do-pará oferecida na Feira do Centro é proveniente da região de Juína e de outras cidades e localidades da região norte do estado. Já a castanha de caju vem, principalmente, da região Nordeste do Brasil.

São comercializadas em vários boxes do setor de hortifruti, em especial nos boxes 16-C, de Elieder Santos; 21-A, de Francisco da Silva; 23-A, de Eliane Resende; e 42-A, de Elton Pereira.

Veja, a seguir, receitas com as duas castanhas:

https://www.receiteria.com.br/receitas-com-castanha-do-para/

https://www.receiteria.com.br/receitas-com-castanha-de-caju/

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana