conecte-se conosco


Saúde Pública

Tangará da Serra: Leitos de UTI COVID-19 serão adaptados para atendimento geral no HM

Publicado

A prefeitura de Tangará da Serra, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), informou nesta sexta-feira (17.12) que os leitos de UTI destinados a pacientes acometidos de Covid-19 serão adaptados para atender todo tipo de paciente a partir de 2022. A adaptação dos leitos foi articulada junto ao Governo do Estado.

“Solicitamos com antecedência e o Estado acatou o nosso pedido e, de acordo com a Resolução 144 da CIB (Comissão Intergestores Bipartite do Estado de Mato Grosso), divulgada em 30 de novembro, Tangará da Serra passará a contar com mais 10 leitos de UTI Geral a partir de 2022”, explicou Gicelly Zanatta, secretária de Saúde.

Os equipamentos de UTI adquiridos pelo Município ao longo do ano serão utilizados no novo formato de UTI que será implantado. “Além dos 20 leitos que já temos hoje – que são 10 no Hospital Santa Angela e 10 no Hospital das Clínicas, sem esquecer dos 12 leitos neonatal que temos no Santa Angela, todos regulados pelo Estado, que recebe pessoas de todas as regiões do Estado – passaremos a contar com 10 leitos de UTI Geral no Hospital Municipal de Tangará da Serra, aproveitando todos os equipamentos que foram adquiridos”, completou.

Discriminação dos leitos de UTI do município.

Funcionamento

Leia mais:  Centro de Triagem abre nesta quinta-feira (23) e atenderá 600 pessoas por dia; Objetivo é reduzir internações

Em relação aos 10 leitos atuais existentes no Hospital Municipal, exclusivos para atendimento de pacientes com COVID-19, a secretária de Saúde, Gicelly Zanatta, esclarece que em novembro foi feita a renovação do contrato com a Mediall Brasil S.A. para manter os 10 leitos até 14 de janeiro. Hoje, segundo ela, apenas 2 leitos estão ocupados.

“O Governo Federal repassa R$ 1.600,00 por diária, por leito, e o Governo do Estado repassa R$ 400,00, independente se esse leito está ocupado ou não. Então, é pago para a empresa não pela quantidade de pacientes internados e sim por leitos específicos de COVID, que não podem receber pacientes não-COVID, com outros tipos de problemas de saúde, ou seja, esses leitos são só para COVID”, explicou.

Gicelly explica ainda que o contrato com a empresa atual, que recebe os pagamentos de acordo com a lei do COVID-19, não pode continuar recebendo pelo atendimento de outros pacientes. “É ilegal  simplesmente transformarmos a UTI gerenciada por essa empresa para receber pacientes COVID-19, transformar em leitos de UTI Geral, porque o objeto da licitação é para atendimento exclusivo de pacientes COVID, com valor específico”, disse a secretária, explicando que para UTI Geral o repasse federal é menor. “Não é por leito e sim por taxa de ocupação, enquanto a de UTI COVID a empresa recebe pelo número de leitos existentes”, completou.

Leia mais:  Ministério da Saúde atualiza dados sobre covid-19, mas números não batem com o controle do MT

A secretária Gicelly Zanatta explica ainda que já está em processo de elaboração um edital de licitação para contratação de empresa que irá gerir o novo formato de atendimento nos 10 leitos de UTI do Hospital Municipal.

Centro Cirúrgico

Além dos 10 leitos de UTI Adulto, para receber todos os tipos de pacientes, o município também trabalha para colocar em funcionamento o Centro Cirúrgico do Hospital Municipal. ” São dois processos que estão caminhando juntos para que a gente possa ter tanto o Centro Cirúrgico funcionando quanto os leitos de UTI Geral no nosso Município, com regulação do Estado”, informou a secretária.

Hospital Regional

Além dos 42 leitos de UTI acima mencionados, a saúde pública de Tangará da Serra passará a contar com mais 40 leitos a partir da construção do Hospital Regional, cujo terreno foi licitado pela Prefeitura no dia 16/12 e será repassado para que o Estado construa a nova unidade hospitalar na cidade, atendendo pacientes de toda a região. Após efetivado isso, o município passará a contar com 82 leitos de UTI.

(Redação EB, com informações de Assessoria)

publicidade

Saúde Pública

Tangará da Serra divulga 1ª lista de crianças de 5 a 11 anos para vacinação

Publicado

A Secretaria Municipal de Saúde de Tangará da Serra divulgou na tarde desta quinta-feira, dia 20/01, a 1ª Lista de Convocação de crianças com idade entre 05 e 11 anos, com comorbidade ou deficiência permanente, para receberem a vacina contra a COVID-19.

A vacinação ocorrerá entre as 8h e as 10h30 da manhã desta sexta-feira, dia 21/01, na Escola Especial Raio de Sol (APAE).

A secretária municipal de Saúde, Gicelly Zanatta, explica que nesta primeira etapa serão vacinadas as crianças atendidas pela APAE e outras 40 crianças cujos nomes estão na lista ao final do texto.

Documentos necessários

Para vacinar as crianças, os pais devem ficar atentos aos documentos necessários:
– Cartão de vacinação da criança;
– Comprovante da comorbidade (pode ser laudo, receituário, pedido médico de vacina);
– Documento de identificação da criança (pode ser a certidão de nascimento ou RG) ;
– CPF ou cartão SUS;
– Documento do adulto comprovando que é responsável legal pela criança.

Xepa

Leia mais:  Pandemia e logística: Municípios situados em rotas de rodovias federais apresentam maior incidência de Covid-19

A Secretaria de Saúde também passará a adotar uma “xepa” para atender o máximo possível de crianças com a vacinação. “Caso haja alguma criança, que não está nesta lista, que tenha alguma comorbidade ou deficiência permanente e que possa ir na APAE das 8h às 10h30, mesmo que não tenha cadastro, que faremos uma xepa para atender essas crianças”, disse.

(Assessoria de Comunicação)

Veja a lista:

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana