conecte-se conosco

Saúde Pública

Tangará da Serra: Índices da pandemia crescem e óbitos batem recorde em maio; Casos novos aumentam em 42%

Publicado

O aumento nos índices da pandemia da Covid-19 no mês de abril e neste início de maio resultaram em recorde de mortes e na ampliação da média diária de casos ativos da doença em Tangará da Serra e lotação dos leitos de UTI no Hospital Municipal (foto acima).

O mais preocupante dos indicadores da pandemia – os óbitos -mostrou um avanço tragicamente significativo nestes primeiros 10 dias maio, que já contabiliza 23 fatalidades em decorrência da doença, perfazendo uma média fúnebre de 2,3 mortes por dia. Em abril, com 30 mortes registradas, a média de óbitos foi de 01 por dia. (Gráfico comparativo a seguir)

No mês de abril, os óbitos acumulados desde o início da pandemia, em 1º de abril do ano passado, foram 221. Nestes primeiros 10 dias de maio, os óbitos acumulados já chegam a 244. Ou seja, em apenas dez dias foram registrados mais de 10% dos óbitos ocorridos ao longo de 13 meses (de 01/04/2020 a 30/04/2021).

Leia mais:  Hospitais são notificados para sanitização; Tangará da Serra registra 145 casos confirmados de Covid-19

Segundo boletim divulgado na manhã desta segunda-feira pelo município, somente neste final de semana foram registrados 10 óbitos. Um número que assusta, considerando que há, ainda, aumento de outros indicadores da pandemia, como as novas notificações, as médias diárias de casos ativos e as taxas de ocupação de leitos de UTI e enfermaria.

Outros indicadores

O número de óbitos é um reflexo do aumento dos demais índices da pandemia. Em maio, os novos casos apresentam um cumulativo de 448 nos primeiros 10 dias, o que significa uma média de 44,8 novos casos/dia. Então, se em abril os 949 novos casos somados ao longo de 30 dias indicam uma média diária de 31,6, o mês de maio, com sua média de 44,8, apresenta um crescimento de praticamente 42% a mais de casos novos por dia.

Já nos casos ativos – nos quais são computados os pacientes internados e em isolamento – a média diária de abril foi de 72,6 contra a média de 78 casos ativos registrados até este dia 10 de maio. (Gráficos comparativos a seguir)

Leia mais:  Covid-19: Com 127 novos casos em 24hs, média diária em Tangará sobe para 48; Índice de cura próximo a 90%

As altas taxas de ocupação de leitos (TOL) de UTI e enfermaria também preocupam. Enquanto em abril a média de ocupação de UTI foi de 93,8% e de 65,5% nas enfermarias, neste mês de maio estas taxas se mantiveram em 100% entre os leitos públicos de UTI e de até 95% nos leitos de UTI particulares.

Nos leitos públicos de enfermaria, a taxa de ocupação mais baixa registrada nestes primeiros 10 dias de maio é de 89%.

publicidade

Saúde Pública

Covid-19: Em uma semana, contaminação decai quase três pontos em Tangará da Serra

Publicado

Informação contida no boletim epidemiológico divulgado na manhã desta quinta-feira (10) pelo Comitê Interinstitucional de Prevenção e Monitoramento ao Coronavírus indica uma semana de queda gradual da taxa de crescimento da contaminação (TCC) da Covid-19 em Tangará da Serra.

De acordo com o boletim (veja, ao final do texto), a TCC desta quinta-feira é de 21,1%, contra uma taxa de 24% no último dia 03, quinta-feira da semana passada. (Gráfico demonstrativo abaixo)

Apesar de estar bem acima da meta de 18% para a TCC em Tangará da Serra, o percentual desta quinta-feira indica uma regressão lenta e gradual no índice de contaminação pelo coronavírus no município.

Neste período de uma semana, a TCC decaiu 2,9 pontos percentuais, o que representa uma queda de 12% neste indicador.

Letalidade

O índice de letalidade (número de óbitos em relação ao número de pacientes infectados) da Covid-19 em Tangará da Serra é de 2,04%.

Este índice, que se mantém estável nestes primeiros dez dias de junho, se situa numa faixa intermediária em Mato Grosso, cujo índice é de 2,65%.

Leia mais:  COVID-19: Primeiro óbito é registrado em Tangará da Serra; Paciente estava internada em UTI de hospital particular

Várzea Grande, na região metropolitana, detém o índice de letalidade mais alto (4,03%) entre os 10 municípios mais afetados pela pandemia no estado. O índice de letalidade mais baixo nestes dez municípios mais afetados é o de Lucas do Rio Verde, com 1,22%.

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana