conecte-se conosco

Cidades & Geral

Tangará da Serra: Estiagem já provoca falta de água; Semana que vem poderá ter mais calor

Publicado

Os efeitos da estiagem já começaram a ser sentidos pela população em Tangará da Serra. A insuficiência de chuva neste último período das águas e a antecipação do período seco – com a interrupção das chuvas já em maio – indicam que este ano a cidade poderá passar pela mais severa estiagem desde a crise hídrica de 2016.

Um áudio repassado por populares à redação do Enfoque Business expõe a preocupação de uma moradora do Jardim Monte Líbano, que relata ter ficado sem água em sua residência no último final de semana. “Sábado não teve água, ontem não teve água e hoje comecei a lavar roupa e a água foi logo embora”, diz. “Esse ano, nós vamos ter uma crise de água que só Deus na causa (…) Se tiver água na caixa, economiza, porque começou a crise”, adverte.

Consultado pelo EB, o diretor do Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto, Heliton Oliveira, confirmou a falta de água no Monte Líbano já em razão da estiagem. “De fato, faltou, porque já começaram os problemas. Hoje, desde cedo, já bombeamos água para lá”, respondeu.

Leia mais:  Semana do Brasil: Comércio abre neste sábado até às 18hs; Baixa renda receberá máscaras

Na última sexta-feira, em conversa com o EB, o diretor do Samae confirmou que o plano de racionamento de água está na iminência de entrar em vigor. Por enquanto, as represas da Estação de Tratamento de Água (ETA) Queima Pé estão cheias e ainda há boa vazão no rio (foto). Há, também, represas à montante da ETA que servirão de apoio no enfrentamento à crise hídrica que se avizinha.

Mais calor

Segundo o site Clima Tempo, não há a menor previsão de chuvas nas próximas duas semanas. Por enquanto, as temperaturas se mostram estáveis e não deverão variar significativamente, mantendo-se nas mínimas de 17 graus celsius e nas máximas de 33°C.

Porém, na próxima semana há previsão de elevação dos termômetros, com máximas de até 36 graus centígrados. Nesse período de duas semanas, a umidade relativa do ar deverá se situar entre 27% e 34% nas horas mais quentes dos dias.

publicidade

Cidades & Geral

Anvisa alerta que testes de covid não detectam anticorpo, nem eficácia das vacinas

Publicado

A Anvisa divulgou esta semana um alerta reforçando que testes de covid -19 não comprovam a proteção da vacina. A Agência lembra que estes testes não devem ser usados para medir o nível de proteção contra o coronavírus após as pessoas se vacinarem.

O alerta da Anvisa informa que os testes de identificação da covid-19 registrados no país, vendidos até em farmácia, não tem a finalidade de indicar se a pessoa está protegida do vírus. Só confirma se a pessoa foi infectada ou não. Segundo a agência, esses testes não verificam o nível de proteção que cada pessoa tem contra a doença.

A Anvisa reforça que nenhum teste que detecta a presença de anticorpo (seja neutralizante, IGM, IGG ou outro) dão a garantia de imunidade e nem atestam qualquer nível de proteção contra a covid.

O professor da Universidade de Brasília, Wender Silva diz que, como estes testes não identificam a presença da proteína do coronavírus que a vacina combate, não conseguem medir a eficácia dos imunizantes. O professor Wender Silva reforça que, uma vez aprovadas, não é necessário se preocupar se as vacinas são eficazes e seguras.

Leia mais:  Semana do Brasil: Comércio abre neste sábado até às 18hs; Baixa renda receberá máscaras

A Anvisa ainda alerta que não existe, até o momento, estudos indicam a quantidade de anticorpos neutralizantes necessária para garantir a proteção contra a covid-19. Esses anticorpos são os que evitam a entrada e multiplicação do coronavírus. E que também é preciso desenvolver outras pesquisas científicas para avaliar qual o grau de proteção é necessário contra a doença.

Para a Agência, ainda é preciso adotar as medidas preventivas contra o coronavírus, com uso de máscaras, higienização das mãos e o distanciamento social, mesmo após a vacinação.

(Agência Brasil)

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana