TANGARÁ DA SERRA

Cidades & Geral

Tangará da Serra: Coleta de lixo terá nova empresa a partir do dia 07, em substituição à Sanetran

Publicado em

Uma nova empresa assumirá a coleta de resíduos sólidos em Tangará da Serra a partir do dia 07 de junho. A substituição se dá em razão do vencimento, em 06 de junho, do contrato da Sanetran Saneamento Ambiental Eireli, atual prestadora do serviço.

Em lugar da Sanetran, assumirá a Clean Master Ambiental Unipessoal Ltda, com matriz na cidade de Catalão, estado de Goiás.

A contratação da nova empresa, porém, se deu em regime emergencial e com dispensa de licitação. Com o contrato da Sanetran vencendo no início de janeiro, o Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae) abriu processo licitatório em dezembro para proceder na nova contratação, mas houve recursos no processo motivados por inconsistências nas planilhas de custos, levando à anulação do certame.

Assim, a Sanetran teve seu contrato prorrogado por mais 90 dias. Um novo processo licitatório foi aberto e novos recursos por parte dos concorrentes do certame estendeu o prazo, forçando a uma nova prorrogação do contrato com a Sanetran, por mais 90 dias.

Leia mais:  Censo 2022: Após dois anos de adiamento, IBGE inicia pesquisas em Tangará e em todo o Brasil

Dispensa

Heliton de Oliveira, diretor do Samae: “Contratação emergencial para não comprometer coleta de resíduos”.

Como o contrato com a Sanetran vence no próximo dia 05 e a Lei de licitações (8.666/1993) veda uma terceira prorrogação, o Samae optou por uma contratação emergencial, convidando empresas a uma concorrência para prestação do serviço por tempo determinado. A atual empresa prestadora do serviço também participou.

Segundo o diretor do Samae, Heliton Oliveira, não haveria tempo hábil para uma licitação regular. “Então, para não prejudicarmos o serviço de coleta de resíduos, fizemos uma contratação emergencial, com dispensa de licitação”, explica.

A Clean, porém, assinou um contrato de risco, uma vez que o Samae já procede em novo certame para contratação da empresa definitiva. Ou seja, se a licitação transcorrer sem percalços ou recursos, o contrato emergencial que vigora a partir do próximo dia 07 – ainda que seja a própria Clean a vencedora do processo licitatório – será suspenso para ocorrer a contratação definitiva.

Nova empresa assume coleta de lixo em caráter emergencial, até resultado de nova licitação.

A dispensa de licitação chegou a ser questionada pelo vereador Eduardo Sanches (PSL) na sessão de ontem (terça, 18) da Câmara Municipal. Um requerimento foi encaminhado por Sanches à autarquia, solicitando esclarecimentos a respeito.

Leia mais:  Mulheres líderes do agro realizam visita técnica à Brasília em visita à CNA, Senar e IPA

Valores

O custo da coleta de lixo é praticado atualmente a R$ 163/tonelada para uma demanda total estimada em 2.200 toneladas/mês, gerando um custo mensal do serviço na ordem de R$ 358 mil.

Para o serviço emergencial contratado com a Clean, o custo por tonelada é de R$ 144,50, totalizando um custo mensal de R$ 317 mil. “Teremos uma economia de R$ 41 mil por mês”, pontuou Heliton Oliveira, que destaca ser este o valor (R$ 144,50/tonelada) a servir de base para a licitação que está em andamento.

Comentários Facebook
Advertisement

Cidades & Geral

Mulheres líderes do agro realizam visita técnica à Brasília em visita à CNA, Senar e IPA

Published

on

Lideranças femininas do setor agropecuário de Mato Grosso embarcaram nesta quarta-feira (10.08) para uma visita técnica em Brasília. Ao longo dos próximos dias, um grupo com 40 mulheres visitará a Confederação Nacional de Agricultura e Pecuária (CNA), a sede do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), o Instituto Pensar Agro (IPA), entre outras instituições na capital federal.

As atividades fazem parte da programação da Academia de Liderança – Mulheres Líderes do Agro, a primeira organizada pelo Senar-MT exclusivamente ao público feminino. Ao todo, serão três encontros, de julho a setembro. Nesta segunda etapa, que ocorre em Brasília, as mulheres conhecerão mais sobre a atuação das instituições visitadas, seus representantes e a estrutura dos poderes executivo, legislativo e judiciário.

A Academia de Liderança reúne produtoras rurais, lideranças sindicais e mulheres que trabalham no setor agropecuário. O objetivo é formar líderes que possam atuar nas mais diversas esferas que envolvem a agropecuária no estado e impulsionar ainda mais o seu desenvolvimento.

No primeiro módulo, que ocorreu em Cuiabá, as participantes aprenderam mais sobre atuação política no agro e autoconhecimento e propósito. Além disso, tiveram a oportunidade de conhecer as áreas de atuação de cada uma das instituições do Sistema Famato: o Senar-MT, Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), Instituto Agrihub, a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso (Famato) e os Sindicatos Rurais.

Leia mais:  Depois do frio: Mato Grosso poderá ter onda de calor a partir do próximo final de semana

Essa é a primeira visita técnica da Academia de Liderança, após o início da pandemia de Covid-19. “Esse momento foi muito aguardado, a pandemia adiou o nosso projeto, mas finalmente conseguimos realizá-lo e estamos muito felizes em poder reunir e fortalecer as mulheres do nosso setor”, afirmou o superintendente do Senar-MT, Francisco Olavo Pugliesi de Castro, mais conhecido como Chico da Pauliceia.

Comentários Facebook
Continue Reading

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana