conecte-se conosco


Cidades & Geral

Tangará da Serra: Caminhões-pipa do Estado reforçam enfrentamento à seca; Chuvas seguem irregulares

Publicado

Tangará da Serra recebeu na tarde desta quarta-feira (02/12) nove caminhões pipa oriundos do governo do estado para reforçar o enfrentamento à crise hídrica que se abateu na cidade este ano

Os caminhões são resultado de cooperação entre governo do Estado de Mato Grosso, Defesa Civil, Assembleia Legislativa e município, conforme ofício encaminhado pela prefeitura à Casa Civil, no Palácio Paiaguás, ainda no último final de semana, e autorizado pelo governador Mauro Mendes.

Os caminhões já começarão a atuar nesta quinta-feira, junto aos outros 17 caminhões já disponibilizados pelo município (entre próprios e locados), no abastecimento de água à população. A exemplo do que aconteceu em 2016, em outra grave crise hídrica vivenciada no município, os caminhões trarão água do rio Sepotuba para tratamento pela Estação de Captação, Tratamento e Distribuição de Água (ETA) Queima Pé.

Caminhões são resultado de cooperação entre governo do Estado de Mato Grosso, Defesa Civil e município.

Segundo informações da Prefeitura, além do reforço dos caminhões pipa, o município já trabalha na perfuração de poços artesianos profundos e na adução de água do rio Russo, localizado a 14 quilômetros do perímetro urbano, até o córrego Uberabinha, de onde haverá a incorporação à vazão do rio Queima Pé, ampliando em cerca de 20% a disponibilidade de água bruta para tratamento.

Leia mais:  Reativação de hospital volta a ser tema de reunião entre lideranças em Barra do Bugres

Clima

Enquanto isso, o município torce pela vinda das chuvas. As notícias, porém, não são das melhores. A previsão para todo o mês de dezembro segue sendo de chuvas irregulares.

Segundo o site especializado Clima Tempo, a concentração de umidade durante este mês será ao sul da região Centro-Oeste, ou seja, mais frequente e volumosa no estado de Mato Grosso do Sul e em áreas ao sul de Goiás.

Em Mato Grosso, dezembro deverá ter menos chuva do que o normal. Isso se deve a irregularidade da chuva ao longo do mês, que deve ser marcado por pancadas e não por áreas de chuva persistentes e abrangentes.

Em Tangará da Serra, a ocorrência de chuva tem sido sofrível. Até domingo (06/12) as chuvas deverão acontecer de forma isolada, com média máxima de 11 milímetros.

Na noite de ontem (terça, 01) o município recebeu chuvas irregulares que variaram de 05 milímetros na região da Cidade Alta a 40 milímetros na região da Pecuama, no alto rio Sepotuba.

Leia mais:  Polícia Militar flagra derrame de dinheiro falso nos comércios de Tangará e Barra do Bugres

publicidade

Cidades & Geral

Dia de Feira: Rica em água e complexo B, melancia é boa pedida para qualquer hora

Publicado

Quarta-feira, como de costume, é dia de feira em Tangará da Serra. A Feira do Produtor do Centro começa a atender a partir das 06h00, oferecendo o melhor da agricultura familiar.

No setor de hortifrutis, a Feira oferece grande variedade e fartura, com qualidade reconhecida e preços populares.

Nesta época do ano, a melancia é um dos destaques na Feira do Centro. Fruta rasteira em razão do seu peso e tamanho, a melancia é originária da África e é da mesma família do pepino, da abóbora e do melão.

Além do alto teor de água, a melancia contém açúcar, vitaminas do complexo B e sais minerais.

A polpa vermelha, doce, com alto de teor de água, é uma divertida e aprazível alternativa alimentar, ao natural ou na forma de suco, para qualquer hora do dia. Vai bem no café da manhã, no almoço, no lanche da tarde, ou à noite. “Difícil encontrar alguém que não goste de melancia”, observa o presidente da Associação dos Feirantes, Valdeci Ferraz Aquino.

Leia mais:  ACITS reúne empresários e colaboradores em Palestra “Entendendo a Lei Geral de Proteção de Dados - LGPD”

Além do alto teor de água, a melancia contém açúcar, vitaminas do complexo B e sais minerais, como cálcio, fósforo e ferro.

Quem vende?

É fácil encontrar a melancia na Feira do Centro. No interior do maior mercado público de Mato Grosso, com uma rápida olhada é possível detectar a presença do grande fruto.

No box 59-C, do Roberto, a fruta ofertada é produzida na região do Joaquim do Boche. Já no box 53-C, Luiz Carlos oferece frutos que vem do Rio grande do Sul. Nos boxes 19 e 20-C, Leonilda oferece melancia vinda de São Paulo, Goiás e Tocantins, enquanto Dª Zeti, que é da região do Vale do Sol, comercializa o alimento no box 30-A.

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana