conecte-se conosco

Cidades & Geral

Tangará da Serra: Calorão agrava crise hídrica e motivará distribuição de caixas d’água

Publicado

As altas temperaturas aliadas à falta de chuvas neste mês de setembro agravam a já severa estiagem vivenciada por Tangará da Serra. O município já adotou rodízio no abastecimento nos diferentes quadrantes da zona urbana e muitos bairros registram falta de água.

Calejados por sucessivos anos de chuvas abaixo da média e o irregular abastecimento de água nos períodos de seca, os tangaraenses veem, neste mês de setembro, cada dia sem chuva com maior apreensão. E as maiores vulnerabilidades aos efeitos da estiagem são, justamente, as famílias economicamente menos favorecidas.

Cidade vive altas temperaturas e escassez de chuvas nesse mês de setembro.

Diante dessa realidade preocupante, a prefeitura, através do Executivo Municipal, apresentou projeto de lei para a aquisição de material de distribuição gratuita de caixas d’água para distribuição às famílias carentes, que não possuem reservatório em casa ou possuem caixas pequenas, para o enfrentamento da crise hídrica.

De acordo com o prefeito Vander Masson, o projeto, que será votado pela Câmara Municipal, visa contemplar e minimizar os impactos da crise hídrica aos tangaraenses. “Estamos destinando esse recurso que será suficiente para adquirir e distribuir à população mais de 500 caixas d’água de mil litros. É uma medida emergencial para minimizar os efeitos da seca pela qual estamos passando”, disse o gestor.

Leia mais:  Álcool, violência e sentimento de impunidade podem fazer jovens perderem juventude na cadeia

No total, o Projeto de Lei 123/2021 – que começa a tramitar na Câmara Municipal nesta terça-feira (14) – prevê a destinação de R$ 240 mil para a compra de caixas d’água (reservatórios). A Secretaria Municipal de Assistência Social (SEMAS), Gabinete de Políticas Públicas para Mulheres (GPM), o Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (SAMAE) e Secretaria de Saúde coordenam o projeto.

De acordo com o diretor do SAMAE, Heliton Luiz de Oliveira, a autarquia está fazendo levantamento das famílias que serão contempladas. Os critérios para a seleção ainda serão definidos, mas a meta é priorizar famílias de bairros com maior índice de falta d’água, que possuam reservatório pequeno ou não possuam caixa d’água.

No município já vigora decreto de emergência em razão da seca através do Decreto Municipal 374, de 23 de agosto de 2021, homologando o pelo Decreto Estadual 1.097, em 03 de setembro, reconhecendo a situação emergencial.

(Redação EB, com Assessoria)

publicidade

Cidades & Geral

Dia de Feira: Frango orgânico é opção para alimentação rica, saudável e saborosa

Publicado

Entre as inúmeras opções para alimentação saudável e de sabor diferenciado, o frango orgânico – ou ‘caipira’ – da Feira do Produtor do Centro, em Tangará da Serra, é uma daquelas tradições que o tangaraense não abre mão quando se trata de levar à mesa uma refeição de qualidade. E hoje, quarta (22), é mais um dia de feira.

(Assista vídeo ao final da matéria)

Além do baixo teor de gordura, o frango orgânico auxilia na prevenção de doenças cardiovasculares, degenerativas e até câncer. Segundo especialistas em nutrição, a carne de frango caipira consiste numa proteína magra que aliada a uma alimentação equilibrada e saudável ajuda a reforçar o sistema imunológico.

O bichinho é criado à solta nas propriedades, ciscando no terreiro. Antes de ser abatida com idades de três a quatro meses, a ave é retida por vários dias em local cercado, recebendo mais milho e, em alguns casos, ração à base de soja.

“Quarta é dia de Feira, e o que não falta é o franguinho caipira oferecido por muitos dos nossos feirantes, inteiro ou em cortes. É um alimento rico. Esse franguinho tem alimentação natural e complemento com milho. Nada de química ou hormônios de crescimento”, observa o presidente da Associação dos Feirantes, Valdeci Ferraz Aquino.

Leia mais:  Álcool, violência e sentimento de impunidade podem fazer jovens perderem juventude na cadeia

Benefícios

Para o consumidor, a carne de frango caipira faz despencar o nível de substâncias tóxicas no organismo, aumentando a quantidade de vitaminas. Segundo especialistas em nutrição, o produto tem, em média, três vezes mais nutrientes minerais numa comparação com os alimentos convencionais.

Na Feira do Produtor do Centro, o franguinho caipira é encontrado com fartura nos boxes do Celso Machado (4-A, São José), da Salete (44-A, Vale do Sol I), da Sandra Rocha (71, Sítio Mina Azul, na MT-358 KM 14 – foto topo), do Zé Luiz (18-A, Vale do Sol I), do Welington (31-A, Córrego das Pedras), e de outros vários produtores que representam a agricultura familiar de Tangará da Serra.

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana