conecte-se conosco

Saúde Pública

Tangará da Serra: Após declínio, pandemia mostra leve alta nos casos ativos em fevereiro

Publicado

Depois de apresentar declínio nos índices, a pandemia do novo coronavírus retomou, ainda que de forma tímida, uma curva ascendente nos casos ativos em Tangará da Serra.

É o que mostram as estatísticas baseadas nos números dos boletins epidemiológicos divulgados pelo município através do Comitê Interinstitucional de Prevenção e Monitoramento ao Coronavírus.

Boletim 19/02

Segundo boletim epidemiológico desta sexta-feira (19), o município acumula 9.807 casos confirmados desde o primeiro registro de Covid-19, em 01 de abril do ano passado. Destes, 9.571 pacientes alcançaram a cura, representando um índice de recuperação de 97,5%. (Veja boletim ao final da matéria)

Ainda segundo o boletim, os casos ativos somam 81, com 52 pacientes em isolamento e 29 internados. Os atendimentos de pacientes com sintomas são 128, enquanto os óbitos se mantêm nas 155 fatalidades nos últimos três dias.

Estatísticas

Segundo levantamento realizado pelo Enfoque Business, o mês de fevereiro apresentou uma média de 87 casos ativos entre do dia 1º até ontem (18). Porém, se do dia 1º ao dia 09 a média de casos ativos foi de 83, do dia 10 até ontem (18), essa média foi de 91 casos ativos. (Veja gráfico dos casos ativos a seguir)

Leia mais:  Prefeito rebate secretário e reclama de abandono do estado; Municípios do interior tem dificuldades em manter UTI’s

Por outro lado, o número de atendimentos de casos suspeitos apresentou queda gradual nos boletins divulgados pelo município. O leve declínio pode ser verificado pela linha do gráfico a seguir.

As taxas de ocupação de leitos de enfermaria e UTI se mantém estáveis, com 38,46% nas UTIs e 50% nas enfermarias da rede pública.

Dos 155 óbitos registrados no município, 15 foram registrados neste mês (até ontem, dia 18), contra um total de 38 mortes em janeiro. (Veja gráfico dos óbitos e boletim a seguir)

publicidade

Saúde Pública

Vacinas: Mendes e outros oito governadores querem ajuda americana para compra direta

Publicado

O governador Mauro Mendes pediu o auxílio do embaixador dos EUA no Brasil, Todd Chapman, para que Mato Grosso e os oito estados que compõem a Amazônia Legal possam fazer a aquisição direta de vacinas contra a covid-19.

O pedido foi feito na manhã desta sexta-feira (05.03), durante reunião do Consórcio Interestadual da Amazônia Legal com o embaixador. Também endossaram a solicitação os governadores Gladson Cameli (Acre), Waldez Góez (Amapá), Wilson Lima (Amazonas), Flávio Dino (Maranhão), Helder Barbalho (Pará), Marcos Rocha (Rondônia), Antonio Denarium (Roraima) e Mauro Carlesse (Tocantins).

“Nós vimos com muita boa vontade quando vosso presidente anunciou que até maio pretende atingir a vacinação de grande parte de sua população. Vocês têm grandes laboratórios, grande capacidade de produzir. Queremos pedir a sua ajuda, enquanto embaixador, junto ao governo americano, para que ele possa negociar conosco, com o Consórcio da Amazônia Legal – que presta serviços importantes na área ambiental ao planeta – uma quantidade expressiva de vacinas que nós queremos comprar. E aí o governo americano, atingindo a meta de vacinação, possa nos auxiliar a comprar essas vacinas para atender a parte dos brasileiros que vivem aqui na Amazônia Legal”, solicitou Mauro Mendes.

Pedido foi feito diretamente ao embaixador dos EUA no Brasil, Todd Chapman.

O chefe do Executivo de Mato Grosso ressaltou que os estados que compõem o consórcio fazem um grande trabalho para a preservação ambiental e o desenvolvimento sustentável não só do Brasil, mas de todo o mundo – bandeira que tem sido defendida pelo atual presidente americano, Joe Biden.

Leia mais:  Covid-19: Primeira semana de julho revela média de 42 novos casos diários em Tangará da Serra, que recebe recursos

“O senhor deixou muito claro que vai ter um diálogo com o Governo Federal, mas também com os governos estaduais. Os 9 estados amazônicos têm o maior ativo ambiental desse país e um dos maiores ativos ambientais do planeta. A floresta amazônica que nós temos aqui é um patrimônio do nosso país e presta grandes serviço ao planeta e a toda a humanidade. Nós queríamos pedir um gesto de boa vontade dos EUA nessa questão da pandemia”, destacou.

O embaixador Todd Chapman respondeu que irá auxiliar os estados a estreitar o relacionamento com o governo americano para possibilitar essas aquisições.

“Nós estamos completamente abertos para oferecer as melhores vacinas do mundo, com as melhores tecnologias que existe. Queremos trabalhar com vocês e cumprir com as normas legais do país. Entendo que essa é a prioridade número 1 dos governadores é a saúde de sua gente”, declarou.

Desde o ano passado, o governador Mauro Mendes tem buscado comprar vacinas de forma direta para Mato Grosso, tendo conversado com os institutos e empresas que fabricam imunizantes em todo o mundo, mas por enquanto só há negociação com governos federais. Nesta semana, o gestor visitou a fábrica da vacina russa Sputnik V.

Leia mais:  Prefeito rebate secretário e reclama de abandono do estado; Municípios do interior tem dificuldades em manter UTI’s

O gestor também tem buscado as vias diplomáticas, mantendo conversas com a embaixada da China e com o Instituto Sociocultural Brasil-China (Ibrachina).

(Assessoria SES-MT)

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana