conecte-se conosco


Política & Políticos

Sociedade organizada discute hoje, na Acits, representatividade política da região em Brasília

Publicado

A representatividade política da região será tema de encontro nesta sexta-feira, a partir das 18h00, na Associação Comercial e Empresarial de Tangará da Serra (Acits). O encontro, que reunirá entidades e representantes da sociedade civil organizada local, será coordenado pelo prefeito Vander Masson.

Deverão participar, também, via conexão remota, dos prefeitos de Sapezal, Valcir Casagrande, e de Campo Novo do Parecis, Rafael Machado. Casagrande já declarou apoio à iniciativa e Machado poderá dar a mesma sinalização hoje, o que reforçará o caráter regional da iniciativa.

O objetivo é engajar a sociedade regional na busca por um consenso entre os pré-candidatos para escolha de um único nome para disputar uma das oito vagas na Câmara Federal pela região com chances reais de eleição e, assim, garantir representatividade em Brasília.

Segundo Vander Masson, o engajamento da sociedade civil organizada será decisivo para a sequência da busca pelo consenso em torno de candidatura única. A multiplicidade de candidaturas é nociva à região e inviabiliza a eleição de um representante da região por força da divisão de votos.

Leia mais:  Edilson Sampaio: Representatividade é decisiva para o desenvolvimento e aporte de recursos

Masson destaca, ainda, que é preciso que tanto a sociedade como os pretensos candidatos assimilem a importância da representatividade da região na capital federal. “Com um representante em Brasília, a região ganha peso político e é melhor contemplada com recursos federais”, justifica. A representatividade também é fundamental para a região no momento de pleitear investimentos públicos em todos os setores, além de ganhar maior visibilidade para empreendimentos do setor privado.

Por enquanto, adesão parcial

O consenso entre os pré-candidatos vem sendo debatido desde a semana passada, sendo a reunião desta sexta-feira a terceira a ser realizada. O entendimento seria sinal de maturidade política e espírito associativo, com os interesses regionais sendo prioridade em vez de interesses pessoais e partidários.

Até o momento, apenas quatro dos sete pré-candidatos aceitam discutir o consenso. Outros três negam, por enquanto, a possibilidade.

Os quatro pré-candidatos que concordam na busca pelo consenso já estariam, segundo informações repassadas à redação, discutindo critérios para balizar o entendimento. Em caso de confirmação do consenso, o pré-candidato escolhido receberá o apoio dos demais.

Leia mais:  Edilson Sampaio: Representatividade é decisiva para o desenvolvimento e aporte de recursos

A indisposição pelo consenso representa, portanto, ignorar os interesses regionais em nome de cores partidárias, da projeção pessoal e do interesse financeiro, já que candidatos a deputado federal têm direito ao dinheiro do Fundo Eleitoral.

Apesar da legitimidade das candidaturas e das prerrogativas pessoais asseguradas pela democracia, o desfecho das conversações apontará quem prioriza os interesses coletivos regionais e quem vislumbra, nesse processo, apenas os próprios anseios e suas cores partidárias.

publicidade

Política & Políticos

Edilson Sampaio: Representatividade é decisiva para o desenvolvimento e aporte de recursos

Publicado

A representatividade política é condição fundamental para o desenvolvimento de uma região, sendo vetor de investimentos governamentais e na implementação de políticas públicas. É isso que estará em jogo nas eleições de 02 de outubro, quando os cidadãos elegerão o presidente da República, o governador do Estado, além de senadores, deputados federais e deputados estaduais.

O pleito deste ano será, portanto, decisivo para os 26 estados, o Distrito Federal e os 5.568 municípios brasileiros no decorrer dos próximos quatro anos.

Em Mato Grosso, a disparidade na representação das regiões é refletida no aporte de recursos. “O peso da representatividade política é medido principalmente no momento da distribuição de recursos pelas esferas de governo”, diz o pré-candidato a deputado estadual pelo Republicanos, Edilson Sampaio, de Tangará da Serra.

Edilson colocará seu nome na convenção do partido Republicanos (10), entre 20 de julho e 05 de agosto. Ele, que é contabilista, presta serviços em função de superintendência a associações de produtores da região conveniadas com o governo do Estado para a realização de obras de pavimentação nas rodovias MT-240, MT-339 e MT-358 (Chapadão do Rio Verde). Tem, por isso, grande conhecimento dos caminhos e do funcionamento do governo mato-grossense.

Edilson, com secretário de Estado de Infraestrutura, Marcelo Padeiro, e o deputado Valmir Moretto: “Representatividade política tem peso na distribuição de recursos e obras públicas”.

Sampaio destaca que, nas duas últimas semanas, o governador Mauro Mendes percorreu grande parte do estado assinando convênios e lançando obras. Nestas ocasiões, Mendes anunciou recursos de R$ 251,9 milhões para Tangará da Serra e outros sete municípios da região anexa. Ao mesmo tempo, a região conhecida como ‘Eixo da BR-163’ recebeu R$ 473 milhões em obras e convênios destinados pelo Paiaguás. “É possível perceber, aí, as vantagens da organização política de uma região”, observa, lembrando que os municípios do ‘Eixo 163’ é base para pelo menos quatro deputados que atuam na Assembleia Legislativa, enquanto Tangará e região anexa contam com apenas um representante no parlamento de Mato Grosso.

Leia mais:  Edilson Sampaio: Representatividade é decisiva para o desenvolvimento e aporte de recursos

O pré-candidato cita, ainda, a importância da representatividade na esfera federal. Ele destaca a atuação do deputado federal Juarez Costa, da região de Sinop, que entre 2020 e este ano foi responsável por mais de R$ 50 milhões em emendas ao Orçamento Geral da União (OGU), valor destinado em quase sua totalidade aos municípios de sua base eleitoral.

Para Tangará da Serra e região, Juarez Costa não destinou um centavo sequer em emendas federais. Além de Juarez Costa, a região do ‘Eixo 163’ elegeu Neri Geller, de Lucas do Rio Verde, como deputado federal. Geller incluiu no OGU mais de R$ 46 milhões (valores empenhados até o momento) entre 2020 e este ano de 2022. Deste montante, o parlamentar de Lucas do Rio Verde destinou, ao longo do período, apenas R$ 515 mil a Tangará da Serra.

Nos valores citados não estão incluídas as emendas de bancada.

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana