conecte-se conosco


Infraestrutura & Logística

Rio Paraguai: Para viabilizar hidrovia, DNIT lança edital para dragagem e sinalização entre Cáceres e Corumbá

Publicado

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) iniciou o processo licitatório para contratação da empresa responsável pela realização da dragagem, desobstrução e sinalização no rio Paraguai. Os serviços – confirmados pelo site oficial da autarquia e pelo Ministério da Economia (Pregão Eletrônico Nº 00377/2020) – acontecerão entre as cidades de Cáceres/MT e Corumbá/MS e visam garantir que os usuários possam utilizar o rio Paraguai para navegação comercial, turística e de lazer.

A hidrovia do rio Paraguai é uma rota importante para o escoamento de grãos (soja, milho) e minérios (ferro e manganês), com destino à Argentina e Uruguai, de onde seguem para os mercados europeu e asiático.

Hidrovia do rio Paraguai é rota importante para o escoamento de grãos (soja, milho) e minérios (ferro e manganês), para os mercados europeu e asiático.

O DNIT atua para que a hidrovia do rio Paraguai tenha as condições necessárias para se obter a mais ampla liberdade de trânsito fluvial de transporte de pessoas, de bens, e a livre navegação ao longo do trecho. A empresa contratada realizará a manutenção das condições e dispositivos já existentes na hidrovia.

Leia mais:  Governo lança edital para Ferrovia Estadual que ligará Cuiabá-Rondonópolis-Médio Norte

A execução da dragagem no rio Paraguai busca assegurar a fluidez e segurança da navegação. As atividades de pesca e recreação também são intensas nessa região, e tem influência direta e determinante em aspectos econômicos e sociais da região pantaneira.

Trabalhos

O rio Paraguai banha o Brasil, Bolívia, Paraguai e a Argentina. Nasce no município de Alto Paraguai, em Mato Grosso, e banha também o estado do Mato Grosso do Sul, sendo afluente do rio Paraná.

A hidrovia do rio Paraguai é conhecida pela grande quantidade de vegetação flutuante transportada pelas suas águas. Estes “balseiros” apresentam-se sob forma de tufos isolados ou aglomerados.

A vegetação flutuante causa obstrução da via navegável, além de interrupção do tráfego e necessidade de paradas sucessivas para limpeza do sistema propulsor.

A dragagem, desobstrução, manutenção e adequação da sinalização náutica pretende garantir o nível de serviço e segurança adequados às atuais demandas de transporte do rio Paraguai. Os trabalhos proporcionarão melhores condições de navegabilidade e segurança para a região.

Edital

O Pregão Eletrônico Nº 00377/2020 tem como objeto a contratação de empresa para execução de serviços de manutenção/recuperação de ativos na Hidrovia HN950 (Rio Paraguai), sob a coordenação da Superintendência Regional DNIT/MS.

Ponte Marechal Rondon (ao fundo), em Cáceres, é limite norte do trecho do rio que receberá os trabalhos.

Os serviços, especificamente de engenharia, consistem na manutenção/recuperação de ativos na hidrovia no trecho Corumbá/MS – Cáceres/MT (Tramos Sul e Norte) e subtrecho entre a Ponte Ferroviária Eurico Gaspar Dutra (Corumbá/MS) e a Ponte Rodoviária Marechal Rondon (Cáceres/MT).

Leia mais:  Porto de Cáceres: Reativação impulsionará economia regional

O trecho, a partir de 1.388 quilômetros, receberá trabalhos específicos de dragagem de manutenção de canal navegável no rio Paraguai, desobstrução de vegetação, aguapés e galhadas, além de manutenção e adequação de sinalização.

Link do edital: http://www.comprasnet.gov.br/acesso.asp?url=/edital-393010-5-00377-2020

 

publicidade

Infraestrutura & Logística

Infraestrutura aeroportuária: Governo lança licitação para ampliação do aeroporto de Cáceres

Publicado

A Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística publicou, nesta terça-feira (11.02), a licitação para reforma e ampliação do Aeroporto Nelson Martins Dantas, em Cáceres. Orçada em R$ 6.692.193,34, está prevista a realização de obras para construção do terminal de passageiros e também fornecimento e instalação de materiais, equipamentos e sistemas de auxílio à navegação.

A primeira licitação lançada pela Sinfra-MT em 2022 será realizada na modalidade de Regime Diferenciado de Contratação (RDC), do tipo menor preço e em dois lotes: um para as obras do terminal (Lado Terra) e outra para a aquisição de equipamentos e sistemas (Lado Ar).

Entre os equipamentos previstos para serem adquiridos, estão sinalização horizontal, balizamento luminoso, sinalização vertical, farol de aeródromo, biruta iluminada, PAPI (sistema de auxilio visual à navegação) e iluminação do pátio de aeronaves. A reforma do terminal inclui serviços de drenagem, construção de estacionamento de veículos e sinalização.

A reforma do Aeroporto, que foi inaugurado em 1997, irá fomentar a aviação regional em Cáceres, com a possibilidade de receber voos comerciais, inclusive no período noturno.

Leia mais:  Governo declara Rumo Logística habilitada para construção de ferrovia estadual de 730 km

O Governo de Mato Grosso também está formalizando um convênio com a Prefeitura de Cáceres, para a execução de microrrevestimento asfáltico das pistas de pouso, decolagem, de táxi e do pátio de estacionamento do aeroporto. Para a realização dessa obra, a Sinfra-MT deverá repassar R$ 400 mil para o município.

Programa Mais MT Aeródromos

Lançado em agosto de 2021, o Programa Mais MT Aeródromos prevê investimentos de quase R$ 100 milhões em 28 aeródromos de Mato Grosso.

Desde então, a Sinfra-MT já celebrou oito termos de cooperação com as prefeituras, sendo quatro para encontrar um local para instalação de um novo sítio aeroportuário, nos municípios de Alto Araguaia, Itiquira, Nova Canaã do Norte e em Poconé, sendo este último, para um aeroporto na região de Porto Jofre, como forma de fomentar o turismo.

Outros quatro termos foram celebrados com Diamantino, São Félix do Araguaia, Vila Rica e Primavera do Leste, para elaboração de projetos para melhorias nos aeródromos dos municípios.

Além de Cáceres, mais seis cidades devem firmar convênios com a Sinfra-MT para realização de obras de melhoria na infraestrutura. O Estado deverá repassar R$ 43 milhões para Água Boa, Canarana, Confresa, Matupá, Porto Alegre do Norte e Brasnorte. Entre os serviços previstos nos convênios estão construção de cerca patrimonial, pavimentação de pistas e aquisição de equipamentos.

Leia mais:  Porto de Cáceres: Reativação impulsionará economia regional

Nos próximos dias, a Sinfra-MT também deve lançar licitação para ampliação e pavimentação da pista do aeroporto de Juara e, no começo deste ano, o Ministério da Infraestrutura autorizou a realização do processo licitatório para recuperação da pista e aquisição de equipamentos para o Aeroporto de Tangará da Serra.

(Fonte: SINFRA-MT)

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana