TANGARÁ DA SERRA

Política & Políticos

Prefeito de Campo Novo confirma adesão ao Decreto 874, mas lamenta “interferência de poderes”

Publicado em

Confirmando o que o Enfoque Business antecipara ontem à tarde, o prefeito de Campo Novo do Parecis, Rafael Machado (PSL), optou por seguir o Decreto 874/2021, através do qual o governo estadual impõe medidas restritivas com o objetivo de conter o avanço da pandemia do novo coronavírus.

O prefeito confirmou, ainda ontem, em reunião com a Associação Comercial de Campo Novo do Parecis, a observância do decreto. Hoje pela manhã, o gestor reiterou sua decisão em contatos com a imprensa regional. “Diante da possibilidade de ver a situação ficar ainda pior, com afastamento, comuniquei nossa adesão do decreto”, disse.

Contudo, Machado sustentou sua opinião contrária sobre o lockdown e a consequente paralisação das atividades empresariais. “Não ajuda em nada. O lockdown contribui, sim, para o desemprego e fechamento de empresas. Mesmo com a pandemia, não é comprometendo as atividades econômicas e fechando o comércio que vamos solucionar o problema”, declarou.

O gestor também disse lamentar a ameaça de afastamento e perda do cargo por parte do Ministério Público e do Judiciário. “Fui alvo de uma forma de medir o poder da caneta, de quem tem o maior poder nesse momento. Infelizmente, não só em Campo Novo, mas no estado e em todo o país há uma inversão total nos valores de conduta por parte dos poderes… um poder interferindo na esfera do outro, dificultando ainda mais o que já é complicado, que é combater essa pandemia”, desabafou.

Leia mais:  Polarização: MT deverá confirmar hoje quatro candidatos ao governo divididos entre direita e esquerda

O prefeito recebeu apoio da classe empresarial e da Câmara de Vereadores de Campo Novo do Parecis. Houve, inclusive, carreata na área central da cidade como demonstração de apoio ao prefeito e contrariedade ao lockdown.

Quarentena obrigatória

Na última segunda-feira, no início da noite, o Tribunal de Justiça determinou aos 141 municípios de Mato Grosso que sigam as medidas restritivas contra a Covid-19 impostas pelo governo estadual através do Decreto 874/2021.

Decisão da desembargadora Maria Helena Póvoas obriga os municípios cumprirem o decreto 874/2021 , com medidas de restrições conforme classificação de risco de contaminação do vírus e taxa de ocupação dos leitos nas cidades, sendo mais severa àqueles municípios com classificação de risco Muito Alto, em que a quarentena coletiva (lockdown) é obrigatória no território do Município, por 10 dias.

O prefeito de Campo Novo do Parecis discordou da decisão e chegou a afirmar que não determinaria o fechamento de empresas na cidade, temendo desemprego e prejuízos econômicos. A postura do prefeito Rafael Machado rendeu pedido de seu afastamento do cargo por descumprimento de decisão judicial.

Leia mais:  Ex-vereadora confirmada pelo PL a estadual; Candidato a federal desiste para apoiar Wagner

Assim, ainda ontem, Machado anunciou o cumprimento da decisão e a adesão às medidas impostas pelo Decreto 874/2021.

Comentários Facebook
Advertisement

Política & Políticos

Ex-vereadora confirmada pelo PL a estadual; Candidato a federal desiste para apoiar Wagner

Published

on

O quadro de candidaturas proporcionais para as eleições de 02 outubro sofreu alterações em Tangará da Serra, com a baixa de um postulante à Câmara Federal e o acréscimo de uma pretendente a uma cadeira na Assembleia Legislativa de Mato Grosso.

A ex-vereadora Vânia Trettel foi confirmada ontem (segunda, 15) como candidata do Partido Liberal (PL) à ALMT, enquanto o professor Nelson Ferreira desistiu da candidatura ao parlamento federal.

Vânia engrossa o quadro de candidatos da direita a deputado estadual, ao mesmo tempo em que Nelson diminui o número de candidaturas também de direita à Câmara dos Deputados. (Veja quadro de candidaturas ao final do texto)

Vânia foi convidada pelo PL para participar da disputa e, assim, compor o quadro de oito candidaturas femininas entre as 25 confirmadas na ata da convenção do partido.

Já Nelson Ferreira, que compunha o quadro de nove pretendentes a uma das oito vagas na Câmara Federal, desistiu do pleito alegando excesso de candidatos em Tangará da Serra. Ele comunicou sua desistência em post nas redes sociais, ao mesmo tempo em que declarou apoio ao candidato Wagner Ramos, que disputa vaga em Brasília pelo União Brasil.

Leia mais:  Polarização: MT deverá confirmar hoje quatro candidatos ao governo divididos entre direita e esquerda

Quadro de candidaturas de Tangará da Serra

Com as alterações proporcionadas pelo acréscimo de Vânia Trettel e a retirada de Nelson Ferreira, o quadro de candidaturas com nomes de Tangará da Serra ficou definido conforme o quadro abaixo:

 

Comentários Facebook
Continue Reading

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana