TANGARÁ DA SERRA

Política & Políticos

Pré-candidatura de Edilson Sampaio recebe apoios em Campo Novo do Parecis e Diamantino

Publicado em

Pré-candidato a deputado estadual pelo Republicanos, Edilson Sampaio tem recebido apoios importantes em âmbito regional, evidenciando seu prestígio entre produtores rurais, empresários, servidores públicos e lideranças de bairros em Tangará da Serra e nos municípios circunvizinhos.

Morador de Tangará da Serra, Edilson mantém grande círculo de amizades nos municípios da região polarizada por Tangará da Serra, já tendo exercido cargo de vereança em Diamantino, quando residia na localidade de Deciolândia em razão das suas atividades profissionais.

Prefeito Dr. Manoel: “Edilson tem plena capacidade de gerir, competência e conhecimento”.

No início do mês, Edilson esteve em Diamantino, no interior do município, localidade do Saltinho, numa reunião política (foto topo) promovida pelo ex-vereador e ex-presidente da Câmara local Wilson Pentecostes dos Santos, o popular ‘Ticão’. A reunião contou com presenças de várias lideranças políticas e ligadas ao Agro e ao segmento empresarial. Entre as autoridades diamantinenses, marcou presença o prefeito Dr. Manoel Loureiro.

Companheiro antigo de Edilson, Wilson Pentecostes hipotecou apoio ao pré-candidato do Republicanos. “Esperamos que a candidatura do Edilson seja referendada nas convenções do partido. Ele conhece toda a nossa região e será muito útil para os municípios pelo conhecimento que tem das nossas realidades”, disse.

Leia mais:  Polarização: Tangará tem 14 candidatos a estadual e federal divididos entre direita e esquerda

O prefeito Dr. Manoel, por sua vez, destacou a capacidade de Edilson, enaltecendo sua atuação quando exerceu a vereança por três mandatos na Câmara de Diamantino, incluindo uma gestão como presidente do Legislativo. “Teve a mais completa lisura e foi exemplar. Tem plena capacidade de gerir, competência e conhecimento necessários para representar a nossa região e, assim, de pleitear essa vaga na Assembleia Legislativa”, disse o gestor.

Em CNP, reunião de Edilson com correligionários.

Já em Campo Novo do Parecis, semana passada, os contatos foram com correligionários, casos dos servidores públicos Nedilson Maciel e Wilson Miranda. Também participaram do encontro em Campo Novo, o consultor de empresas Wesley Alves da Cruz, além de Renan Mendes, Sandro Cattaneo e Júlio Ferreira, também servidores públicos.

“O projeto de Edilson nos agrada, é de nível regional e prima pela organização para que, através da representatividade, tenhamos mais força política em Cuiabá e em Brasília e, também, dentro do nosso próprio município”, disse Nedílson.

Edilson Sampaio cumprirá nas próximas duas semanas uma intensa agenda em Tangará da Serra e nos municípios da região anexa, como Sapezal, Barra do Bugres e, também, na capital do estado.

Leia mais:  Em convenções, PSD, PP e PSB confirmam aliança com PT; Fávaro canta para Lula

Comentários Facebook
Advertisement

Política & Políticos

Polarização: Tangará tem 14 candidatos a estadual e federal divididos entre direita e esquerda

Published

on

Na eleição mais polarizada da história do país, candidatos de direita e de esquerda travarão duros embates nas disputas pelos cargos majoritários e proporcionais.

A disputa mais ferrenha é a presidencial, onde o atual mandatário do País, Jair Bolsonaro (PL), tenta a reeleição na condição de direita conservadora. Na outra extrema, está o ex-presidente Lula, do PT, da extrema esquerda, com projeto de implantação de um regime comunista no Brasil.

De forma menos acirrada, direitistas e esquerdistas se enfrentam nos estados. Em Mato Grosso, o governador Mauro Mendes tenta a reeleição pelo partido União Brasil, legenda com origens de partidos de direita (DEM e PSL). Márcia Pinheiro, do PV, representa a esquerdista federação liderada pelo PT e que conta, ainda, com o PCdoB. PSD, PP e PSB completam a frente de esquerda.

O PSDB e o Cidadania formam uma federação de centro-esquerda. Nacionalmente, está alinhado com a candidatura da emedebista Simone Tebet, que tem como candidata a vice e tucana Mara Gabrilli. Em nível estadual, a tendência da federação é apoiar a candidatura de Márcia Pinheiro (PV) e, por isso, na prática, compõe o bloco de esquerda que tenta reconduzir o petista Lula à presidência.

Leia mais:  Em convenções, PSD, PP e PSB confirmam aliança com PT; Fávaro canta para Lula

(*) Veja infográfico abaixo, com as candidaturas proporcionais

Registros

Importante salientar que as candidaturas, de modo geral, foram recentemente aprovadas em convenção e ainda precisam ser registradas até a próxima sexta-feira (12/08) para saírem do campo virtual para a condição de realidade.

Proporcionais – Direita

Nas candidaturas proporcionais, os candidatos de Tangará da Serra a deputados estaduais situados em partidos de direita ou centro direita são Edilson Sampaio e Rogério Silva, respectivamente do Republicanos e União Brasil, siglas de direita. Em legenda de centro-direita figura a vereadora Elaine Antunes, do Podemos.

(*) Veja infográfico acima, com as candidaturas proporcionais

Ainda na ala de direita, os candidatos tangaraenses a deputados federais aprovados em convenção são Wagner Ramos (União), Marcos Scolari (PL), Josenai Terra (PTB) e Nelson Ferreira (Democracia Cristã – DC).

Proporcionais – Esquerda

Ao centro esquerda figura como candidato a deputado estadual o vereador Sebastian Ramos, do Cidadania.

Em partidos com espectro político classificado como “centro”, figuram Dr. João (MDB) e Rui Wolfart (PSDB). O MDB é uma sigla hoje considerada centrista ou “pega-tudo”, no jargão popular. O partido tem origem no ano de 1966, quando polarizou com a extinta Aliança Renovadora Nacional (ARENA), ressurgindo com o resgate do pluripartidarismo na abertura democrática de 1980, época do presidente João Figueiredo.

Leia mais:  Polarização: Tangará tem 14 candidatos a estadual e federal divididos entre direita e esquerda

História parecida tem o PSDB, porém mais contemporâneo, com criação no ano de 1988 a partir dos ideais do ex-governador de São Paulo, Franco Montoro.

Porém, por seu alinhamento com o Cidadania, o PSDB pode ser considerado dentro do espectro político de centro-esquerda.

Os candidatos tangaraenses a deputados estaduais que compõem o bloco de esquerda liderado pelo PT são Davi Oliveira (PSB) e Reck Junior (PSD). O líder maior do PSD em Mato Grosso, senador licenciado Carlos Fávaro, é coordenador da campanha de Lula no estado, daí o enquadramento da sigla na ala esquerdista.

Para deputados federais na frente de esquerda figuram dois tangaraenses: a advogada Karen Rocha (PSB) e a professora Francisca Alda, do PT.

 

Comentários Facebook
Continue Reading

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana