conecte-se conosco


Cidades & Geral

Polo Tangará: Oito municípios têm crescimento acima das médias estadual e nacional

Publicado

Oito municípios da região de influência socioeconômica do polo Tangará da Serra apresentaram crescimento populacional acima das médias do Brasil e de Mato Grosso.

(*) Veja números na tabela abaixo

Além do município-polo Tangará da Serra (foto do topo – que teve sua população ampliada em 1,8% em relação à estimativa do IBGE do ano passado), na região houve crescimento acima das médias estadual e nacional nos municípios de Sapezal (2,99%), Campos de Júlio (2,48%), Nova Maringá (2,33%), Brasnorte (2,14%), Campo Novo do Parecis (2,14%) e Nova Olímpia (1,25%).

Sapezal apresentou crescimento populacional de 2,99%.

A região de influência socioeconômica de Tangará da Serra, apresentou, no geral, crescimento também acima das médias estadual e nacional, com índice de avanço populacional na ordem de 1,38%.

Segundo o economista, engenheiro civil e professor universitário tangaraense Sílvio Tupinambá, o avanço populacional verificado nestes municípios é reflexo, além do crescimento vegetativo, sinal de ampliação da atividade econômica, em especial o agronegócio e seus segmentos correlatos.

Leia mais:  Parque tecnológico: Agronegócio, agricultura familiar e turismo são ambientes para inovações

Em sentido oposto ao aumento da população, houve, na mesma região, três municípios com decréscimo de habitantes. São eles os municípios de Porto Estrela (-2,38), Nortelândia (-1,10) e Arenápolis (-1,08%).

Arenápolis foi um dos três municípios da região que teve queda populacional.

A título de comparação, Mato Grosso teve crescimento de 1,16%, enquanto o Brasil registrou avanço populacional de 0,74%.

Vale destacar que em outras regiões do estado também houve municípios que cresceram acima das médias brasileira e mato-grossense, como Lucas do Rio Verde (População atual de 69.671 habitantes e crescimento de 3% em um ano), Nova Mutum (48.222 e ampliação de 3%) Sorriso (94.941 e 2,3%), Sinop (148.960 e 2%), Rondonópolis (239.613 e 1,5%), Aripuanã (23.067 e 1,5%) e Primavera do Leste (63.876 e 1,24%).

A capital do estado, Cuiabá, agora com 623.614 habitantes ante os 618.124 do ano passado, teve sua população ampliada em 0,8%.

Veja, abaixo, tabela elaborada pelo Enfoque Business:

Banco de Dados: Enfoque Business

publicidade

Cidades & Geral

Dia de Feira: Rica em água e complexo B, melancia é boa pedida para qualquer hora

Publicado

Quarta-feira, como de costume, é dia de feira em Tangará da Serra. A Feira do Produtor do Centro começa a atender a partir das 06h00, oferecendo o melhor da agricultura familiar.

No setor de hortifrutis, a Feira oferece grande variedade e fartura, com qualidade reconhecida e preços populares.

Nesta época do ano, a melancia é um dos destaques na Feira do Centro. Fruta rasteira em razão do seu peso e tamanho, a melancia é originária da África e é da mesma família do pepino, da abóbora e do melão.

Além do alto teor de água, a melancia contém açúcar, vitaminas do complexo B e sais minerais.

A polpa vermelha, doce, com alto de teor de água, é uma divertida e aprazível alternativa alimentar, ao natural ou na forma de suco, para qualquer hora do dia. Vai bem no café da manhã, no almoço, no lanche da tarde, ou à noite. “Difícil encontrar alguém que não goste de melancia”, observa o presidente da Associação dos Feirantes, Valdeci Ferraz Aquino.

Leia mais:  Pecuaristas repudiam propaganda do Bradesco que prega diminuição do consumo de carne

Além do alto teor de água, a melancia contém açúcar, vitaminas do complexo B e sais minerais, como cálcio, fósforo e ferro.

Quem vende?

É fácil encontrar a melancia na Feira do Centro. No interior do maior mercado público de Mato Grosso, com uma rápida olhada é possível detectar a presença do grande fruto.

No box 59-C, do Roberto, a fruta ofertada é produzida na região do Joaquim do Boche. Já no box 53-C, Luiz Carlos oferece frutos que vem do Rio grande do Sul. Nos boxes 19 e 20-C, Leonilda oferece melancia vinda de São Paulo, Goiás e Tocantins, enquanto Dª Zeti, que é da região do Vale do Sol, comercializa o alimento no box 30-A.

Continue lendo

Envie sua sugestão

Clique no botão abaixo e envie sua sugestão para nossa equipe de redação
SUGESTÃO

Empresas & Produtos

Economia & Mercado

Contábil & Tributário

Governo & Legislação

Profissionais & Tecnologias

Mais Lidas da Semana